Últimas postagens

Ver todos

Reabre hoje o comércio em São Paulo

Após mais de dois meses fechados, reabre hoje o comércio em SP; e os shoppings devem voltar amanhã

 

Ontem a noite, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), confirmou que hoje o comércio de rua reabriria na capital paulista, das 11h às 15h. Após, 82 dias de isolamento social, os comércios da maior cidade do País podem voltar às atividades, porém com as novas formas de vigilância sanitária. 

Entretanto, vale lembrar que os estabelecimentos deverão respeitar o horário de funcionamento reduzido, assim como as medidas preventivas de saúde. Como, o distanciamento social, uso do álcool gel, medidor de febre nos clientes antes de acessar às lojas, uso obrigatório de máscaras pelos funcionários e clientes, além da limitação de até 20% do público dentro dos locais.

A retomada das atividades econômicas, fazem parte do Plano São Paulo de flexibilização anunciado pelo governo no final de maio. 

A capital está na fase 2 laranja, o que permite a reabertura do comércio e das imobiliárias, porém com restrições. No entanto, as imobiliárias devem funcionar desde que sua abertura e fechamento não ocorra durante o horário de pico –  das 7h às 10h e das 17h às 20h.

O retorno dos shoppings centers também segue em acordo para que voltem a partir de amanhã. Com isso já são cinco setores que retomam suas atividades na capital de SP.

Os setores prometem o cumprimento dos horários alternativos de funcionamento, redução do expediente, sistema de agendamento para atendimento, protocolo de fiscalização e monitoramento do próprio setor.

Os protocolos assinados também visam o apoio àqueles que possuem filhos e dependentes neste período em que as creches e as escolas seguem fechadas, determinando que os estabelecimentos permitam que esses funcionários continuem em trabalho remoto ou que busquem alternativas de manterem os seus empregos.

FASE 2 – LARANJA

A capital segue na fase 2 desde o dia 1º de junho, porém ainda em quarentena. Essas medidas servem para a retomada da economia. No entanto, devemos levar em consideração diversos fatores para controlar a disseminação do vírus. O coronavírus ainda é uma realidade no Brasil, assim como em diversos países do globo terrestre.

Por mais que os estabelecimentos retomam suas atividades, a recomendação para a população é que fique em casa, evite deslocamentos desnecessários, use a máscara, lave as mãos e que permaneça com os cuidados.

O governador João Doria, anunciou hoje que a quarentena será prorrogada até o dia 28 de junho devido à propagação do novo coronavírus. A prorrogação acontece pela quinta vez aqui na capital. E com isso, as cidades do estado mudarão de acordo com o avanço ou o retrocesso da propagação do vírus no Plano São Paulo.

A Grande São Paulo, o litoral paulista e a cidade de Registro vão passar da fase vermelha (mais crítica) para a laranja (com menos restrições). As medidas de flexibilização passam a valer na próxima segunda-feira (15). Já as cidades de Barretos, Presidente Prudente e Ribeirão Preto, no interior paulista, foram reclassificadas na fase vermelha devido ao aumento da propagação da Covid-19. Com isso, volta a ser proibida a abertura do comércio não essencial nesses municípios.

Já as regiões de Bauru e Araraquara, no interior paulista, retrocedem na flexibilização e passaram da fase amarela para a laranja, com mais restrições.Na fase amarela é permitido até a abertura de bares e restaurantes para o público.

Na fase amarela  era permitido até a abertura de bares e restaurantes para o público.

Os critérios de classificação das cidades por regiões e fases de cores levaram em conta a relação do número de leitos hospitalares, principalmente os de Unidade de Terapia Intensiva (UTI’s), com o número de pessoas infectadas pela Covid-19.

RELEMBRANDO AS FASES DO PLANO SÃO PAULO

  • Na fase vermelha não será permitida a abertura do comércio;
  • Na fase laranja será permitida a abertura do comércio com restrição;
  • Na fase amarela será permitida a abertura do comércio, mas com algumas restrições;
  • Na fase verde será permitida a abertura do comércio, ainda com algumas restrições;
  • E na fase azul será permitida a abertura total do comércio, sem restrições.

Na fase laranja, na qual se encontram várias cidades do estado de São Paulo, são permitidos os seguintes setores:

  • Atividades imobiliárias;
  • Escritórios;
  • Concessionárias;
  • Comércio;
  • Shopping Center.

 

Veja mais cidades brasileiras que estão reabrindo o comércio

 

Belo Horizonte  

Na capital mineira, a flexibilização para fase 2 iniciou na última segunda-feira(8), com a liberação das atividades comerciais do setor varejista. Mas, os estabelecimentos poderão funcionar de 11h às 19h.

Veja o que pode funcionar:

  • Artigos usados;
  • Artigos esportivos, de camping e afins;
  • Calçados;
  • Artigos de viagem;
  • Artigos de joalheria;
  • Souvenirs, bijuterias e artesanatos;
  • Plantas, flores e artigos para animais (exceto comércio de animais vivos);
  • Bebidas (sem consumo no local);
  • Instrumentos musicais e acessórios;
  • Objetos de arte e decoração;
  • Tabacaria, Armamentos, Lubrificantes.

Apesar da liberação dessas atividades, aquelas que causam aglomerações seguem suspensas por mais uma semana. 

Bahia

Parte do comércio de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, voltou a funcionar no dia 1º de junho.

Nesta primeira fase, abriram as lojas de roupas, cama mesa e banho, artigos esportivos, atividades do lar, calçados, bolsas e acessórios, tecidos, armarinhos, cosméticos e perfumarias, joalherias e bijuterias. O funcionamento será segunda, quarta e sexta, das 8h às 13h, e terça e quinta, das 13h às 18h.

Rio de Janeiro

 No estado, a reabertura segue gradualmente. E , de acordo com a Prefeitura do Rio, os setores que seguem liberados na capital do Rio são: 

  • ambulantes legais
  • atividades físicas no calçadão
  • esportes aquáticos individuais
  • atividades religiosas
  • atividades em centros de treinamento
  • lojas de móveis e de decoração
  • concessionárias de automóveis
  • serviços do Detran

Espírito Santo 

Segue com a adoção de uma reabertura gradual e alternada do comércio de rua nos municípios desde o mês passado.

  • Dias pares do calendário: Lojas de produtos de consumo pessoal, tais como vestuário, calçados, cosméticos, perfumarias, acessórios, óticas, artigos esportivos e similares.

  • Dias ímpares do calendário: Lojas de produtos de consumo não pessoal, tais como eletrodomésticos e eletrônicos, materiais de construção, lojas de venda de peças automotivas, lojas de venda de veículos automotores, móveis, colchões, cama, mesa e banho, artigos de festas e decoração, artigos de informática.

POR: Tainá Almeida