Últimas postagens

Ver todos

Como os pequenos negócios podem renegociar dívidas

Em meio à crise, a busca pela renegociação tornou-se saída para muitos empreendedores, mas deve ser avaliada com cautela

Apesar da retomada das atividades econômicas no país, a maioria dos pequenos empreendimentos ainda não recuperaram o nível de faturamento anterior à pandemia. Pesquisa realizada pelo Sebrae, em parceria com a FGV, no final de setembro, apontou que, em média, o faturamento das micro e pequenas empresas está 36% abaixo do normal, sendo que para os microempreendedores individuais (MEI), o percentual de redução é de 40%.

De acordo com o presidente do Sebrae, Carlos Melles, já se observa uma reação dos pequenos negócios, com uma melhora no quadro geral das empresas. No entanto, segundo ele, o empresário não deve descuidar da gestão financeira. “A pandemia exigiu, mais do que nunca, uma capacidade de adaptação e rapidez na tomada de decisões.

Além disso, a crise cobra novas habilidades e competências, principalmente na área de gestão empresarial, com foco nas finanças”, analisou.

O Sebrae recomenda que, neste momento de crise, os empresários continuem atentos ao grau de endividamento das empresas e busquem a renegociação das dívidas, aproveitando o momento de maior abertura do mercado financeiro e programas emergenciais lançados pelo governo.

De acordo com o analista de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, Adalberto Luiz, é preciso que antes de buscar a renegociação de uma dívida, o empresário esteja preparado para não gerar mais insegurança por parte do credor. “O empresário precisa saber que a renegociação não depende apenas da vontade dele, mas de um alinhamento com as condições oferecidas pelo credor. Então, quanto mais ele estiver com a gestão financeira da empresa em dia e preparado para renegociar, munido das informações sobre a dívida, mais fácil fica para encontrar uma solução adequada para o negócio”, explicou.

Pensando em ajudar os donos de pequenos negócios, o Sebrae apresenta cinco dicas para renegociar as dívidas e aliviar a pressão sobre o fluxo de caixa.

1. Se organize

Antes de buscar uma renegociação, o empreendedor precisa identificar quais são as dívidas que ele tem. Para isso, recomenda-se que ele reúna todas as informações de forma organizada, com nome do credor, valor da prestação, taxa de juros cobradas, prazo etc. Ao mapear as dívidas, é possível enxergar com maior clareza a situação e grau de endividamento da empresa.

2. Priorize a renegociação das dívidas que mais impactam o negócio

Após identificar todas as dívidas, chegou a hora de escolher qual a renegociação que – no momento – tem mais impacto no seu negócio. Essa escolha depende de alguns critérios e da realidade de cada negócio. O pagamento de um aluguel, por exemplo, pode ter um impacto muito maior no seu negócio, caso haja algum risco de despejo ou interrupção do funcionamento do seu estabelecimento. Outro ponto a considerar é o valor da dívida. Prefira começar a pagar as dívidas mais altas, tendo em vista que, ao longo do tempo, com a incidência de taxas e juros, essas dívidas geram um risco de inadimplência e insolvência muito grande.

3.Fique atento às condições de renegociação de uma forma ampla

Ao buscar a renegociação de uma dívida, o empresário deve analisar um mix de fatores, como prazo, taxa de juros, valor da parcela, garantias exigidas, entre outros. De um modo geral, a taxa de juros sempre é um fator decisivo para o custo da dívida. Mas, mesmo que a taxa de juros seja menor e o empresário não tenha condições de arcar com o valor da parcela, não adianta renegociar. Portanto, é preciso avaliar o fluxo de caixa no momento para saber se a empresa tem capacidade de pagamento do acordo. No caso de uma renegociação com um fornecedor, tenha consciência de que ele também tem interesse em receber. Dessa forma, aproveite para compartilhar os riscos, principalmente neste final do ano, quando as expectativas das festas são boas para os negócios.

4. Participe do “Mutirão de Renegociação Tributária” da União

Em outubro deste ano, o Governo Federal anunciou o “Mutirão de Renegociação Tributária” com condições para os pequenos negócios regularizem seus débitos inscritos em Dívida Ativa da União com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN), e com a Receita Federal, no que diz respeito a débitos não inscritos. A iniciativa, que tem apoio do Sebrae, possibilita descontos até 100% sobre juros e 70% sobre a dívida. O mutirão está disponível até o dia 29 de dezembro deste ano. Saiba mais no Portal do Sebrae, clicando aqui.

5. Analise a possibilidade de portabilidade de dívidas

A transferência de uma dívida para uma instituição financeira que ofereça melhores condições de pagamento sempre deve ser analisada. Aproveite o momento da pandemia, em que as instituições estão mais abertas a renegociar, para buscar a portabilidade, com cuidado para não trocar uma dívida por outra ainda maior na concorrência. Saiba que o banco de origem da dívida é obrigado a oferecer todas as informações para o cliente, com o número do contrato, o saldo devedor atualizado, entre outras. Ao solicitar essa informação, o empresário sinaliza ao banco de origem que está em busca de condições melhores. Então, pesquise na concorrência e procure seu gerente para discutir uma contraproposta mais adequada para o seu negócio.

Fonte: Sebrae

Como fazer o controle financeiro do seu e-commerce?

Toda empresa precisa fazer um controle financeiro do seu negócio e isso inclui os e-commerces. Com o crescimento do comércio digital, cuidar da parte financeira se faz tão necessário quanto ter a loja virtual. Mas, como fazer o controle financeiro do seu e-commerce? É o que vamos responder a seguir.

O controle financeiro ajuda a medir os resultados do seu negócio, por isso é tão importante. E ele é necessário não só para garantir a entrada de dinheiro no caixa, mas para entender e otimizar os processos e a tomada de decisão em uma empresa. 

É disso que se trata uma gestão eficiente e o que vai garantir o crescimento saudável do seu negócio.

Para aqueles que não tem experiência em administração financeira este é um desafio. Por isso, separamos algumas dicas básicas para ajudar a controlar as finanças do seu e-commerce, bem como tornar ele cada vez mais rentável. Confira!

 

Planejamento

Planejamento é a base de tudo e é primordial para o sucesso de qualquer negócio. Se ainda não fez isso, comece registrando os objetivos e metas para o seu e-commerce. Pense nisso em médio e longo prazo, traçando estratégias para no mínimo cinco anos.

Com essa reflexão, você já pode começar a buscar por esses objetivos dentro dos prazos estabelecidos, bem como a necessidade de captação de recursos para alcançá-los. É importante destacar, que o planejamento deve ser baseado e acompanhado por relatórios, que tenha as informações sobre o e-commerce.

 

Controle do fluxo de caixa

O próximo passo para fazer o controle financeiro do seu e-commerce é gerenciar o fluxo de caixa, que nada mais é do que registrar a entrada e a saída de dinheiro no caixa.

Paralelo a isso, é necessário projetar receitas e despesas fixas e variáveis, assim como margem de lucro como mais uma etapa para controlar o seu financeiro. somente desta forma, você conseguirá saber qual é a quantidade de vendas que você deve ter em seu e-commerce para que sua empresa seja financeiramente saudável.

 

Controle de estoque

O controle de estoque é outra parte importante deste processo de controle financeiro. Ajuda a economizar ao ser mais assertivo na reposição dos itens, mantendo o estoque com os produtos necessários para as vendas. 

Para isso, a utilização de um sistema ERP colabora para minimizar risco de erros no registro da entrada e saída de produtos, bem como orienta a não deixar o espaço de armazenamento superlotado e nem faltando produto.

 

Calcular preço de venda

O cálculo de um produto no e-commerce não inclui somente o preço de produção ou aquisição do item a ser vendido e o lucro, mas também o valor do frete (se será pago pela empresa ou pelo consumidor).

O ideal é no final deste cálculo chegar a um preço que seja interessante para você e para o cliente. Para isso, pesquise os concorrentes e veja os valores aplicados no mercado.

 

Tenha um sistema de gestão

Um sistema de gestão ajuda a trazer mais praticidade e agilidade nos processos de uma empresa e isso não seria diferente para um e-commerce. Com mais eficiência nos processo do dia a dia e redução de falhas, devido a automatização, é um reforço e tanto para o dia a dia de qualquer empresário

Um ERP completo  pode te ajudar em todas as dicas que citamos acima, principalmente na parte  do controle financeiro. Existem algumas opções no mercado e uma delas é o MarketUP, que além de ser 100% online e gratuito, oferece tanto recursos  para processos internos, como falamos anteriormente, quanto o recurso PDV (frente de caixa), para tornar seu atendimento cada vez mais eficiente. Aproveite e crie a sua conta já na plataforma.

 

Gestão Financeira para pequenos negócios: tudo o que você precisa saber

A gestão financeira é uma parte essencial de todas as empresas. No entanto, ela se faz ainda mais necessária nos pequenos negócios para que estes possam se desenvolver e crescer. Por isso, todo empreendedor precisa ter conhecimentos de finanças para acompanhar e monitorar as finanças da sua empresa. 

Gestão Financeira: o que é e o que você precisa saber

Os pequenos negócios precisam estar sempre atentos ao seus desempenhos financeiros. Afinal, é isto que vai indicar se a empresa está com um crescimento saudável ou se precisa de estratégias melhores para se desenvolver ao longo do tempo. Sendo uma das diversas tarefas que fazem parte do escopo da gestão financeira, o monitoramento dos indicativos e estatísticas é fundamental para acompanhar o progresso do seu empreendimento. 

Além disso, é a gestão financeira o setor dedicado a realizar pagamentos, fazer o controle de entradas e saídas, planejamento financeiro, controlar o orçamento da empresa como um todo, o capital de giro e fluxo de caixa, entre tantas outras responsabilidades. No caso dos pequenos negócios é comum que seja o empreendedor que faça tudo isso. Dessa forma, se faz ainda mais necessário ter conhecimentos de finanças para saber como gerenciar a empresa e guiá-la no sentido correto para seu crescimento. 

Os recursos financeiros devem ser bem administrados para que acompanhem as necessidades do estabelecimento, como pagamento das despesas iniciais, assim como investimento em material e outros recursos. 

É importante realizar o controle e acompanhamento das finanças do seu negócio para que não ocorram erros ou imprevistos, como não registrar as entradas e saídas detalhadamente, misturar as finanças pessoais com as da empresa, gerar mais gastos do que receita, além de outras atitudes incorretas para os empreendimentos que estão começando.

Outra prática importante a ser feita pelo gestor é o controle de quais são as despesas fixas e quais são as variáveis. Com esta informação, há como realizar um planejamento financeiro mais eficiente e de acordo com os objetivos definidos. 

Fluxo de Caixa e Capital de Giro: dois termos que você precisa saber do que se trata

Quando nos referimos ao gerenciamento da vida financeira de uma empresa, dois termos podem aparecer com frequência: fluxo de caixa e capital de giro. Você sabe do que se trata?

  • Fluxo de Caixa: é o registro das movimentações da empresa. Ou seja, entrada e saída de recursos financeiro. Este acompanhamento precisa ser feito para poder saber qual é o status das finanças da sua empresa: se está positivo ou negativo.
  • Capital de Giro: é, resumidamente, a reserva do seu negócio. Com este recurso, será possível realizar pagamentos de despesas e de funcionários, assim como cobrir os danos de imprevistos, se for o caso em algum momento. 

Lidar com as finanças da sua empresa pode parecer complicado para quem está começando. Mas você sabia que fazer uma gestão financeira eficiente pode ser menos burocrático do que você imagina? Para isso, utilize o MarketUP, uma plataforma de gestão online e gratuita.  

Abra já sua conta em 1 minuto. Facilite sua gestão financeira com um software de gestão totalmente digital e que permite acesso onde você estiver.

Gestão Financeira para sua empresa

Veja como a gestão financeira faz toda a diferença em seu negócio 

Você se preocupa com gestão financeira em seu estabelecimento? Pois, esse pilar é fundamental para o sucesso do seu negócio.

Se a resposta foi NÃO ou se você ainda tem dúvidas sobre os benefícios de uma boa gestão financeira em sua empresa, fique tranquilo que iremos falar mais sobre esse assunto no artigo de hoje.

Bom, vamos lá!

A gestão financeira nada mais é que a análise, o planejamento e todo o controle das atividades financeiras de uma empresa.

Com ela é possível otimizar os resultados de seu negócio, assim como ter dinheiro suficiente para manutenção, investimentos e crescimento de seu estabelecimento.

Mas antes de pensar em Gestão Financeira, outro pilar deve ser muito bem estruturado: o planejamento estratégico.

O planejamento estratégico é a base para traçar todo o processo onde pretende-se chegar, quais rumos e desdobramentos tomar em seu empreendimento.

Você, empreendedor, precisa estar sempre atento às adversidades do ambiente externo e revisar com frequência o seu planejamento. A fim de, entender e observar possíveis mudanças ou adequar o modelo à atualidade do negócio.

Como hoje vivemos um momento de crise política e econômica, você, empreendedor, precisa ter uma gestão financeira organizada e estruturada. Visto que, seu negócio pode passar por algumas dificuldades financeiras, como por exemplo a queda nas vendas.

Com um planejamento estratégico e uma gestão financeira organizada, você tem muito mais controle das finanças do negócio, evitando gastos desnecessários e despesas sem prioridade.

Mas, você deve estar se perguntando: Como eu posso fazer uma gestão financeira dentro da realidade e das possibilidades do meu negócio?

Vamos te mostrar!

CRIE UM ORÇAMENTO

Quando você pensar em seu planejamento estratégico, deverá pensar em um orçamento para sua empresa também. De certa forma, ao criar um orçamento você especificará como será gasto o dinheiro de sua empresa.

Muitos empreendedores não fazem esse planejamento financeiro e acabam enfrentando diversos problemas em seu dia a dia. Ao pensar neste cronograma, você, empreendedor, deve ter conhecimento sobre educação financeira. Pois, desta maneira fica mais fácil pensar em uma série de ações que podem cortar gastos e multiplicar os ganhos.

FERRAMENTAS FINANCEIRAS

Quando se pensa em ferramentas de gestão financeira, você deve pensar em tecnologia. Afinal, inovar os processos operacionais por meio do uso de software de gestão empresarial é essencial para o sucesso do negócio.

Uma boa gestão deve estar atrelada a ferramentas financeiras que possibilitem o controle do orçamento, fluxo de caixa, relatórios de vendas e muito mais.

Por meio de um sistema de gestão, você, empreendedor, consegue integrar diversos setores da empresa, trazendo qualidade, segurança e rapidez para o negócio.

Software de gestão 

Quando falamos de gestão financeira um erro muito comum nas empresas é a não utilização de um software de gestão. Muitas organizações ainda utilizam documentos de papel e planilhas de Excel, ou seja, práticas rudimentares.

O grande problema dessas práticas é que os erros são muito mais suscetíveis o que praticamente não acontece com o software de gestão.

A ausência de organização dos documentos fiscais e contábeis pode ocasionar sérios problemas para o negócio, inclusive no que diz respeito à fiscalização de órgãos da administração pública.

Sem contar que realizar as tarefas manuais demandam muito mais tempo. Sendo assim, investir em um software de gestão é muito mais vantajoso para sua empresa.

Saiba mais sobre o Software de Gestão gratuito MarketUP.

ERROS NA GESTÃO FINANCEIRA

Como vimos anteriormente um bom planejamento, um orçamento estruturado e um software de gestão podem contribuir na sua gestão financeira.

Mas, não é só isso que você precisa se atentar! Gestão financeira é algo muito mais complexo do que você imagina. Quando este processo não é bem estruturado, erros podem ocasionar em prejuízos e falência prematura do negócio.

Portanto, veja a seguir alguns erros para não cometer na gestão financeira do seu negócio.

NÃO CONHECER A EMPRESA

Infelizmente muitos empreendedores não conhecem a operação da própria empresa, consequentemente terão dificuldades em gerenciar todo o negócio. Esse é um erro comum quando o gestor começa a iniciar a gestão financeira em sua empresa.

Para ter êxito neste processo é imprescindível conhecer cada detalhe da operação do seu negócio, pois desta maneira fica muito mais fácil identificar possíveis problemas e solucioná-los.

Muitos empreendedores não acompanham o desempenho de seu estabelecimento a fim de analisar as informações para entender se o processo precisa ou não ser ajustado.

Analisar as informações e acompanhar os dados do negócio é crucial para qualquer empresa, pois esses dados impactam diretamente nos resultados do empreendimento.

NEGLIGÊNCIA COM O FLUXO DE CAIXA

Com a correria do dia a dia é comum os empresários negligenciarem este processo de extrema importância em uma empresa: o fluxo de caixa.

Muitos gestores não atualizam o seu fluxo de caixa e assim possuem problemas financeiros devido a má administração das informações.

Portanto, com essa ferramenta você consegue saber qual é o valor do capital em caixa, qual foi a receita gerada pelas vendas, assim como qual será o montante necessário para o pagamento das despesas.

Ou seja, o fluxo de caixa é importante para fornecer informações cruciais sobre entradas e saídas do dinheiro em sua empresa. Além disso, é uma ótima ferramenta financeira para você se planejar para tomadas de decisões.

NÃO CONTROLAR O ESTOQUE

Você já parou para pensar que o seu estoque significa investimento? Ou seja, não fazer o controle eficiente deste setor pode gerar prejuízos significativos para o seu negócio.

O controle do estoque é importante para você acompanhar a movimentação dos produtos de seu estabelecimento. Por via de regra, um estoque não pode ter muitos produtos parados e claro não pode faltar itens também.

O ideal é manter um equilíbrio e isso você só consegue fazendo um bom controle de estoque.

Com o uso de software de gestão esse controle fica muito mais fácil. Pois é possível acompanhar o estoque em tempo real, assim como dar baixa no setor ao efetuar uma venda. Saiba mais.

AGORA E VOCÊ EMPREENDEDOR COMO ESTÁ A GESTÃO FINANCEIRA DE SUA EMPRESA?

Você sabe como andam as finanças do seu negócio? Onde estão seus investimentos? O que gera mais despesas hoje em sua empresa ?

Se você sentiu dificuldade em responder alguma(s) dessas perguntas, cuidado! É bem provável que você não tem o controle do financeiro de seu estabelecimento.

Por isso, entenda todo o processo de sua empresa para assim conseguir ter êxito em sua gestão financeira.

E se você quer se especializar ainda mais sobre o assunto, o Sebrae possui um curso de Gestão Financeira totalmente online, com duração de 3 horas e certificado digital. Recomendado para empresários, empreendedores que querem aprender a analisar e controlar as atividades financeiras de forma eficiente.

Por: Tainá Almeida

Como iniciar um fluxo de caixa

Todo gestor precisa enxergar o fluxo de caixa uma ferramenta essencial para o controle financeiro de sua empresa.

Negligenciar as finanças de seu negócio pode ocasionar grandes prejuízos financeiros ou até mesmo a falência prematura de sua organização.

Portanto, o fluxo de caixa é uma ferramenta analítica que deve fazer parte da rotina de qualquer empreendedor. Através desse recurso, o empresário consegue ter uma visão mais ampla de suas economias, de forma que os dados obtidos possam auxiliar nas tomada de decisão.

Fazer o controle ideal do fluxo de caixa pode parecer impossível, afinal, são tantas transações para analisar. Porém, você pode contar com sistemas de gestão que auxiliem neste processo ou até mesmo pedir ajuda do seu contador.

Mas, se você ainda tem dúvidas sobre o tema, vamos explicar mais a fundo a seguir.

O que é um fluxo de caixa?

Fluxo de caixa é uma ferramenta gerencial que informa todas as movimentações financeiras de uma empresa. Por meio deste controle, é possível acompanhar as entradas e saídas dos valores de um determinado período. Esses dados obtidos são por exemplo, contas a pagar, contas a receber, de vendas, de despesas, ou seja todas as movimentações importantes para o financeiro da empresa.

Sua utilidade garante ao empreendedor saber se a empresa tem sobras ou faltas no caixa. Assim, fica mais fácil planejar as ações futuras de seu estabelecimento.

É importante atualizá-lo diariamente, pois um fluxo de caixa com informações incompletas pode atrapalhar e muito a gestão da sua empresa.

Por que o fluxo de caixa é importante?

Trata-se do poder de controle que o gestor cria de sua vida financeira, através do balanço detalhado de dados. Isso permite tornar os pagamentos e recebimentos automáticos, o que economiza tempo e esforço.

É também um meio de facilitar o trabalho dos registros e verificações de todas as movimentações que a empresa realiza. Isso torna possível a avaliação do melhor momento para repor os estoques ou até mesmo a hora certa para investir no negócio. Com um fluxo de caixa bem estruturado, o empreendedor consegue fazer um planejamento financeiro e assim, evita problemas futuros.

Como iniciá-lo em sua empresa?

Você deve ter notado que o fluxo de caixa é muito importante para a saúde financeira de sua empresa, certo? Vamos mostrar passo a passo de como você deve iniciar este processo em seu negócio. 

#1 – Verifique o saldo de seu negócio

Quando se pensa em fazer o controle financeiro de sua empresa, a primeira coisa a se fazer é verificar quanto dinheiro tem em caixa.

#2 – Organize suas contas

Antes de fazer os lançamentos em seu fluxo de caixa, é importante organizar o que são receitas e o que são gastos. Dessa maneira, fica muito mais fácil analisar os dados quando for preciso cortar ou rever algum custo.

#3-  Registre todas as entradas e saídas em seu caixa

Ao começar a fazer o fluxo de caixa de seu negócio, registre tudo que a empresa tem a receber. Anote todos os pagamentos recebidos seja à vista ou a prazo, as contas a receber e qualquer possível dinheiro que entra em sua empresa.

Além disso, outra informação importante para esse controle são as datas exatas em que essas transações acontecem ou as datas em que elas irão acontecer. Não só as entradas, mas as saídas de seu caixa também são importantes. Desta forma, registre tudo em que a empresa precisa pagar, seja valores fixos ou estimados.

#4- Mantenha o seu fluxo de caixa atualizado

 Sempre atualize seu fluxo de caixa. Caso, ocorra novos lançamentos ou alterações nos valores de contas fixas. É  importante esse fluxo de atualização, pois a diferença entre as entradas e saídas de dinheiro será o saldo do seu fluxo de caixa, ou seja é o dinheiro que você possui no caixa da empresa.

 

FLUXO DE CAIXA DA MARKETUP

Muitos empreendedores após ler esse texto deve estar se perguntando, como vou anotar todos esses lançamentos de forma fácil e rápida? A MarketUP tem a solução! Sabemos que administrar o dia a dia de um estabelecimento não é uma tarefa fácil e que é necessário muita disciplina, certo?

É claro que é importante que todo empreendedor tenha noção das finanças de sua empresa e não deixe tudo na mão do contador. Por isso, a MarketUP possui o recurso de fluxo de caixa totalmente gratuito.

 

Através dele, todos os lançamentos de contas a pagar, receber, vendas realizadas, compras ou seja todas as movimentações financeiras, são lançados de maneira automatizada, facilitando o controle financeiro do empreendedor.

 

POR: TAINÁ ALMEIDA

Por que o controle de Fluxo de Caixa da MarketUP vai salvar seu negócio

Entenda melhor o conceito de fluxo de caixa e saiba como ele pode ajudar você a ter um controle maior sobre seu dinheiro e evitar prejuízos

Como você deve saber, sua gestão financeira pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de seu negócio. E um dos maiores erros que qualquer empreendedor pode cometer para prejudicar sua empresa é negligenciar suas finanças.  O sucesso de qualquer empreendimento exige boa saúde financeira, logo, não dedicar atenção a isso pode aproximá-lo da falência prematura. Portanto, separar um tempo para organizar contas a pagar e a receber, por exemplo, é essencial para evitar esse futuro.

É essencial conhecer os próprios recursos para saber onde e como investi-los para fazer sua empresa crescer. Mas é comum que muitos empreendedores, principalmente aqueles que acabaram de abrir sua empresa, tenham dúvidas de como proceder. É aí que entra uma das ferramentas mais úteis para controlar a saúde financeira da empresa: o Fluxo de Caixa.

Neste artigo, iremos ajudar você a entender melhor o que é e como funciona seu fluxo de caixa. Vamos falar, por exemplo, dos seguintes itens:

  • Afinal, o que é fluxo de caixa?
  • Por que o fluxo de caixa importa?
  • As vantagens do fluxo de caixa
  • Como calcular o fluxo de caixa
  • Como melhorar o fluxo de caixa
  • Fluxo de caixa x conciliação bancária
  • Como organizar um fluxo de caixa eficiente

Ao final da leitura, nosso objetivo é que você se sinta mais preparado para tomar decisões financeira em sua empresa. Afinal, todos aqueles números podem ser bastante confusos e levar facilmente ao erro – e prejudicar (e muito!) seu negócio.

Está preparado? Então, siga com a leitura e prepare-se para mudar a maneira como você enxerga seu fluxo de caixa para sempre.

Junte-se a mais de 100.000 empresas.Comece agora a utilizar o sistema ERP MarketUP 100% gratuito.

AFINAL, O QUE É FLUXO DE CAIXA?

O fluxo de caixa nada mais é do que uma ferramenta de controle financeiro bastante útil para registrar as receitas de uma determinada empresa. Dessa forma, tudo que entra ou sai do caixa deve ser registrado, de preferência diariamente ou conforme a rotina permitir. Assim, qualquer empreendedor consegue acompanhar a movimentação financeira de seu negócio, além de organizar-se melhor.

Portanto, até mesmo microempreendedores individuais (MEIs) podem aproveitar este recurso para manter as próprias finanças sob controle. E o melhor: o fluxo de caixa pode ser feito tanto em uma planilha simples como em um relatório personalizado.

Mas afinal, qual o objetivo de perder preciosos minutos do seu dia para acompanhar a movimentação financeira de seu empreendimento? Muito simples: para analisar o desempenho do seu negócio e fazer uma projeção financeira. Dessa forma, fica mais fácil para o empreendedor saber quando houve o crescimento da sua receita ou quando houve prejuízo – e como reverter isso.

Se você realizou uma promoção, por exemplo, a ferramenta indica se houve lucro ou se você sofreu prejuízo. Uma vez que todos os débitos foram quitados, o fluxo de caixa final indicará o saldo definitivo da empresa. E pode acontecer dele ter sido positivo ou negativo, dependendo de como você gerencia seus recursos.

Entendeu como acompanhar seu fluxo de caixa pode ser útil para entender os gastos e rendimentos de seu negócio? Se você deseja que sua empresa cresça, o primeiro passo a dar é monitorar seu fluxo de caixa de perto. Pode ter certeza de que o esforço valerá a pena com o tempo.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE FLUXO DE CAIXA?

Ao fazer um fluxo de caixa, é comum que cada empresa escolha o tipo que mais combine com suas necessidades. E sim, existem vários tipos de fluxo de caixa, cada um com sua utilidade e maneira de monitorar suas finanças. Em um primeiro momento, até pode parecer complicado escolher qual tipo de controle de caixa escolher para seu negócio. Por isso, para ajudar você a tomar uma decisão consciente, vamos explicar a seguir cada um dos tipos que existem. Leia atentamente e, de acordo com a realidade de sua empresa, escolha qual melhor se adequa às necessidades dela.

Fluxo de Caixa Direto

Este costuma ser um dos tipos mais usados por empresas que estão começando a fazer seu fluxo de caixa. Nele, são consideradas todas as entradas e saídas em um determinado período de tempo. Seu objetivo é apontar os resultados brutos das operações realizadas, de maneira completa. Apesar desse método exigir um pouco mais de trabalho, seus resultados costumam estar sempre atualizados e prontos para uso.

Fluxo de Caixa Indireto

Diferentemente do fluxo de caixa direto, o indireto leva em consideração o balanço patrimonial da empresa para ser realizado. Neste modelo, o lucro de um determinado período deve ser contabilizado e, depois, reajustado de acordo com amortização e depreciação. Ao final desta operação, chega-se ao lucro líquido registrado no Demonstrativo do Resultado de Exercício (DRE). Este documento é utilizado por contadores para determinar se uma empresa teve lucro ou prejuízo e quais seus respectivos valores.

Fluxo de Caixa Operacional

Como seu nome já indica, o fluxo de caixa operacional evidencia os valores necessários para a operação de uma empresa. Isso inclui todo e qualquer tipo de movimentação que tenha a ver com seu funcionamento, tais como salários e estoque. No entanto, impostos e outros tipos de taxas não costumam ser incluídos neste tipo de fluxo de caixa. Este modelo é mais indicado para negócios que começaram suas operações recentemente e precisam acompanhar os valores de perto.

Fluxo de Caixa Livre

O objetivo do fluxo de caixa livre é apontar a capacidade de uma empresa em gerar capital de gestão. Este modelo deve indicar o saldo disponível a curto, médio e longo prazo. Neste relatório já devem estar descontados todos os valores gastos por fora da operação da empresa, como empréstimos, por exemplo.

Fluxo de Caixa Projetado

Ao contrário dos outros modelos já apresentados, o fluxo de caixa projetado não leva em consideração valores acrescentados ou subtraídos. Afinal, seu objetivo é muito diferente do fluxo de caixa tradicional: tentar prever receitas e gastos futuros. E sua função é muito útil, já que ele é essencial no planejamento do orçamento disponível para pagamento de despesas. Dessa forma, garante-se que todos os pagamentos estejam em dia e evita-se dívidas.

QUAIS SÃO AS VANTAGENS DO FLUXO DE CAIXA?

Agora você já sabe o que é fluxo de caixa e quais são seus diferentes tipos, mas “e daí”? Afinal, por que você deveria investir seu tempo e recursos preciosos fazendo o fluxo de caixa de sua empresa? Essa é uma dúvida que perturba muitos empreendedores que ainda não conhecem as várias vantagens que essa ferramenta oferece. E, se você também ainda não está convencido de que deveria fazer seu controle de caixa, vamos ajudá-lo a decidir. Para isso, listamos abaixo algumas vantagens que o uso dessa ferramenta em seu negócio oferece. Dê uma olhada e tire suas conclusões.

Economize dinheiro evitando gastos desnecessários

Sabemos que o pesadelo de qualquer empreendedor é desperdiçar dinheiro, e um fluxo de caixa bem feito pode evitar isso. Isso porque fazer o acompanhamento de todo dinheiro que entra e sai da empresa ajuda você a destiná-lo melhor. Por exemplo: você percebe que o software de gestão que utiliza atualmente está caro demais e não vale a pena. Graças ao fluxo de caixa, você percebe que pode trocá-lo por um sistema de gestão gratuito e mais completo. Dessa forma, você economiza um bom dinheiro mensalmente.

Fique em dia com suas obrigações tributárias

Deixar de cumprir as obrigações tributárias pode ser uma enorme dor de cabeça na vida de qualquer empresário. Às vezes, na correria do dia a dia, pode acontecer de você se esquecer de pagar uma coisa ou outra. Mas aí o estrago já está feito e você precisa correr para resolver o mais rápido possível. Se dedicar a fazer um fluxo de caixa, porém, pode evitar essa situação desagradável e poupá-lo de muito constrangimento. Esse acompanhamento permite que você fique de olho em todas as despesas do negócio e cumpra suas obrigações em dia.

Tome decisões orçamentárias mais acertadas

Escolher como investir o dinheiro em sua empresa pode parecer um jogo perigoso e, muitas vezes, arriscado. E pode ficar ainda pior quando você não tem todas as informações de que precisa em mãos. É aí que entra o fluxo de caixa. Quando você sabe exatamente quanto dinheiro entra e sai de sua empresa e como tomar decisões fica muito mais fácil. Dessa forma, você pode definir com mais precisão em que áreas investir e quais consomem dinheiro demais.

Antecipe futuras crises e busque soluções antecipadamente

Toda empresa está sujeita a crises das mais variadas gravidades, e isso faz parte da realidade de qualquer empreendedor. Infelizmente, nem todo negócio sobrevive a essas crises, muitas vezes porque não estavam preparados para lidar com seus efeitos. Mas, por mais simples que pareça, fazer o fluxo de caixa pode ajudar você a evitar esse tipo de situação. Isso porque fazer um acompanhamento financeiro de seu empreendimento pode ser importante para saber quando as coisas não vão bem. Ao primeiro sinal de problemas, você pode tomar atitudes para evitar que a situação se agrave e saia do controle. Isso pode salvar sua empresa.

Saiba os momentos certos para fazer ofertas e promoções

Para quem trabalha com a venda de produtos, fazer ofertas e promoções é uma ótima maneira de enfrentar a concorrência. Afinal, disputar preços faz parte do jogo e quem conquista os consumidores garante um lugar de destaque no mercado. Mas como saber se oferecer produtos mais baratos não vai lhe causar um prejuízo ao final do mês? Fazer seu fluxo de caixa permite que você saiba quando é possível diminuir preços sem afetar os lucros. Assim, você consegue planejar melhor suas ofertas e evita dar um verdadeiro tiro no próprio pé.

APRENDA COMO CALCULAR SEU FLUXO DE CAIXA

Não precisa se desesperar: calcular o seu fluxo de caixa é bastante simples e não exige conhecimentos avançados de contabilidade, apenas paciência. Confira:

  • Construa sua própria planilha ou acesse um relatório personalizado que permita adicionar recebimentos, pagamentos e saldo;
  • Insira nesta planilha todos os valores de cada venda, recebimento ou pagamento realizado, todos os dias;
  • Contabilize os resultados ao final de cada dia, já incluindo o total de receitas e despesas;
  • Ao final de cada mês, faça um novo fechamento levando em consideração despesas como aluguel, impostos, salários, multas etc.;
  • De acordo com o resultado obtido, planeje os próximos passos: é o momento de cortar despesas ou investir no crescimento?

Junte-se a mais de 100.000 empresas.Comece agora a utilizar o sistema ERP MarketUP 100% gratuito.

COMO ORGANIZAR UM FLUXO DE CAIXA EFICIENTE

Não basta saber como montar uma planilha de fluxo de caixa, é necessário ainda saber organizá-la eficientemente. Afinal, todas as informações financeiras de suas empresa irão passar por ela, então garanta que esteja tudo claro e conciso. Com o tempo, seu fluxo de caixa será capaz até mesmo de indicar problemas financeiros antes que se agravem demais. Por isso, vale a pena investir alguns minutinhos de seu dia para aprender algumas dicas valiosas sobre fluxo de caixa.

Para ajudar você nesta tarefa, separamos a seguir algumas dicas de como organizar um fluxo de caixa eficiente.

Registre todas as movimentações financeiras

O seu fluxo de caixa deve começar com o registro de todos os valores gastos e recebidos por sua empresa. Como é importante saber de onde veio o dinheiro e para onde ele está indo, separe os valores por categorias. Esse controle, além de ajudar você a conhecer os rendimentos e despesas de seu negócio, será útil para evitar desperdícios. Mas é necessário fazer um acompanhamento diário da situação do fluxo de caixa para elaborar um planejamento estratégico melhor. Dessa maneira, você pode evitar eventuais crises e tomar as atitudes necessárias baseadas em dados concretos e confiáveis.

Lembre-se de considerar seu estoque no fluxo

Todo empreendedor sabe a importância de manter um bom estoque e as consequências de cometer erros graves em sua gestão. Na hora de organizar seu fluxo de caixa, não é diferente. Afinal, seu estoque representa um capital que está parado e não pode ser utilizado para outros investimentos. Essa informação é essencial no momento de planejar os próximos passos de sua empresa. É importante também manter seu fluxo de caixa sempre atualizado para saber quanto se pode gastar com o estoque.

Infográfico BLOG

Faça projeções de fluxo, mas seja realista

Manter seu fluxo de caixa atualizado e organizado é útil no momento de fazer projeções de curto e médio prazo. Com ele, você pode fazer uma estimativa de ganhos futuros e planejar-se de acordo com os resultados. Mas é importante também ser realista e prever possíveis dificuldades e prejuízos que sua empresa pode enfrentar num futuro próximo. Ao fim de cada mês, é aconselhável comparar os resultados de seus lucros e despesas com o esperado. Dessa maneira, você estará muito mais preparado para saber quais atitudes tomar para evitar desperdícios e gastos desnecessários. Uma planilha de vendas pode ajudar você.

Utilize o sistema de gestão ideal para sua empresa

Todas essas dicas serão muito úteis para ajudar você a organizar melhor seu fluxo de caixa e torná-lo mais eficiente. Mas a gestão de sua empresa ainda não estará completa sem um sistema de gestão que facilite essas tarefas diárias. É por isso que existe a MarketUP, um ERP 100% gratuito e feito para aumentar o potencial da sua empresa. Por meio dele você pode controlar e repor seu estoque facilmente e gerenciar sua empresa de forma eficiente. E os relatórios personalizados MarketUP reúnem todas as informações do financeiro da sua empresa de maneira precisa e simples.

COMO MELHORAR SEU FLUXO DE CAIXA?

Chegamos, enfim, à questão que todo empreendedor faz a si mesmo ao analisar o próprio caixa de sua empresa. “Como faço para melhorar o meu e mantê-lo sempre no verde, sem prejuízos?”. Essa é uma dúvida bastante comum, afinal, o objetivo de qualquer negócio é gerar sempre cada vez mais lucro, certo? Quebrar a cabeça em busca de ideias para aumentar os lucros e diminuir as despesas infelizmente faz parte da brincadeira.

Em vista disso, separamos quatro dicas para você garantir o sucesso e longevidade do seu empreendimento. Veja e tome as atitudes necessárias em seu negócio.

Corte todos os gastos desnecessários

Infelizmente, ainda é muito comum que empresas fechem as portas prematuramente devido, principalmente, à má gestão de dinheiro. Gastar mais que o necessário pode ser, na maioria das vezes, um verdadeiro tiro no pé. E o pior é que muitas vezes nem sabemos para onde está indo todo aquele dinheiro. Se quiser um fluxo de caixa sempre positivo, procure cortar os gastos de seu negócio. Descubra quais são os maiores vilões de seu fluxo de caixa e descubra como eliminá-los.

Aprenda a dominar a arte da negociação

Saber negociar é uma das habilidades mais desejadas no mundo dos negócios, mas nem todos a possuem. Se você deseja diminuir os custos de sua empresa, é uma boa ideia começar a negociar com fornecedores e clientes. Você pode, por exemplo, garantir a compra de produtos por preços menores sem afetar seu lucro ao final do mês. Como cada centavo economizado faz toda a diferença, seu bolso sentirá os benefícios dessa atitude.

Tenha controle sobre seu estoque

Não é exagero algum dizer que o estoque é o coração de sua empresa. Quando seu estoque vai bem, seu negócio pode prosperar e você pode até mesmo criar ofertas para atrair mais clientes. Porém, quando seu estoque está mal preparado para atender aos consumidores, seu negócio sofre as piores consequências. Portanto, para garantir que seu fluxo de caixa seja constantemente satisfatório, fazer um bom controle de seu estoque é inestimável. Se precisar de ajuda, siga a próxima dica.

Utilize um sistema de gestão em seu negócio

Adotar um bom sistema de gestão para organizar seu negócio garantirá bons resultados em seu fluxo de caixa. Já são muitas as empresas que utilizam um software de gestão para ajudá-las em suas necessidades diárias. Se você não quiser ficar para trás na concorrência, é essencial que seu negócio também utilize um. E, como estamos falando de maneiras para economizar seu dinheiro, por que não optar por um software gratuito? Assim, você garante que sua empresa contará com uma ferramenta de gestão completa sem precisar colocar a mão no bolso.

DICA: se você deseja aprofundar suas habilidades de controle de fluxo de caixa, o Sebrae oferece um curso gratuito e completo sobre o assunto.

Por: Luis Carvalho

Junte-se a mais de 100.000 empresas.Comece agora a utilizar o sistema ERP MarketUP 100% gratuito.

As despesas que comprometem o caixa mensal

Saiba como deixar o seu caixa mensal positivo e evitar problemas no financeiro do seu negócio.

 

Você abriu um pequeno negócio e ao decorrer do mês conseguiu realizar suas vendas. Até então você acredita que foi um mês com o fluxo de caixa positivo. Mas ao fechar o caixa percebe que as contas não estão batendo. E aí surge a dúvida: Onde foi parar o dinheiro?

 

Falhas no controle das despesas do seu estabelecimento podem parecer pequenas, porém elas resultam em prejuízos importantes.

 

Todos os gastos na empresa devem ter um acompanhamento, pois assim você garante um bom controle financeiro.

 

As despesas do caixa mensal

 

Se você costuma fazer diversas retiradas ao longo do mês para pagar pequenas despesas, saiba que esta atitude é um grande erro para seu fluxo de caixa.

 

Uma dica importante é não confundir vida pessoal com vida jurídica, pois muitos prejuízos financeiros ocorrem devido a este problema que é bastante comum no dia a dia dos empreendedores.

 

Por isso, fique atento aos gastos que ocorrem ao longo mês, pois é preciso anotar todos  que ocorrem em seu estabelecimento.

 

Veja alguns gastos recorrentes que podem estar atrapalhando seu caixa mensal.

 

1# – MATERIAL PRA ESCRITÓRIO

 

Quando você começar a entender as necessidades do seu estabelecimento, assim como  os gastos do seu negócio, conseguirá controlar e organizar melhor o seu fluxo de caixa.

 

Tudo que é gasto com a empresa deve ser anotado, como por exemplo: copo plástico, papel e todo material que é usado para seu escritório.

 

Esses itens geram um custo mensalmente. Para evitar essas despesas, faça uma campanha para que esses materiais sejam economizados.

 

E lembre-se- se, anote tudo desde a caneta comprada para aquela reunião de última hora.

 

 

2# CLIENTES

 

Para fidelizar seus clientes e muitas vezes causar uma boa impressão, muitos empresários fazem brindes ou compram presentes. São despesas pequenas, mas precisam ser registradas.

 

Além disso, os almoços e cafés com os clientes estão entrando na planilha de custos da empresa?

 

3# CONTAS MENSAIS

 

O mesmo vale para as contas mensais fixas como água, luz e telefone. Quando o empresário usa o próprio celular para ligar a um número móvel, geralmente esquece de contabilizar este gasto na planilha.

 

 

Atualize o fluxo de caixa com frequência

 

Com a correria do dia a dia parar para atualizar o fluxo de caixa pode ser uma tarefa complicada. Mas lembre-se, é  uma atividade precisa para você ter controle do seu caixa mensal.

 

Os pagamentos e recebimentos são diários, por isso fica muito mais fácil já atualizar as informações do que deixar para depois.

 

Não são raras as vezes que o dinheiro sai do caixa para um gasto com a empresa, ou até mesmo para pagar alguma dívida. E, geralmente esses gastos não são contabilizados o que acaba comprometendo o seu caixa.

 

Por isso, o acompanhamento do fluxo de caixa deve ser diário, pois assim é possível identificar problemas e riscos financeiros com antecedência e conseguir tomar as providências necessárias.

 

Por: Tainá Almeida

 

VEJA MAIS:

Como uma planilha de vendas pode ajudar no controle da sua empresa

Tudo que você precisa saber para emitir nota fiscal

4 dicas para negociar melhor com o cliente

Use o cross selling e tenha maior fluxo de caixa na empresa

O cross selling é o método que consiste em vender mais de um produto e uma única negociação

O cross selling, ou venda cruzada em português, é uma técnica de vendas utilizada há anos. Mas nem sempre teve uma nomenclatura ou um pensamento estratégico amplo para norteá-la.

Isso porque tudo começou de maneira muito simples e sutil no construção de o que é cross selling. Vendedores com o objetivo de aumentar suas comissões no ato de uma venda, acabavam oferecendo um produto ou serviço complementar ao cliente.

Assim, essa ação se mostrou super eficiente e logo se tornou uma das técnicas de vendas mais usadas pelo mercado.

Vejamos um exemplo, assim você poderá assimilar melhor:

O cliente entra na loja e demonstra interesse por uma calça. O vendedor traz a peça solicitada e junto com ela uma sugestão. Nesse caso, poderia ser um cinto o qual combina com a cor da calça ou um sapato, ou até mesmo os dois!

Ou seja, o objetivo é adicionar produtos que combinem ou completem aquele que foi solicitado inicialmente. Visando estimular o interesse do consumidor e, com isso, vender mais de um item por meio de uma única negociação.

Para isso, é importante que a loja conte com um mix de produtos diversificados, assim, tornar-se possível oferecer uma boa gama de ofertas adicionais na venda cruzada.

Mas, aqui vai um adendo importante: tome cuidado para não realizar, sem querer, uma venda casada.

Vantagens de saber o que é cross selling e investir nessa estratégia

Em primeiro lugar, podemos destacar o aumento de receita como um dos maiores benefícios conquistados com a venda cruzada.

Isso porque o cliente que entrou na sua loja para gastar R$600,00. Pode acabar deixando lá R$ 800,00 ao levar produtos adicionais.

Além disso, e tão importante quanto, a satisfação do cliente também é garantida com o cross selling!

Afinal, ele entrou na sua loja, por exemplo, para comprar um cabo de rede pois a sua internet está oscilando muito. Mas, além do cabo de rede, você oferece a ele na venda cruzada um roteador de versão super avançada o qual potencializa ainda mais a velocidade da internet.

Perceba como além de lucrar mais, você ainda investe fortemente na fidelização de clientes por tornar a experiência dele excelente ao fazê-lo sair da loja.

Sim, por isso o cross selling exemplos de sucesso não pode ficar de fora do seu planejamento de vendas!

Como desenvolver técnicas de cross selling

Para começar, destacamos como primeiro passo analisar minuciosamente o perfil dos seus clientes. Afinal, não vá oferecendo um milhão de ofertas extras assim que o cliente entrar na loja e lhe disser as primeiras palavras.

Isso porque você deve, em primeiro lugar, entender o produto o qual ele está buscando, compreender as necessidade por trás dessa busca. E então, só depois que o cliente demonstrar inclinação a concluir a venda. Você pode tomar isso como o sinal verde para apresentar um produto adicional.

Além disso, preste bem atenção nos sinais dados desde o início da comunicação entre vocês. Dessa maneira você saberá exatamente o produto complementar a ser oferecido na venda cruzada.

Por exemplo, o cliente demonstrou interesse por um copo de cor azul e, ao prestar atenção nele, você percebe que ele gosta muito da cor azul. Ou seja, essa é uma “deixa” excelente para você oferecer um porta-copo azul marinho à ele!

Percebe como é importante todo o processo de negociação em uma venda cruzada?

Também, se atente as oportunidades as quais você ainda não explora em cross selling. Por exemplo, se você tem uma loja de doces e os clientes também costumam procurar por salgados, busque parceiros. Talvez seja o caso de alocar sua loja próximo a uma lanchonete.

Assim, você pode trabalhar com esses parceiros e promover uma estratégia de descontos e partilha de lucros, por exemplo. Dessa maneira não é preciso investir diretamente em um negócio que você não é especialista mas ainda assim consegue tirar a sua fatia do bolo!

Por fim, não podemos deixar de destacar o planejamento como uma parte crucial da técnica de venda cruzada. Afinal, antes de qualquer ação vem o plano!

Por isso, crie o hábito de estudar os desejos e perfil dos seus clientes, aliás se você tiver um público mais segmentado essa tarefa se torna mais fácil. Faça perguntas, questionando sobre quais produtos ou serviços poderiam facilitar ainda mais suas vidas.

Aliás, essas perguntas podem ser feitas, boca a boca, ou por meio de formulários.

Conteúdo de: Ideal Marketing