Últimas postagens

Ver todos

Como garantir a proteção dos arquivos enviados à nuvem?

Fonte: Thinkstock

As férias chegam ao fim e certamente muitas pessoas aproveitaram o tempo livre para passear, visitar familiares e amigos, e algumas inclusive conseguiram viajar para um dos lugares da infinita lista de “lugares que quero visitar”. Entre os itens indispensáveis na mala estava a câmera fotográfica – e, claro, o celular com câmera também – para registrar em imagens tudo o que foi visto, comido e bebido, além das pessoas que fizeram parte destes momentos. Voltando a casa, é hora de baixar todos estes registros fotográficos e compartilhá-los, preferencialmente de forma segura.

Apesar de que muitos destes instantes eternizados em fotos e vídeos são compartilhados nas redes sociais – o Facebook, por exemplo, recebe o upload de 350 milhões de fotos por dia e o Instagram outros 58 milhões diários -, em muitos casos se prefere preservar estes momentos como algo privado e compartilhá-los somente com quem fez parte deles. Neste caso, uma das ferramentas mais utilizadas é o sistema de compartilhamento de arquivos na nuvem: Dropbox, onde seus 300 milhões de usuários fazem o upload de mais de 1 bilhão de arquivos por dia.

O gigante de armazenamento na nuvem afirma que todos os arquivos subidos por seus usuários são criptografados ao serem armazenados, no entanto, esta criptografia somente ocorre nos servidores do Dropbox, que apesar de serem seguros, não estão isentos de brechas de segurança. Além disso, a empresa também já confirmou que, caso seja necessário, seus funcionários podem acessar os dados dos usuários. Por isso, a melhor forma de garantir a proteção e privacidade do conteúdo enviado à nuvem é certificar-se de enviá-lo já criptografado.

Para os que buscam ter seus arquivos seguros, o Steganos Safe oferece a ferramenta Dropbox Safe, que cria unidades seguras no Dropbox com o sistema de encriptação mais seguro do mercado, o algoritmo AES-XEX. A seguir, indicamos como criar estes cofres virtuais automaticamente sincronizados com o Dropbox:

  1. Ao abrir o programa, clique em “Create a Safe”. Entre as opções, escolha: “Dropbox Safe”. A seguir, dê um nome ao safe e defina o tamanho da unidade segura, mínimo de 2MB e máximo de 1TB, dependendo do espaço livre na conta de Dropbox e no PC onde seja criado.
  1. A seguir, se define uma senha para acessar o Dropbox Safe. Além de avaliar a qualidade da senha, o programa oferece um gerador de senhas indecifráveis ou a opção PicPass, onde definir uma combinação de imagens para permitir o acesso ao cofre criado. Para garantir ainda mais segurança ao usuário, o programa tem a função teclado virtual, onde se pode digitar a senha de forma a impossibilitar que qualquer programa spyware, como keylogger, consiga registrar as teclas pulsadas.
  1. Com o cofre criado, basta começar a adicionar os arquivos. Para sincronizá-lo com o Dropbox, será necessário fechá-lo no programa, clicando no Dropbox Safe aberto, e assim será automaticamente sincronizado com o Dropbox. O cofre virtual será visível no Dropbox, no entanto, para máxima segurança, somente poderá ser aberto em um computador com o Steganos Safe instalado e mediante a senha correta. Ao clicar sobre o ícone do arquivo na pasta do Dropbox, se abrirá a janela do programa. Clicando em “Open” no Dropbox Safe, aparecerá a tela para inserção de senha, que liberará o acesso aos arquivos guardados.

Como se pode verificar, a ferramenta Dropbox Safe é de fácil utilização. Para conhecer os valores e fazer o download do aplicativo, acesse: http://www.segurisoft.com.br/safe/

Fonte: AdvanceDigitalPR

Três exemplos de ferramentas gratuitas que usamos diariamente

Fonte: Thinkstock

Quando vemos um produto sendo oferecido de forma inteiramente gratuita, uma de nossas primeiras reações é desconfiar da qualidade da marca ou de sua credibilidade. Também é natural que surjam questões como: o que essa empresa está ganhando com isso?

Ao contrário do que se pode imaginar, muitas das ferramentas usadas tanto no dia a dia das pessoas, quanto no cotidiano de pequenas, médias e grandes empresas são gratuitas e oferecem altos níveis de qualidade e segurança para seus usuários. A fonte de lucro desses negócios pode variar, incluindo desde parcerias com outras marcas – que podem subsidiar o desenvolvimento de um aplicativo – até a publicidade associada à ferramenta (e se pensarmos sob esse ponto de vista, uma marca tende a atrair um número maior de utilizadores – e consequentemente aumentar a visualização de um anúncio – quando oferecida sem custo para todos os públicos).

Para exemplificar esse tópico, no post de hoje, abordaremos três ferramentas de uso contínuo por indivíduos e empresas, nas quais uma série de empresas oferece opções sem custo para os usuários.

1 – Navegadores de Internet

A internet é um grande espaço em que podemos ver diversos produtos sendo oferecidos gratuitamente. A qualidade desses produtos possui níveis competitivos quando comparados aos de marcas pagas. Um primeiro e crucial exemplo são os navegadores. Todas as grandes marcas do mundo digital oferecem o recurso gratuitamente: Microsoft (Internet Explorer); Google (Chrome); Firefox (Mozilla); Safari (Apple); entre outros.

2 – E-mail

Um dos questionamentos relativos à gratuidade dos aplicativos online se refere à segurança quanto ao tráfego de dados pessoais e empresariais. Para sanar esse problema, busque informações sobre a marca que você está utilizando, procurando conhecer as plataformas de armazenamento de dados e os níveis de segurança. Neste sentido, o e-mail é outro exemplo de ferramenta com diversas opções gratuitas no mercado (Yahoo, Outlook, Gmail, IG, BOL, etc). O fato destes provedores não serem pagos não é um fator que compromete a qualidade e a segurança no tráfego de informações de seus utilizadores.

3 – Compartilhador de arquivos

Cada vez mais utilizados para o compartilhamento de arquivos grandes demais para serem enviados por e-mail, os compartilhadores de arquivos contam com excelentes opções sem custo, como, por exemplo: Dropbox, Rapidshare, 4shared.

Por: João F. Barros