Últimas postagens

Ver todos

O crescimento das startups no Brasil

Você provavelmente já ouviu o termo startup muitas vezes, certo? Apesar de estar em evidência, o termo startup já existe há algum tempo, principalmente nos Estados Unidos. Porém, no Brasil, está em alta agora e mesmo assim, ainda há muitas pessoas que não conseguem entender corretamente o que é uma startup.

A expressão surgiu na época da “bolha da internet”, nos anos 90, e traz a ideia de empresa voltada à tecnologia e à inovação. 

De um modo geral, essas empresas possuem capacidade de desenvolver produtos ou serviços inovadores. Por isso, as startups buscam soluções para problemas dos clientes, para assim criar alternativas inovadoras, que ainda não existem no mercado.

É cada vez mais comum os empresários investirem nessas companhias. Segundo dados da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), o mercado brasileiro já conta com mais de 10 mil startups e esse número só tende a crescer.

Em 2018, uma pesquisa divulgada pela Mckinsey & Company, revelou que esse modelo de negócio gerou mais de 30 mil empregos e movimentou mais de US$1 bilhão em investimentos no Brasil.

UNICÓRNIOS BRASILEIROS

Apesar de o nome ser referência a um animal dos contos de fada, o termo unicórnio refere-se, no jargão empresarial, a startups avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais.  

Esta expressão está sendo muito utilizada, porém foi criada em 2013, pela  fundadora da Cowboy Ventures, Aileen Lee.
O Brasil está se tornando um país de “unicórnios”. Podemos corroborar com essa informação, através do levantamento da base de dados Crunchbase. 

Segundo este relatório, Estados Unidos, China, Brasil e Alemanha ocupam o pódio quando se fala em criar startups com avaliação de mercado bilionária.

Os Estados Unidos continuam sendo os maiores criadores de unicórnios, com 78 novas empresas entrando no clube, em 2019. A China ficou em segundo lugar, com 22 unicórnios. Já o Brasil e a Alemanha empatam em terceiro, com cinco novos negócios bilionários cada. É um recorde para os dois países.

STARTUPS BRASILEIRAS EM 2019

Mesmo com o momento de crise que o país vem superando, o Brasil viveu um ano de muita movimentação no empreendedorismo. Não só isso, mas empresas trouxeram muita inovação em suas idéias e soluções.

No ano de 2019 o Brasil teve cinco novos unicórnios, cada um em um setor diferente. Entraram no ranking as seguintes empresas:

  1. Loggi – startup de logística;
  2. Gympass – marketplace de academias como benefício corporativo;
  3. Quinto Andar – plataforma de aluguel;
  4. Ebanx – fintech de pagamentos;
  5.  Wildlife – estúdio de games

Falando nos setores que mais criaram unicórnios, em 2019, foram os de comércio, finanças, análise de dados, transporte, software como um serviço (na sigla original, SaaS) e saúde.

STARTUP TRANSFORMANDO A GESTÃO BRASILEIRA 

Criada há cinco anos, a MarketUP tem transformado o mercado dos micro e pequenos empreendedores. A startup oferece, totalmente de graça, um sistema integrado de gestão empresarial completo e fácil de usar. Nele, o gestor tem nas mãos todas as principais informações do seu negócio. Tudo isso, sem precisar gastar toneladas de papel, já que o software opera online e pode ser utilizado em vários dispositivos.

A startup já possui em sua plataforma mais de 130 mil empresas, que utilizam seus serviços para emitir notas fiscais gratuitamente, fazer o controle de estoque, finalizar vendas na frente de caixa, fazer o controle financeiro, ter acesso aos relatórios de vendas completos e personalizados, vender produtos na loja virtual disponibilizada pelo sistema e muito mais.

POR: TAINÁ ALMEIDA

Tabela Simples Nacional 2019

Fique ligado em todos os valores da tabela para adaptar o seu negócio

 

Todo ano é preciso ficar atento às mudanças nos regimes tributários e impostos pois assim fica mais fácil saber como enquadrar sua empresa.

 

Para o ano de 2019 ocorrerão algumas mudanças referentes ao regime do Simples Nacional como: mudanças na tabela, nas alíquotas, nos limites de faturamentos entre outros.

 

Por isso, preparamos este artigo para você se atualizar . Então, vamos lá:

 

Limite de faturamento

 

Para empresas que seguem o regime do Simples Nacional, a receita bruta é de R$ 4,8 milhões por ano. Ou seja, este valor equivale a uma média mensal de R$ 400 mil. Já as Microempresas poderão faturar até R$ 360 mil ano ano e as empresas de pequeno porte R$ 4,8 milhões ano ano.

 

Essas mudanças ocorreram em 2018 e ainda prevalecem para este ano.

 

Atividades exercidas

 

As alterações das atividades do Simples Nacional vêm ocorrendo desde o ano passado. A lista no entanto, tem mais atividades incluídas do que  excluídas.

 

Confira a lista das categorias atribuídas

 

 

  • Indústria ou comércio de bebidas alcoólicas, como micro e pequenas cervejarias, micro e pequenas vinícolas, produtores de licores e micro e pequenas destilarias, desde que não produzam ou comercializem no atacado;
  • Serviços médicos, como a própria atividade de medicina, inclusive laboratorial e enfermagem, medicina veterinária e odontologia;
  • Psicologia, psicanálise, terapia ocupacional e acupuntura;
  • Podologia, fonoaudiologia, clínicas de nutrição e de vacinação e bancos de leite;
  • Representação comercial e demais atividades de intermediação de negócios e serviços de terceiros;
  • Auditoria, economia, consultoria, gestão, organização, controle e administração.

 

 

TABELA SIMPLES NACIONAL 2019

 

Antes de falarmos das novas tabelas, é importante lembrar que os anexos foram criados  pela Lei Complementar nº 155, que que alterou a Lei Complementar n.º 123

 

Primeiramente, é preciso saber em qual anexo a sua empresa está enquadrada. Assim, o cálculo deve ser feito da seguinte maneira:  receita anual total durante o ano multiplicado pela alíquota indicada. Depois, é só descontar o valor apontado e dividir o valor final pela receita anual bruta total.

 

Anexo I do Simples Nacional 2019

 

Participantes: empresas de comércio (lojas em geral)

 

 

Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Quanto descontar do valor recolhido
Até R$ 180.000,00 4% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 7,3% R$ 5.940,00
De 360.000,01 a 720.000,00 9,5% R$ 13.860,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 10,7% R$ 22.500,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 14,3% R$ 87.300,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 19% R$ 378.000,00

 

Anexo II do Simples Nacional 2019

 

 

Participantes: fábricas/indústrias e empresas industriais

 

 

Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Quanto descontar do valor recolhido
Até R$ 180.000,00 4,5% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 7,8% R$ 5.940,00
De 360.000,01 a 720.000,00 10% R$ 13.860,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 11,2% R$ 22.500,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 14,7% R$ 85.500,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 30% R$ 720.000,00

 


Anexo III do Simples Nacional 2019

 

Participantes: empresas que oferecem serviços de instalação, de reparos e de manutenção. Consideram-se neste anexo ainda agências de viagens, escritórios de contabilidade, academias, laboratórios, empresas de medicina e odontologia (a lista do Anexo III vai estar no § 5º-B, § 5º-D e § 5º-F do artigo 18 da Lei Complementar 123)

 

 

Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Quanto descontar do valor recolhido
Até R$ 180.000,00 6% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 11,2% R$ 9.360,00
De 360.000,01 a 720.000,00 13,5% R$ 17.640,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 16% R$ 35.640,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 21% R$ 125.640,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 33% R$ 648.000,00

 

Anexo IV do Simples Nacional 2019

 

Participantes: empresas que fornecem serviço de limpeza, vigilância, obras, construção de imóveis, serviços advocatícios (a lista do Anexo IV vai estar no § 5º-C do artigo 18 da Lei Complementar 123)

 

 

Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Quanto descontar do valor recolhido
Até R$ 180.000,00 4,5% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 9% R$ 8.100,00
De 360.000,01 a 720.000,00 10,2% R$ 12.420,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 14% R$ 39.780,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 22% R$ 183.780,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 33% R$ 828.000,00

 

Anexo V do Simples Nacional 2019

 

Participantes: empresas que fornecem serviço de auditoria, jornalismo, tecnologia, publicidade, engenharia, entre outros (a lista do Anexo IV vai estar no § 5º-I do artigo 18 da Lei Complementar 123)

 

 

Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Quanto descontar do valor recolhido
Até R$ 180.000,00 15,5% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 18% R$ 4.500,00
De 360.000,01 a 720.000,00 19,5% R$ 9.900,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 20,5% R$ 17.100,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 23% R$ 62.100,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 30,50% R$ 540.000,00

 

POR: Tainá Almeida

VEJA MAIS:

> NFC-e em Minas Gerais: Entenda as mudanças e o cronograma

Simples Nacional: o que é e quais seus benefícios para MEIs, MEs e EPPs

Quais são os impostos da NFC-e?

Comitê Gestor aprova normas relativas ao Simples Nacional e MEI

Resolução CGSN nº 144 divulgou os sublimites vigentes para efeito de recolhimento de ICMS e ISS no Simples Nacional no ano-calendário de 2019, com os seguintes valores:

 

  • R$ 1.800.000: Acre, Amapá e Roraima
  • R$ 3.600.000: demais Estados e Distrito Federal

 

Não houve modificações com relação aos sublimites válidos em 2018. A Resolução CGSN nº 143 dispôs sobre:

 

Parcelamento de débitos do simples nacional

 

Até 31 de dezembro de 2019 a Receita Federal continua autorizada a acolher somente um pedido de parcelamento por ano calendário da empresa optante pelo Simples Nacional, podendo incluir débitos já parcelados anteriormente.

 

Ocupações do MEI

 

Na lista de ocupações autorizadas a inscrever-se como Microempreendedor Individual (MEI), houve as seguintes modificações:

 

1 – Em virtude de nova versão dos códigos da CNAE a partir de 2019, duas ocupações foram desmembradas, como segue (tais ocupações ainda podem ser MEI):

 

Comerciante de peças e acessórios para motocicletas e motonetas independente, desmembrada em:

  • Comerciante de peças e acessórios novos para motocicletas e motononetas independente
  • Comerciante de peças e acessórios usados para motocicletas e motononetas independente

 

Proprietário(a) de bar e congêneres independente, desmembrada em:

  • Proprietário(a) de bar e congêneres, sem entretenimento, independente
  • Proprietário(a) de bar e congêneres, com entretenimento, independente

 

2 – A Ocupação abaixo teve sua descrição alterada:

 

  • Descrição atual da ocupação: Comerciante de animais vivos e de artigos e alimentos para animais de estimação independente  
  • Descrição a partir de 2019: Comerciante de artigos e alimentos para animais de estimação (pet shop) independente (não inclui a venda de medicamentos)

 

3 – Houve correção na redação da ocupação de “Viveirista Independente”, na qual passou a constar a incidência de ICMS.

 

4 – A partir de 2019 deixarão de ser autorizadas para o MEI as seguintes ocupações:

 

  1. Abatedor(a) de aves independente
  2. Alinhador(a) de pneus independente
  3. Aplicador(a) agrícola independente
  4. Balanceador(a) de pneus independente
  5. Coletor de resíduos perigosos independente
  6. Comerciante de extintores de incêndio independente
  7. Comerciante de fogos de artifício independente
  8. Comerciante de gás liquefeito de petróleo (glp) independente
  9. Comerciante de medicamentos veterinários independente
  10. Comerciante de produtos farmacêuticos homeopáticos independente
  11. Comerciante de produtos farmacêuticos, sem manipulação de fórmulas independente
  12. Confeccionador(a) de fraldas descartáveis independente
  13. Coveiro independente
  14. Dedetizador(a) independente
  15. Fabricante de absorventes higiênicos independente
  16. Fabricante de águas naturais independente
  17. Fabricante de desinfestantes independente
  18. Fabricante de produtos de perfumaria e de higiene pessoal independente
  19. Fabricante de produtos de limpeza independente
  20. Fabricante de sabões e detergentes sintéticos independente
  21. Operador(a) de marketing direto independente
  22. Pirotécnico(a) independente
  23. Produtor de pedras para construção, não associada à extração independente
  24. Removedor e exumador de cadáver independente
  25. Restaurador(a) de prédios históricos independente
  26. Sepultador independente

 

O MEI que atue nessas atividades terá que solicitar seu desenquadramento no Portal do Simples Nacional.

 

O desenquadramento de ofício dessas ocupações, por parte das administrações tributárias, poderá ser efetuado a partir do segundo exercício subsequente à supressão da referida ocupação.

 

 FONTE: Simples Nacional

As 5 maiores tendências para bares e restaurantes em 2019

Veja quais são as novidades de mercado para bares e restaurantes este ano

Normalmente, ao iniciar o ano sempre surgem novas tendências para os estabelecimentos. E não poderia ser diferente no ramo gastronômico.

Por isso, é importante os empreendedores de bares e restaurantes ficarem atentos para acompanharem as novidades para o ano de 2019. Assim, é possível identificar as novas oportunidades do mercado e alavancar as vendas.

Com as novas tendências, surgem também novas expectativas dos clientes, conceitos que ganham força, novas possibilidades de mercado entre outros. 

As estimativas para este segmento estão otimistas. Segundo o Instituto de Food Service Brasil, o segmento fatura em média R$ 178 bilhões e atende cerca de 80 milhões de consumidores mensalmente. 

Ou seja, mesmo diante de uma crise econômica no país, a gastronomia é um segmento que merece atenção.

Para conquistar o mercado assim como novos clientes, muitos empreendedores utilizam a criatividade.  Eles apostam nas tendências assim como ofertas, novas tecnologias com foco no cliente, melhores experiências para o consumidor e muito mais.

Se você quer se destacar, então veja 5 tendências para bares e restaurantes que podem diferenciar seu estabelecimento.

#1 Preparo Artesanal

A busca por comidas e bebidas preparadas artesanalmente está crescendo nos últimos tempos. A procura agora é por alimentos que não contém ingredientes industrializados. Eles são mais saudáveis, mais agradáveis e possuem um sabor mais caseiro.

Por isso, muitos bares e restaurantes estão utilizando produtos orgânicos no preparo dos pratos.  Já pensou em ter uma horta própria para suprir sua cozinha? Pois mais do que sustentável, isso agora é tendência e já ganhou o mercado.

#2  Veganismo e vegetarianismo

Ainda há uma demanda muito grande por estabelecimentos que possuam um cardápio variado para este público. Segundo uma pesquisa do Ibope, mais de 30 milhões de brasileiros já são adeptos das refeições sem carne.

Ou seja, parar de comer carne e produtos de origem animal, ou diminuir o consumo é uma prática bastante comum no dia a dia dos brasileiros. Por isso, por que não investir neste segmento?

Apostar em um restaurante totalmente vegano é uma ótima opção!

3# Alimentação Saudável

Este segmento é uma forte tendência no mercado de bares e restaurantes em 2019. Há cada vez mais pessoas adeptas ao estilo saudável, por isso procuram em restaurantes cardápios ricos em alimentos naturais, orgânicos e com poucas calorias.

Mas para você não oferecer os mesmos alimentos que as pessoas estão acostumadas a comer, a ideia é inovar. Crie um cardápio saudável, porém diferenciado e além de tudo saboroso. Assim torna-se mais fácil conquistar o público que é adepto a este estilo de vida.

4# Ter um aplicativo de delivery

Com o boom dos aplicativos e cada vez mais a falta de tempo das pessoas, apostar em aplicativos de delivery pode ser uma saída.

As pessoas não perderam a vontade de consumir pratos diferenciados no seu dia a dia. Porém, com a vida corrida de muitos brasileiros ir a um restaurante pode ser uma tarefa difícil.

Por isso, investir em um serviço de delivery para atender as necessidades dos seus clientes é uma boa oportunidade de inovar seu estabelecimento.

5# A automatização do atendimento

Não adianta nada oferecer um produto de qualidade e ter boas instalações se o atendimento não for eficaz. Pois, é através dele que você fideliza ou afasta seus clientes.

Investir em ferramentas que melhoram e potencializam o atendimento é de extrema importância.

Já pensou em substituir as comandas de papéis por comandas eletrônicas? Utilizar smartphones e tablets para registrar as vendas? Utilizar uma ferramenta que envia os pedidos para cozinha e o bar simultaneamente?

Sim, tudo isto é possível através do sistema de gestão e vendas MarketUP.

Este tipo de tecnologia torna seu trabalho mais prático e rápido. Além de diminuir erros operacionais e garantindo uma maior satisfação dos seus clientes.

Por: Tainá Almeida

 

VEJA MAIS:

Nomes criativos para empresas, como escolher?

5 ideias de negócios lucrativos para você apostar em 2019

CRM ou ERP? Qual a diferença e qual deles você precisa?

 

5 ideias de negócios lucrativos para você apostar em 2019

Confira ideias de negócios lucrativos para empreender sem sair de casa

 

Abrir o próprio negócio é o desejo de muitos brasileiros que têm como objetivo melhorar as finanças pessoais ou até mesmo fazer do novo investimento a principal forma de renda. Porém, devido à complexidade do mercado e o cenário econômico do país, existem ainda dúvidas sobre quais são as melhores oportunidades para empreender no país.

 

Ninguém imagina que ainda há um grande número de possibilidades à espera de quem vai investir em um segmento, inclusive sem nem precisar sair de casa Trabalhar no famoso home office ajuda a reduzir custos, facilita a logística do dia a dia, e ainda permite boa margem de lucro ao final do mês.

 

Confira abaixo cinco bons negócios para empreender de casa.

 

DOCES E SALGADOS

 

Investir na produção de comidas para festas pode ser um boa maneira para aumentar a renda, afinal, uma coisa que nunca falta no Brasil é confraternização. Seja para aniversários, formaturas ou casamentos, preparar doces e salgados pode fazer com que o negócio se torne um sucesso em pouco tempo.

 

ARTESANATO

 

É muito possível empreender por meio do esforço e do talento, fazendo produtos artesanais para vender. Itens como toalhas e tapetes de crochê, sabonetes, bonecos de biscuit, ou até mesmo potes feitos à base de argila são exemplos básicos de que é mais do que viável comercializar produtos confeccionados em casa e assegurar um dinheirinho a mais ao final do mês. Uma boa ideia é montar na própria residência um ponto atrativo e garantir boas vendas.

 

COMIDAS SAUDÁVEIS

 

A rotina da população está cada vez mais corrida; as pessoas nem sempre têm tempo para preparar a própria comida para levar ao trabalho e há quem não queira abusar de alimentos muito calóricos em restaurantes da cidade. Além disso, cresce o número de clientes intolerantes à lactose e ao glúten; isso esquenta a oportunidade de negócio com comidas saudáveis, uma possibilidade a ser amplamente aproveitada. É possível preparar em casa marmitas dos mais variados ingredientes e comercializar via internet ou telefone. Satisfação do cliente e dinheiro no bolso são resultados dessa receita.

 

ESTÉTICA E BELEZA

 

Dificilmente alguém não gosta de cuidar da aparência, e todos esses que preferem dar uma repaginada no visual são clientes em potencial para quem deseja empreender de casa. Pode ser uma boa opção investir na venda de cosméticos, no cuidado com as unhas, cabelos e pele dos clientes. Com um pouquinho de dedicação e planejamento, é possível fazer os clientes comprarem de você cada vez mais.

SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO

 

Um bom negócio para quem deseja trabalhar de casa, sem dúvidas, são os serviços de manutenção, principalmente por causa da demanda dos clientes e a diversidade de opções. Com a crise financeira atual, boa parte das pessoas está preferindo consertar itens a comprar outros novos. Quem tem conhecimento no conserto de computadores, eletrodomésticos, e até em reparo de mobília, pode investir neste segmento que não fica sem procura de clientes nunca.

 

Por: Rudiney Freitas

 

VEJA MAIS:

>Como abrir e montar uma empresa do zero e ter o próprio negócio

CRM ou ERP? Qual a diferença e qual deles você precisa?

>Tudo que você precisa saber para emitir nota fiscal