Crie sua conta agora mesmo

e comece a administrar  sua empresa

com o MarketUP.

Faturamento de restaurantes registram queda anual em outubro

Faturamento de restaurantes registram queda anual em outubro

Restaurantes, bares, lanchonetes e padarias tiveram queda de 4,4% no seu faturamento em outubro em comparação com o mesmo mês de 2020. Supermercados também registraram recuo no valor gasto por seus clientes (-0,6%). Os dados são de levantamento feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), em parceria com a Alelo. A pesquisa avalia o desempenho do setor dentro do cenário da pandemia de covid-19 e considera a inflação no período.

 

Os Índices de Consumo em Restaurantes (ICR) revelaram baixa de 0,5% na quantidade de vendas no segmento e de 3,1% no número de estabelecimentos que efetivaram pelo menos uma transação no mês de outubro. Já os Índices de Consumo em Supermercados (ICS) indicam que a atividade encerrou o período com aumento de 6,1% na quantidade de vendas em relação a outubro do ano anterior. 

 

Os ICS acompanham as transações realizadas em estabelecimentos como supermercados, quitandas, mercearias, hortifrútis, sacolões, entre outros. Os ICR apontam a evolução do consumo de refeições prontas em estabelecimentos como restaurantes, bares, lanchonetes e padarias, bem como serviços de entrega e retirada em balcão. Ambos são calculados com base nas operações realizadas a partir da utilização dos cartões Alelo Alimentação e Alelo Refeição, em todo território nacional.

 

De acordo com a avaliação dos pesquisadores da Fipe, os resultados de outubro têm como destaque a deterioração do consumo em restaurantes em todas as aberturas do indicador, tanto na comparação em 12 meses quanto em 24 meses.

 

A principal região impactada pela variação do valor gasto em restaurantes entre outubro de 2019 e de 2021 foi a Centro-Oeste, registrando queda de 29,1%. Entre as demais, a baixa foi de 27,9% no Sudeste, 26,4% no Sul, 25,6% no Nordeste e 24,8% no Norte. As unidades federativas  com maiores quedas foram Rio de Janeiro (-37,3%), Distrito Federal (-35,7%) e Rio Grande do Sul (-33,0%), enquanto Acre (+29,1%), Roraima (+16,2%) e Rondônia (+7,8%) se destacaram no aumento.


Redação MarketUP | Fonte: Correio Braziliense