diferença entre e-commerce e marketplace Gestão e Vendas
14
jun

Entenda a diferença entre e-commerce e marketplace

O meio digital costuma trazer dúvidas aos empreendedores, principalmente aos novos termos e conceitos que aparecem com certa frequência. Uma das mais importantes para quem quer vender pela internet é saber a diferença entre e-commerce e marketplace.

Apesar de serem os dois principais conceitos de venda pela internet atualmente, é preciso analisar toda a sua cadeia de produtos e serviços, estoque e a verba, para ver qual a melhor opção de inserir o seu negócio no mundo digital. Assim sendo, a MarketUP vem explicar tudo sobre a diferença entre e-commerce e marketplace.

A diferença entre e-commerce e marketplace

Mas antes de contar sobre o ecossistema dessas duas plataformas, é necessário explicar o que é cada conceito. 

Um e-commerce é um site próprio, no qual você é o responsável tanto pela abertura, manutenção e atualização de tudo o que acontece com o site. 

Estoque, integração com plataformas de pagamento, entrega e transporte. Todos esses assuntos são de responsabilidade sua, o que pode gerar um desgaste e até custos extras para quem for se aventurar nessa empreitada.

Com o sistema de gestão da MarketUP, o empreendedor tem acesso a um domínio totalmente grátis, com direito a personalização do site, além de integração com transportadoras, sistemas de pagamento e com o seu estoque, o que facilita — e muito — a vida do empresário.

Por outro lado, o marketplace é como se fosse um grande “shopping center virtual”, na qual em um só lugar — o site, nesse caso —, a pessoa tem acesso a produtos de diversas lojas.

Então, para os empreendedores, pode ser um caminho mais “simples”, já que só precisa fazer o cadastro como parceiro e anunciar os seus produtos. 

Agora que você já sabe a diferença entre e-commerce e marketplace, podemos explorar quais são as principais vantagens e desvantagens de cada um. Sempre vale ressaltar que a escolha não é binária, ou seja, você pode ter os dois, caso faça sentido para o seu negócio, o intuito aqui é justamente explicar como esses modelos e, assim, tornar a sua decisão mais embasada e mais segura.

As vantagens do e-commerce

São vários os pontos que podem ser citados. A presença digital é a maior delas, tendo um ponto de contato virtual com os seus clientes e que os possibilita comprar os seus produtos e serviços sem precisar sair de casa.

Outro que vale ser mencionado é, sem dúvidas, a autonomia. Quando se tem um e-commerce, como citado acima, você é responsável por absolutamente tudo que envolve a criação do site, desde o design do site, as cores, os produtos e todas as integrações de compras e transportadoras.

Isso permite que você tenha mais domínio sobre o site e que consiga maximizar os lucros online.

As desvantagens do e-commerce

Do mesmo jeito que a autonomia é uma vantagem, ela pode ser uma desvantagem, dependendo do seu nível de conhecimento sobre o mundo virtual. Quando não se tem o domínio de assuntos como mídia paga, tráfego, analytics, essa liberdade pode ser uma cilada.

A parte da visibilidade também entra nesse pacote. Quando se coloca um site só seu no ar, você precisa que as pessoas entrem nele para comprar, aí entra um assunto importante: o volume de tráfego.

Se você tiver uma loja ainda de pequeno porte e que não conseguiu se estabelecer no mercado, ter um site e não investir em mídia e em conteúdos patrocinados é um tiro no pé, afinal, as pessoas não vão entrar no seu site “do nada”.

As vantagens do marketplace

Se o quesito visibilidade é um ponto a se observar no e-commerce, nos marketplaces é justamente o contrário: esse quesito é um dos maiores atrativos do modelo.

Alguns dos marketplaces famosos no Brasil são Magalu, Mercado Livre, Casas Bahia, Submarino, entre outros. Não é preciso falar do tamanho dessas empresas. Assim, você se cadastra no site deles e já pode anunciar os seus produtos nesses sites.

Outra facilidade é a praticidade. Diferentemente do e-commerce, no qual você acaba sendo responsável por todos os pontos envolvendo a manutenção do site, em um marketplace, você só precisa se preocupar com os anúncios e o gerenciamento de estoque.

As desvantagens do marketplace

Mas nem tudo é perfeito, né? Assim como tudo na vida, os marketplaces também têm seus defeitos. Um dos principais é a concorrência. Justamente por conta do alto volume, milhares de empresas anunciam os seus respectivos produtos por lá.

Ou seja, diferentemente de um e-commerce, onde só tem produtos seus para vender, em um marketplace, milhares de outras empresas estão anunciando produtos iguais ou muito semelhantes. Para isso, você precisa se destacar.

Seja destacando o seu anúncio através de mídia paga, caprichar no SEO e nas fotos. São diversos os meios de tentar ganhar essa disputa acirrada por cada venda.

Concluindo…

A diferença entre e-commerce e marketplace é essa. Não existe qual é melhor ou pior, tudo vai variar das metas e objetivos da sua empresa. Lembrando que você pode ter um site próprio e anunciar nesses marketplaces, inclusive, é o melhor dos mundos! Mas sabemos que é uma realidade que nem todas as empresas conseguem.

Por isso, antes de ir comprando domínios ou anunciando nas lojas, estude o seu público, a sua clientela e o seu fluxo de estoque. Quanto mais dados você tiver, mais fácil será a escolha.

Independentemente, conte com a MarketUP! Nós possuímos recursos de gestão tanto para o “Time e-commerce”, com site gratuito, edição de páginas ilimitadas, integração com estoque, meios de pagamento diversos e transportadoras, quanto para o “Time marketplace”, com integração com os maiores do país, além de integração automática com o seu estoque e fluxo de caixa.

Afinal, não importa de qual time você seja, juntos, somos grandes.

Leia mais 

Se quiser mais dicas sobre o mundo da gestão de negócios, confira estes outros artigos:

Gostou do conteúdo? Fique de olho no Canal PME para entender mais sobre todos os principais temas do mercado e conhecer em primeira mão as novidades da MarketUP

Aproveite também para seguir a MarketUP nas redes sociais agora.

Compartilhe!

Autor:

Marcello Sapio