Crie sua conta agora mesmo

e comece a administrar  sua empresa

com o MarketUP.

Atividade do comércio volta a registrar retração em agosto

Atividade do comércio volta a registrar retração em agosto

A atividade do comércio registrou queda de 0,7% em agosto em comparação ao mês anterior. A retração foi puxada principalmente pelo setor de veículos, motos e peças, que diminuiu 4,7% no período e teve o segundo mês consecutivo de números negativos. Os dados são do Indicador de Atividade do Comércio e foram divulgados na sexta-feira, dia 10 de setembro, pela Serasa Experian.

 

As variações dos demais segmentos avaliados pelo índice foram menores: supermercados, alimentos e bebidas registraram queda de 0,2%; tecidos, vestuário, calçados e acessórios, de retração de 0,2%; materiais de construção tiveram alta de 0,4%; combustíveis e lubrificantes cresceram 0,6%. O setor de móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, e informática se manteve estável.

 

Desemprego e alto de preços são desafio para avanço do comércio brasileiro

 

Já no comparativo entre agosto deste ano e o mesmo mês de 2020, o Indicador registrou aumento de 4,3%. Apesar de refletirem melhora no comércio em relação ao mesmo período do ano passado, o cenário ainda não é o ideal: esse é o menor crescimento do ano em termos de variação interanual. A recuperação com relação a queda de 12% do ano passado é parcial e sofre com a retração dos segmentos de combustíveis e lubrificantes (-8,6%) e tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-7,8%).

 

Em nota, Luiz Rabi, economista da Serasa Experian, disse que “o recuo da atividade do comércio em agosto sinaliza que o país ainda enfrenta desafios por conta do alto desemprego e do aumento dos preços, por isso as pessoas estão restringindo as compras apenas ao essencial”.

 

Redação MarketUP | Fonte: Agência Brasil