Empreendedorismo
08
mar

Liderança Feminina no ambiente corporativo: importância e exemplos

No dia 8 de março, é celebrado o Dia Internacional da Mulher e a importância dessa data é inegável. Ela simboliza a luta histórica das mulheres para terem suas condições equiparadas às dos homens. Junto á isso, o conceito de liderança feminina vem sendo cada vez mais difundido no mundo corporativo.

 

O Dia Internacional da Mulher existe como resultado dessa luta das mulheres através de manifestações, greves, comitês, etc. Essas mobilizações políticas, ao longo do século XX, deram importância para o dia 8 de março como um momento de reflexão e de luta.

 

Com o tempo, as mulheres até se destacaram em algumas áreas da sociedade. Porém, no mercado de trabalho, ainda há desafios e limitações para chegar a determinados cargos, o que nos remete de volta à antiguidade. 

Esse fato traz consequências até hoje, a mais evidente é que ainda existem barreiras para as mulheres no mercado de trabalho, no poder e na liderança.

 

Mulheres na liderança

Quando falamos sobre a colaboração das companhias para que essa igualdade de gênero aconteça, a liderança feminina continua sendo um tema muito polêmico. Porém, as empresas e equipes podem se beneficiar muito investindo nesse tipo de liderança.

 

Seus pontos fortes incluem colaboração, flexibilidade e maior valorização da  diversidade, inovação e criatividade — princípios fundamentais que mantêm as empresas competitivas. Isso acontece porque as mulheres como líderes ainda enfrentam empecilhos em suas trajetórias para posições estratégicas.

 

Os estilos de liderança muitas vezes mais ligados a influenciar do que comandar gera preconceitos e impede que mulheres talentosas ocupem cargos mais altos no mundo dos negócios. Existem algumas medidas inclusivas que podem ajudar a mudar essa circunstância e formar um mercado de trabalho mais balanceado, onde as competências e habilidades das mulheres seja plenamente aproveitado.

 

A importância de investir em liderança feminina

Se a renda das mulheres fosse equivalente a dos homens, elas que sustentam financeiramente 45% dos lares brasileiros, fariam os lucros sociais serem substanciais. Esses proveitos são mensurados por órgãos como a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que avalia que caso esses salários fossem os mesmos, o PIB aumentaria cerca de US$ 6 trilhões no mundo. Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), o PIB global cresceria 35% com a igualdade de gênero nas relações empregatícias.

 

Já segundo o Women Business Owner Spotlight do Bank of America, as mulheres estão mais bem equipadas para se adaptar às mudanças tecnológicas. Quanto mais delas na empresa em cargos de liderança, melhores os resultados. Como resultado as mulheres nessas posições são uma forma de representatividade e incentivo.

 

Características potencializadas nas empresas

Veja a seguir cinco aspectos que são potencializados quando mulheres se tornam líderes.

 

Desenvolvimento de relações interpessoais 

As gestoras ganham a confiança de suas equipes e constroem relacionamentos de alta qualidade por meio de comunicação não violenta, escuta ativa e relacionamentos flexíveis. Muitas vezes, elas são melhores em negociar com parceiros, investidores, clientes e fornecedores. Essa posição lhes proporciona uma significativa vantagem competitiva.

 

Construção de empatia

 

Essas mulheres podem contribuir para o clima organizacional por meio de uma forte atitude motivacional, pois tendem a se colocar no lugar das outras e a prestar mais atenção à humanidade de todos. Portanto, os líderes devem inspirar, motivar e estimular aqueles ao seu redor com empatia.

 

Potencialização da cooperação

 

As gerentes estão acostumadas a lidar com várias demandas em simultâneo, tendem a compartilhar essas necessidades e buscar ajuda da equipe. Essa abertura leva a ações semelhantes entre os membros da equipe, que compartilham problemas e constroem soluções diferenciadas com base na cooperação.

 

Melhoria do clima organizacional

 

O feedback construtivo e a assistência mútua entre os colaboradores proporcionam um ambiente acolhedor e agradável, ajudando a reter talentos. Em geral, as mulheres adotam um estilo de liderança menos autoritário e deixam de lado a agressão para priorizar a harmonia e a produtividade no clima organizacional do ambiente de trabalho.

 

Aumento da flexibilidade

 

Outra característica é a habilidade de ser multitarefa. Porém, não estamos falando sobre balancear a vida profissional com cuidar da casa, já que esse conceito não condiz com as verdadeiras habilidades das líderes femininas. As mulheres conseguem gerenciar todas as suas obrigações e demandas considerando as necessidades de todos os membros da equipe. Mais importante, elas são mais predispostas a se adaptarem às mudanças e responder melhor às atualizações do mercado.

 

Exemplos de liderança feminina

 

O mercado de trabalho mudou muito nas últimas décadas e podemos nos inspirar nas mulheres que fizeram a transição para que isso acontecesse. Com isso em mente, escolhemos algumas em cargos de liderança que inspiraram milhões. Confira!

 

Luiza Trajano

 

Um dos melhores exemplos do empreendedorismo brasileiro, Luiza Trajano tornou-se uma das principais mulheres do competitivo mercado varejista brasileiro. Em síntese, sua determinação foi necessária para que ele desenvolvesse a rede da conceituada Magazine Luiza, um exemplo de marca que há muitos anos é líder no mercado nacional.

 

Anita Roddick 

 

Um dos nomes famosos nos círculos cosméticos ao redor do globo. Anita foi fundadora da conhecida marca de bem-estar e cosméticos, The Body Shop. Hoje, a empresa atende 77 milhões de consumidores em suas 2000 lojas. Além de empreendedora, ela foi uma ativista ambiental ativa e uma ativista de direitos humanos.

 

Chieko Aoki

 

Essa administradora tem um histórico incrível de sucesso no Brasil. A fundadora da rede de hotéis Blue Tree Chain levou seu negócio ao clímax e alcançou um faturamento anual de milhões de reais. Além de trabalhar em empresa própria, participa de associações e grupos de liderança, propondo novos caminhos para o empreendedorismo no Brasil.

 

Conclusão 

Agora que você viu alguns exemplos de trajetórias de mulheres na liderança presentes na sociedade durante a história, certamente pode entender a relevância de valorizar e desenvolver líderes mulheres na sociedade.

 

A liderança feminina é essencial para alcançar a justiça social, melhorar a distribuição de renda e eliminar o preconceito. Com isso, também é determinante acabar com a discriminação e desigualdade de gênero não apenas no mundo corporativo, mas também no contexto social mais amplo.

 

Por isso,  é indispensável valorizar e estimular diariamente o aperfeiçoamento des mulheres líderes. Hoje é um dia extraordinário, mas o uso da reflexão e da empatia não se deve limitar a esta celebração. Aproveite para refletir!

Autor:

Nayara Bolognesi

Jornalista por formação e apaixonada por marketing digital. O meu interesse em gerar conteúdo significativo é o que me motiva. Tudo sempre com bastante informação, qualidade e uma pitada de publicidade.