Últimas postagens

Ver todos

Como manter o foco dos funcionários no trabalho?

Uma equipe centrada é um dos componentes mais importantes no ambiente de trabalho. Porém, funcionários não são máquinas digitalmente programadas que, automaticamente, atingirão as metas propostas. Muitas vezes, é preciso investir em algumas estratégias para que os membros da equipe consigam manter o foco e atinjam os objetivos necessários.  

E foco é algo que, com certeza, não se alcança quando uma equipe está desmotivada. É mais do que importante aliar a motivação do time com as ferramentas disponíveis e ações do líder na busca dos objetivos. O resultado da equação, mesmo que não seja aritmeticamente perfeito, pode ser uma equipe focada nas tarefas.

Para isso, é importante que gestor demonstre aos colaboradores qualidades como empatia, comprometimento e clareza de ideias. Quer saber como isso pode funcionar na prática e manter o foco da equipe no trabalho? Então confira abaixo as dicas que separamos para você, empreendedor:

FLEXIBILIDADE É IMPORTANTE

Como você leu anteriormente, a desmotivação é inimiga do foco. Isso significa que, caso um funcionário esteja enfrentando problemas pessoais, é importante ser flexível. Negociar horários ou considerar uma dispensa mais cedo do trabalho, por exemplo, pode fazer com que o colaborador sinta-se disposto e comprometido quando retornar às atividades. Devido ao desejo de retribuir a ajuda dada, os resultados das tarefas podem ser ainda melhores. Outro ponto importante sobre flexibilidade também envolve as lideranças da equipe. Ouvir sugestões e críticas construtivas dos funcionários é essencial para aperfeiçoamento das tarefas. O líder que não permite feedbacks tende a aumentar suas chances de erro e desgastar as relações.

Junte-se a mais de 100.000 empresas.Comece agora a utilizar o sistema ERP MarketUP 100% gratuito.

DEFINA AS METAS

Não há como fazer bem algo e manter o foco se não sabe-se onde chegar. A frase anterior, apesar de sua fácil compreensão, nem sempre tem a aplicação correta nas empresas. O estabelecimento claro das metas a serem alcançadas faz com que o caminho torne-se bem menos tortuoso para a equipe. Isso a ajudará manter o foco, desde atividades que exijam comprometimento coletivo até tarefas individuais. Deixar claro qual é cada fase do projeto é muito importante para quem trabalha nele, afinal, focar apenas no alcance do resultado final, de uma só vez, pode ser bem frustrante quando não for possível alcançá-lo.

RECONHEÇA OS MÉRITOS

Todo bom gestor que deseja manter o foco de seus funcionários no trabalho deve saber da importância do reconhecimento. Se na vida pessoal o elogio por uma boa ação é efetivo, no ambiente corporativo isso também não é diferente. É crucial que o líder demonstre satisfação com os colaboradores que estão se esforçando e realizando bem as tarefas. E, quando desejar-se fazer uma avaliação em meio ao grupo, é importante seguir a regra básica: “elogios podem ser feitos em público, críticas ou broncas, não.”

DÊ O EXEMPLO

Já que o papel do gestor é liderar e motivar sua equipe, ele também deve servir de espelho para o time. Suas atitudes gerenciais e decisões morais serão fundamentais para construir a imagem que os colaboradores têm da chefia. Por isso, cumprir metas estabelecidas, prazos e demonstrar dedicação, se torna essencial para quem deseja motivar e manter o foco dos comandados. O respeito e boa relação no ambiente de trabalho não se estabelece apenas pela hierarquia, mas pela inspiração que os colaboradores enxergam no líder.

 

Por: Rudiney Freitas

 

diferença e saiba qual usar

Revise Suas Estratégias para Manter Bons Negócios em 2015

O número de brasileiros que optam pela troca do trabalho em uma empresa para a montagem de um negócio próprio cresce consideravelmente no país. Desta forma é possível ressaltar que sem empreendedores não existirá desenvolvimento.

No entanto, vivemos atualmente momentos de muita movimentação e transformação em todos os segmentos da sociedade. A realidade econômico-financeira do país exige muita análise, cautela, objetividade e inteligência dos empresários e empregados, assim como dos empreendedores.

A análise de indicadores governamentais aponta para a diminuição temporária da geração de empregos; queda na evolução da produção e nas vendas; reajuste nas tarifas de energia, combustíveis, moeda estrangeira, juros, etc.

Assim, é recomendável atenção a duas significativas premissas fundamentais para a gestão dos negócios:

1- Revisão das práticas e estratégias

2- Foco nas oportunidades

A primeira representa a obrigatória análise, reflexão e adoção de medidas que contribuam para o enfrentamento da situação atual, sem impactos nos custos e nos planejamentos estratégicos estabelecidos.

Um exemplo a ser citado é a contratação de novos empregados, que acarreta o aumento do custo da folha de pagamento e dos encargos sociais, que compreendem um conjunto de despesas mensais com taxas e impostos a serem obrigatoriamente recolhidos ao governo e também para a provisão contábil dos encargos trabalhistas, que envolvem o controle dos custos atinentes ao pagamento de benefícios legais, instituídos por lei e vigentes no país, como férias, FGTS, DSR – Descanso Semanal Remunerado e o 13º salário.

Outra análise necessária às operações desenvolvidas pelos empreendedores recai para a difícil tomada de decisão sobre eventuais demissões. A rescisão de um contrato de trabalho também requer uma prioritária avaliação econômico-financeira, pois são incluídos os custos da rescisão do vínculo empregatício, que englobam 40% do FGTS e demais verbas rescisórias.

Desta forma, todos os empreendedores que mantém empregados em seus negócios devem se preocupar com os valores inclusos nos encargos sociais e trabalhistas, para não incorrerem em problemas maiores posteriormente.

A revisão de práticas e estratégias dos empreendedores merece ocupar um lugar de destaque durante o desenvolvimento de suas atividades e operações.

Na segunda premissa, os empreendedores devem agir, rapidamente e eficazmente, para a busca de alternativas e novos caminhos para a inovação, criatividade e a introdução de novas estratégias para a operacionalização de suas atividades.

Se os tempos são de crise, podem surgir oportunidades para a abertura de novas possibilidades de negócios, bem como para o crescimento e consolidação das operações de empreendedorismo.

Os empreendedores podem e devem refletir sobre suas atividades, trabalhando intensamente para o reforço de suas estratégias, como por exemplo: Treinamento de seus empregados; melhoria das formas de atendimento ao cliente; novas formas de divulgação de seus produtos ou serviços; ampliação do número de clientes ou áreas de atuação; reestruturação dos padrões de preço e qualidade oferecidos; reflexão necessária e imediata para questões econômico-financeiras; avaliação de seus fornecedores; redução de despesas; objetividade em seus planos de negócio, etc.

Os tempos são difíceis para todos, mas os empreendedores que implementarem as necessárias revisões de suas práticas e estratégias e manterem o foco nas oportunidades é que poderão obter o sucesso em seus negócios.

Fonte: Du Paulino

Cinco Conselhos Para Ser Mais Positivo e Se Destacar em 2015

Você já parou para pensar em como nós estamos sempre reclamando de algo? Do vizinho barulhento, passando pelo trânsito e pelo clima (ás vezes está muito frio, ás vezes o calor é insuportável), é incrível como deixamos pequenas coisas diminuírem nosso ânimo e motivação.

Em muitas situações de nossa vida – por mais surpreendente que possa parecer – a chave para que você atinja seus objetivos (crescimento do seu negócio, uma melhor qualidade de vida, maior concentração) se encontra em simples mudanças comportamentais. Não se trata de perder seu senso crítico ou sua capacidade de indignação quando necessário, mas, de encarar a vida com novos olhos, e, sobretudo, não deixar-se abalar com detalhes menores do cotidiano.

Para te auxiliar a adotar uma postura mais positiva, o Blog MarketUP separou cinco conselhos do palestrante e consultor Marcos Morita. Confira:

1 – Olhe sempre a parte cheia do copo

Há pessoas que adoram enxergar a parte ruim e o lado negativo das coisas. Pessimistas, fazem questão de analisar em profundidade tudo o que lhe é apresentado, encontrando sempre algum ponto que sirva como base para minar o projeto, a proposta ou a melhoria, olhando a metade vazia do copo. Profissionais inteligentes também se encaixam nessa categoria. Eles poderiam ter melhores chances caso utilizassem seu tempo e capacidade analítica na outra parte do copo.

2 – Seja positivo

É comum que o pessimista se enquadre na categoria dos que reclamam por default, às vezes jogando a toalha antes mesmo que uma ideia seja concluída ou uma tarefa requisitada por completo. Esses costumam ficar de fora dos melhores comitês, já que nem todos os gestores suportariam ter voluntariamente em suas equipes um personagem como a hiena do seriado infantil Lippy e Hardy, de Hanna Barbera, famosa pelo bordão: ó dia, ó vida, ó azar.

3 – Faça bem feito e na primeira vez

Parece difícil, mas não é. De acordo com uma pesquisa divulgada mês passado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), a produtividade do brasileiro é a que menos cresce durante uma década. O estudo foi feito com trabalhadores de 12 países, entre 2002 e 2012. No inicio do século XX, o pensador e empreendedor Henry Ford disse: “Há uma única regra para um industrial: faça produtos com a melhor qualidade possível, ao menor custo, pagando os salários mais altos que puder”. Então, tente ser mais produtivo, fazendo bem feito da primeira vez. Além de agradar o empresariado, certamente irá gerar uma boa impressão aos que estão ao seu redor. Esse profissional é cada vez mais raro e, consequentemente, mais valorizado.

4 – Pense coletivamente

Vivemos conectados em redes, compartilhando e colaborando. Portanto é paradoxal que haja pessoas que insistam em pensar e agir de maneira individual, cuidando apenas do seu quadrado. As frases preferidas são: “isto não é minha responsabilidade”, “não sou pago para isso” ou ainda “esta atividade é dele, não minha”. Um grande erro, já que muitas vezes as maiores oportunidades estão em áreas cinza, sem uma pessoa ou cargo pré-definido.

5 – Foco no trabalho

Se não somos o país com o maior número de profissionais produtivos, muito se deve a falta de foco no trabalho. A lista aqui é extensa: banco, Facebook, notícias, namoro, família, etc. Já aconteceram demissões por descumprimento às politicas de TI das empresas. A dica aqui é se policiar e criar algumas regrinhas. Por exemplo: redes sociais e smartphones devem ser usados apenas no tempo livre. Evite que estas ferramentas tirem sua atenção no que está sendo feito. O pior que pode acontecer é você chegar mais cedo em casa.

Fonte: Marcos Morita

Edição e Introdução: Redação MarketUP