Últimas postagens

Ver todos

Boas práticas de armazenamento para sua loja virtual

Para gerenciar adequadamente uma loja virtual são necessárias boas práticas de armazenamento e logística

De maneira geral, o comércio de loja virtual teve um faturamento no ano passado de R$59,9 bilhões. Aproximadamente 203 milhões de pacotes foram enviados de lojas virtuais brasileiras , segundo o E-Commerce News . Imagine o esforço necessário para um armazenamento adequado de todas estas mercadorias. Para se alcançar um bom equilíbrio, são necessárias boas práticas.

A aqui vão seis boas práticas de armazenamento e logística para sua loja virtual ou e-commerce:

1. Implemente uma ‘Estratégias de Picking Waveless’

O processamento Waveless permite que o trabalho seja reatribuído dinamicamente de uma zona de separação para outra. Se uma área ficar atrás de outra, os trabalhadores de uma zona mais avançada poderão ser dinamicamente realocados para a outra área.

Esta reatribuição dinâmica permite um acabamento mais uniforme para o cumprimento da encomenda tarefas e aumenta a produtividade geral do trabalho.

Os dias de coleta de pedidos em lotes acabaram, e a única maneira de atender à crescente demanda no armazenamento de e-commerce é por meio de estratégias de separação sem uso. A colheita Waveless permite um fluxo constante de pedidos para os catadores, o que reduz a abordagem tradicional de banquete ou fome para a gestão de mão-de-obra na hora de escolher.

2. Crie um plano de gerenciamento de devoluções

Até 44% dos gerentes de centros de distribuição consideram os retornos como um custo e um problema adicionais. No entanto, os gerentes de depósito que implementam planos de gerenciamento de devoluções rigorosos podem obter valor enquanto reduzem os custos operacionais.

Isso inclui a recuperação de matérias-primas, reciclagem e revenda de itens devolvidos, explica Patrick Burnson, da Logistics Management.

3. Otimize seus espaços disponíveis no depósito ou estoque

Se uma instalação ou depósito não revisa rotineiramente as práticas de alocação existentes e otimiza os espaços, as oportunidades de receita são perdidas. Espaços não otimizados aumentam os custos de estoque, e o crescente escopo de produtos disponíveis através de canais de e-commerce significa que a otimização de espaços é crucial para o armazenamento de e-commerce.

4. Combine os dados dos consumidores

As ações dos consumidores on-line e em lojas físicas geram uma tonelada de dados conhecidos para o gestor.  Antes que sua instalação possa aproveitar esses dados, você precisa ter um meio de acessá-los. Em outras palavras, você precisa implementar sistemas de gerenciamento de armazém e pedido que se comuniquem com os sistemas de ponto de vendas e as plataformas de comércio eletrônico de seus varejistas. Além disso, integre todos os sistemas juntos.

5. Terceirize quando for necessário

Haverá momentos em que a sua instalação não conseguirá lidar com a demanda, mas os consumidores ainda esperam produtos acessíveis e entrega pontual. Nesses períodos, pode ser necessário terceirizar determinadas necessidades de atendimento de pedidos para provedores de logística terceirizados. 

6. Foque nas ‘Estratégias de Armazenamento Omnichannel e E-commerce’

Independentemente da sua experiência em lidar com o atendimento de pedidos tradicionais e de comércio eletrônico, sua instalação deve ser projetada tendo em mente as estratégias omnichannel e e-commerce de armazenamento.

Siga estas melhores práticas de armazenamento

Descobrir as melhores práticas de armazenamento eletrônico pode ser um desafio, mas é possível. Use essas seis melhores práticas para aumentar a lucratividade e a produtividade em sua instalação agora.

Fonte: Veridian

Implemente as Vendas no E-Commerce Com Adoção de Boas Práticas

E-commerce ou comércio eletrônico é a modalidade de negócio baseada em transações de compra e venda realizadas em ambiente virtual, por meio de dispositivos conectados à internet, como computadores, notebooks, tablets ou smartphones.

Esse sistema comercial começou de maneira tímida, com a venda de produtos de pequeno valor (livros, objetos e CDs). Mas logo o mercado online expandiu-se, conquistando público cada vez maior.

Produtos

O sistema de e-commerce é utilizado hoje para transações de baixo valor até altos negócios, a exemplo da venda de artigos de luxo (carros importados, joias e imóveis). Produtos que encontravam resistência do público (perfumes, vestuário e alimentos) passaram a atrair clientes.

São considerados sites de e-commerce aqueles nos quais o cliente visualiza o produto, escolhe-o e o coloca na cesta de compras virtual. O pagamento é efetuado exclusivamente no ambiente online por meio de tecnologias digitais.

Uma das principais vantagens do e-commerce é que os produtos ficam à disposição 24 horas por dia, sete dias por semana, não importa a hora. Além de o cliente realizar as compras sem pressa, podendo comparar preços e pesquisar informações sobre o que deseja adquirir.

Boas práticas

O sucesso de um empreendimento virtual depende da soma de fatores que incluem planejamento, gestão e inovação.

No e-commerce, a qualidade visual do site é fundamental e deve ser considerada por quem deseja abrir um negócio online ou pensa em aperfeiçoar o layout de sua loja virtual.

Para a exposição do produto, a qualidade dos textos informativos associados ao que está à venda é outro fator importante. Relacionar fotos de boa resolução e, quando necessário, vídeos que apresentem os itens também pode dar certo.

Os meios e formas de pagamento, assim como a entrega dos produtos no tempo prometido devem ser levados em consideração.

Para facilitar a vida do cliente, o empresário do e-commerce pode trabalhar com diversas bandeiras de cartões de créditos, débito em conta, boletos bancários, pagamento à vista ou parcelado.

Com a adoção de práticas gerenciais, é possível diminuir custos, agregar valor à imagem da empresa, atrair novos clientes e fidelizar aqueles que conhecem o negócio.

Inovação

Oferecer novos produtos, antecipar tendências, implementar formas criativas de venda e de atendimento são ações fundamentais para o sucesso de seu comércio online.

A inovação é um dos principais diferenciais competitivos para a empresa, principalmente no crescente mercado virtual. Implementar práticas criativas é um diferencial necessário para consolidar os negócios.

Um exemplo de ação criativa é fazer promoções relâmpagos, que podem ser divulgadas nas redes sociais. Essa iniciativa simples atrai os compradores e chama atenção para que fiquem atentos às novidades da empresa.

A adoção de práticas criativas de divulgação também é um bom atrativo, utilizando os recursos digitais e a linguagem mais informal das redes virtuais.

É necessário lembrar que a comunicação deve ser sempre ligada à identidade da empresa e ao público-alvo que busca alcançar.

Competitividade

Se o empresário atentar-se para a qualidade dos produtos, a facilidade de atendimento ao cliente, as boas práticas e a constante inovação do e-commerce, é bem provável que os negócios tornem-se mais competitivos e que eles ganhem força no mercado para competir com a concorrência.

Elaborar um plano de marketing é fundamental para a divulgação do e-commerce, com a implementação de ações que envolvem publicidade, comunicação institucional e contato com o cliente.

Aproveitar as ferramentas digitais – como redes sociais e aplicativos de compartilhamento de informações – é uma alternativa com retorno e de baixo investimento. É necessário que toda a proposta de divulgação esteja de acordo com o perfil da empresa e de quem ela pretende atrair.

Fonte: Sebrae Nacional