Últimas postagens

Ver todos

Caixa adere ao programa emergencial de acesso a crédito – PEAC Maquininhas

Microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte podem contratar até R$ 50 mil tendo como garantia as vendas com cartões

 

A CAIXA iniciou a operação do Programa Emergencial de Acesso a Crédito, na modalidade de garantia de recebíveis. O PEAC Maquininhas é uma nova linha de capital de giro para microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte. O empréstimo tem como garantia os recebíveis das vendas futuras realizadas por meio de máquinas de pagamento digital, as populares “maquininhas”.

O PEAC Maquininhas foi sancionado pelo presidente da República nos termos da Lei 14.042/2020, dispondo de um orçamento total de R$ 10 bilhões reais para as contratações realizadas até 31 de dezembro de 2020. A linha de capital de giro PEAC Maquininhas oferecida pela CAIXA tem o valor máximo do empréstimo limitado a R$ 50 mil, é isenta de tarifa de contratação (TAC), tem juros fixos de 6% ao ano, seis meses de carência e 30 meses de parcelas para o pagamento total da dívida. No período da carência, os juros serão incorporados ao saldo devedor e diluídos no pagamento das demais parcelas.

O valor máximo do crédito para cada empreendedor será o dobro da média mensal de recebíveis nas maquininhas de cartão no período de 1º de março de 2019 a 29 de fevereiro de 2020 (excluindo os meses em que o valor for zero) e não poderá passar dos R$ 50 mil, sendo que, para realizar o cálculo da média mensal, são utilizadas as vendas em cartões de crédito, débito ou pré-pago. Como garantia, a empresa realiza obrigatoriamente a cessão fiduciária de 8% de seus direitos creditórios de transações futuras realizadas por meio das vendas com máquinas de pagamento digital (cartões de crédito, débito ou pré-pago), limitado ao valor do contrato de empréstimo, até a extinção das obrigações de pagamento da operação.

Outro diferencial do PEAC Maquininhas oferecido pela CAIXA é a disponibilização do programa Crédito Assistido Sebrae – CAIXA ao longo de todas as fases do crédito, por meio da oferta de capacitação e assessoramento, com soluções adequadas às necessidades de cada empresário e ao estágio em que ele se encontra no processo do crédito.

Como contratar

O cliente deve acessar o site http://www.caixa.gov.br/caixacomsuaempresa e preencher o formulário de manifestação de interesse no produto. A empresa avaliada que atender às condições para acesso ao crédito será contatada pela CAIXA para dar continuidade ao atendimento e envio da documentação necessária para a concessão do crédito.

Conforme disposto na Lei 14.042, de 19 de agosto de 2020, a empresa interessada no crédito deve estar livre de outros empréstimos com garantia de recebíveis de transações com cartão, além de atender aos limites e demais critérios operacionais definidos na lei.

Crédito MPE

A CAIXA já disponibilizou mais de R$ 25 bilhões de suas principais linhas de crédito para as micro, pequenas e médias empresas durante a pandemia do novo Coronavírus nas linhas emergenciais. Ao todo, mais de 200 mil empresas contrataram operações no Pronampe, GiroCAIXA Fampe e GiroCAIXA FGI, com taxas e condições especiais.

 

FONTE:  Agência Sebrae

5 dicas para melhorar as Contas a Pagar de sua empresa

A boa gestão financeira oferece margem de lucro e equilibra as Contas a Pagar da empresa

Todos os dias os empresários enfrentam situações que exigem sabedoria, principalmente quando o assunto é finanças. A gestão financeira de uma empresa pode parecer um grande desafio, no entanto, ele deve ser enfrentado, pois as manutenções das atividades da empresa sempre geram Contas a Pagar.

As Contas a Pagar são, basicamente, o acompanhamento de todas as compras e contratos da empresa, para que sejam feitos de forma correta. Deve sempre haver uma comprovação de que os números sejam verdadeiros e que a empresa realmente paga pelo o que consome, seja em documentos ou notas.

Na maioria das vezes as empresas têm dinheiro para controlar os seus compromissos de Contas a Pagar, mas o problema, geralmente, está na organização. Por isso é importante cuidar desta parte para evitar estresse desnecessário.

Veja, 5 dicas da MarketUP para melhorar as Contas a Pagar de sua empresa:

1. Use uma ferramenta de gestão como a MarketUP

O controle financeiro é parte essencial na vida do empreendedor, afinal, é preciso lidar com muitos números, dados e balanços a cada minuto. Com a ajuda da tecnologia, esta tarefa está mais fácil, então é importante conhecer uma boa ferramenta de gestão financeira. Nós, por exemplo, oferecemos um sistema gratuito, e junto dele a função de Contas a Pagar.

Nosso recurso tem uma série de vantagens como: agenda de pagamentos, integração com estoque e compras, conhecimento de concentração das despesas e a programação com antecedência para evitar atrasos. Tudo em apenas uma ferramenta, criado para pequenas e médias empresas – inteiramente gratuita e simples.

2. Sempre registre todas as suas Contas a Pagar

Este passo é fundamental para ter total controle sobre os compromissos e também fazer com que você não os esqueça. Assim, é possível realizar antecipações quando você notar que possui um controle maior sobre seu fluxo de caixa.

3. Disciplina é a solução

A organização torna tudo mais claro, sendo que a documentação de sua empresa é responsável por esta parte. A emissão da Nota Fiscal Eletrônica ou NF-e ajuda no controle sobre as contas que devem ser pagas.

É importante lembrar também que quando a data de vencimento de um pagamento cair em algum feriado ou fim de semana, é preciso agendar o débito para o dia anterior. Ninguém gosta de pagar juros por causa de atraso, não é verdade?

4. Tem dívidas? Renegocie

Se em algum mês a sua empresa fechar no vermelho, fique tranquilo isto é perfeitamente natural. Nos dias de hoje, os bancos e financeiras possuem planos de renegociação de dívidas. Até porque nenhuma instituição financeira quer muitos inadimplentes em seus registros.

Mas cuidado: é bom não deixar com que as dívidas acumulem. Quanto mais tempo demorar pior pode ser.

5. Não misture as finanças e mantenha o fluxo de contas organizado

Misturar contas pessoais e jurídicas é muito comum em pequenas e microempresas. É preciso ter em mente, no entanto, que as contas da sua empresa pertencem somente a ela. Não misture nada com dinheiro pessoal, pois o fluxo de caixa pode ficar confuso.

Se você usa patrimônio pessoal para a estabilidade da empresa, é sinal de algo não está bom. É importante também, fazer com que todos os processos internos da organização estejam em pleno funcionamento, o que garante um maior controle.

Dependendo do porte da sua empresa, pode ser muito útil centralizar alguns processos de compras de materiais ou mercadorias em apenas uma área, de maneira que o trabalho flua mais facilmente sem interrupções.