Últimas postagens

Ver todos

Chefe x Líder: 10 diferenças cruciais entre estes gestores

Existem muitas diferenças entre ser um chefe ou um líder e a forma com que eles tratam os funcionários determinam isto

O ditado que diz “as pessoas não saem do seu trabalho, elas deixam os seu chefe” talvez possa ter uma certa verdade por trás. Uma pesquisa Gallup de 7.272 adultos dos EUA descobriu que, em algum ponto de sua carreira, um em cada dois havia deixado o emprego para fugir de seu gerente. Apenas uma em cada três pessoas está engajada no trabalho e os gerentes respondem por pelo menos 70% da variação nas pontuações de engajamento dos funcionários.

Como os gerentes podem envolver e motivar seus funcionários? A chave pode ser se esforçar para ser mais do que um “chefe” ne se tornar um “líder”.

Todo o chefe é um líder?

Há uma diferença entre ser um chefe e um líder”, diz o Volaris Group, para o site Small Business Trends. “Um gerencia seus funcionários, enquanto o outro os inspira a inovar, pensar criativamente e lutar pela perfeição. Cada equipe tem um chefe, mas o que as pessoas precisam é de um líder ”.

O Elite Daily acrescenta que “embora os líderes e chefes tenham definições quase idênticas, na verdade, eles são diferentes no mundo competitivo de hoje.” A diferença entre líderes e chefes pode ser pequena de forma denotativa, mas conotativamente, a diferença é muito maior. Os gerentes precisam entender a diferença e aspirar a se tornar um líder.

Chefe x Líder: 10 diferenças

1. Um chefe dá respostas. Um líder busca soluções

Parte de ser um líder significa treinar seus funcionários. um líder ajudará seu funcionário a crescer guiando-o através dos desafios. É assim que os funcionários podem desenvolver habilidades de solução de problemas e outras habilidades que agregam valor a uma empresa.

2. Um chefe gerencia o trabalho. Um líder lidera pessoas

A administração consiste em controlar um grupo ou um conjunto de entidades para atingir uma meta”, diz Vineet Nayar, da Harvard Business Review. “A liderança refere-se à capacidade de um indivíduo influenciar, motivar e permitir que outras pessoas contribuam para o sucesso organizacional. Influência e inspiração separam líderes de gerentes, não de poder e controle. ”

3. Um chefe espera grande resultados. um líder é generoso com elogios

Um líder oferece “elogios imediatos, agradecimentos e críticas construtivas (quando apropriado)”, de acordo com o escritor e palestrante Barry Moltz. Os trabalhadores são motivados por mais do que dinheiro. Elogios e sinais de apreciação podem ajudar com a moral e engajamento, enquanto um chefe que simplesmente espera um bom trabalho pode perder estas oportunidades.

4. Um chefe conta valor. Um líder cria valor

Um líder concentra-se em criar valor através do exemplo, segundo Nayar da Harvard Business Review. Um chefe se concentra na contagem de valor e pode até reduzir o valor. “Se um cortador de diamantes é solicitado a relatar a cada 15 minutos quantas pedras ele cortou, ao distraí-lo, seu chefe está subtraindo valor”, diz Nayar.

5. Um chefe controla. Um líder confia

Da mesma forma que um chefe gerencia o trabalho enquanto o líder lidera pessoas, um chefe tem a tendência de controlar os trabalhadores e o que eles fazem. Este comportamento e disposição mental prejudicam a produtividade e o crescimento.

Um líder não é pego em microgerenciamento de trabalhadores e trabalho; em vez disso, essa pessoa confia na confiança e inspira os funcionários a acreditarem uns nos outros.

6. Um chefe manda. Um líder ouve e fala

“Chefes tendem a dar ordens; eles precisam que seus funcionários ouçam e obedeçam”, diz Elite Daily. “No entanto, os líderes sempre ouvem as opiniões de seus colegas e os consideram importantes.” O Volaris Group acrescenta que os chefes falam mais do que ouvem, enquanto os líderes mais ouvem do que falam.

7.Um chefe critica. Um líder encoraja

“Críticas construtivas são necessárias de vez em quando para ajudar alguém a melhorar”, diz o Volaris Group. “Mas constantemente é dito que o que eles estão fazendo de errado não apenas desencoraja uma pessoa, mas faz com que ela se desprenda.”

8. Um chefe escolhe favoritos. Um líder estabelece relações iguais

Relacionamentos iguais ajudam a garantir que as preferências pessoais não entrem na equipe de forma dinâmica, de acordo com o Elite Daily. Um chefe que escolhe favoritos causa estresse e tensão, mas um líder tenta tratar todos igualmente.

9. Um líder cria mais líderes

Um dos principais objetivos dos líderes é criar mais líderes. Ao inspirar e motivar seus funcionários, os líderes definem a estrutura para os trabalhadores crescerem, melhorarem suas habilidades e assumirem funções de liderança.

10. Um chefe cria círculos de poder. Um líder cria círculos de influência

Nayar aconselha os gerentes a olhar para quantas pessoas fora de sua hierarquia de relatórios procuram por elas. Quanto mais pessoas o fizerem, mais provável é que o gerente seja percebido como líder.

Fonte: Small Business Trends

Saiba como demitir seus funcionários da forma correta

Para muitos empreendedores, demitir seus funcionários é a parte mais difícil em ser chefe

Na rotina de um gestor existem momentos positivos, assim como fases negativas, em que ocorrem perda de ativos e ocasiões em que será necessário demitir seus funcionários para a manutenção e estabilidade do negócio.

Uma série de efeitos financeiros ocorre com uma demissão, como o pagamento do 13° salário e o valor rescisório. Entretanto, precisam ser considerados outros fatores, como por exemplo: se há necessidade de reposição da vaga, contratação e treinamento de um novo funcionário. O que pode gerar certa dor de cabeça aos empreendedores.

Demitir funcionários é uma medida extrema, recorrida em último caso, pois outras pessoas terão mais trabalho até que haja um novo colaborador. Por essa razão, a comunicação entre contratado e contratante deve ser recíproca, honesta e imparcial. É sempre recomendado direcionar o selecionado e notificá-lo antes, caso seja necessária à exclusão dele da empresa.

Abaixo listamos alguns conselhos para aqueles que têm a árdua tarefa mandar um empregado embora, independentemente do cargo exercido, e que podem ajudar a tornar o momento menos dramático:

1. ALERTE, AVALIE E PLANEJE

É essencial dar feedbacks aos seus funcionários antes de demiti-los. É uma oportunidade para eles poderem melhorar seu desempenho e se prepararem para o que vem a seguir. Todas as pessoas possuem prazos diferentes de adaptação e os dirigentes também são obrigados a realizar uma investigação caprichada das habilidades dos colaboradores, de modo a diferenciar pontos fortes e fracos.

Dessa maneira, é possível conseguir trabalhar nas dificuldades e reverte-las, caso o empregado queira isto. Caso nada dê certo, planeje uma reunião em um lugar tranquilo. Se dedique ao preparo da documentação básica, para que você consiga passar todos os detalhes de pagamentos devidos. Divida informações apenas com funcionários que estarão envolvidos no processo e seja discreto.

2. FAÇA VOCÊ MESMO E NO AMBIENTE DE TRABALHO

Evite a falta de espírito profissional neste momento delicado. Sua forma de se comportar será levada como o exemplo que o funcionário teve ao se incluir na empresa. Por este motivo, evite se comunicar por outros meios. É melhor que o supervisor direto esteja presente, para gerar confiança durante a conversa.

Pode parecer coisa antiga, mas demitir presencialmente é honesto e verdadeiro. Evite segundas e sextas-feiras e faça o anúncio pela manhã. Comece também a conversa com o assunto da demissão, uma vez que justificativas elas podem levar tempo e acabar deixando o seu ex-funcionário mais nervoso.

3. LEVE ALGUÉM DO RH E EVITE ELOGIOS OU PEDIDOS DE DESCULPAS

Sempre que realizar uma demissão esteja com uma pessoa do RH ao seu lado. Se não houver este setor em sua empresa, leve um supervisor encarregado. O importante é haver uma testemunha.

Pelo lado negativo é muito importante, pois caso ocorra agressão verbal ou até mesmo física, a terceira pessoa na reunião poderá apaziguar a discussão agindo de forma isenta e justa. Evite, ainda, pedidos de desculpas e elogios em excesso, pois pode aumentar ou abaixar a estima do funcionário em um momento delicado.

4. SEJA CORDIAL E OBJETIVO

Ser educado e cordial torna a reunião honesta e calma, isso é unânime. Tente terminar a relação profissional com no máximo uma amizade. Com a cordialidade devida, explique todos os detalhes que levaram à demissão, pois quanto mais detalhes ele souber, melhor.

A objetividade pode ajudar também na eliminação de teses discriminatórias ou sexistas. Demonstre todos os motivos de maneira cronológica, isso ajuda no entendimento e linha de raciocínio do demitido.

5. NÃO SE ESQUEÇA DE FAZER UM BACK-UP DO COMPUTADOR DO FUNCIONÁRIO

Não interessa se seu funcionário tem poucos meses ou vários anos de vasa. O sentimento de dor é inevitável e não se descreve. Cada pessoa terá uma reação diferente, então saiba lidar com isso da melhor maneira.

Se a pessoa trabalha com dados sigilosos, será ainda preciso fazer um back-up dos arquivos antes da demissão. Para que não aconteça vazamentos, danificação ou alteração de dados.