Últimas postagens

Ver todos

Como contratar um bom funcionário para sua PME

Clareza nos objetivos da empresa e valorização são ferramentas importantes para atrair e manter um bom funcionário

Diferentemente de uma grande empresa, que possui departamento de RH, uma PME tem um, ou dois no máximo, funcionários que ocupam esta função. Isso significa que a pequena e média empresa deve dar mais atenção aos processos de uma contração, visto que há mais chances de falhas.

Em geral, na PME o processo da seleção de funcionários é feito de uma forma muito amadora, diminuindo o escopo de escolha. Sendo assim, fica claro que, quando há poucas pessoas para escolher, o nível de exigência cai. Isso por prejudicar todo o processo de contratar um bom funcionário.

Segundo muitos especialistas em empreendedorismo, contratar bem, e saber manter bons funcionários, pode fazer toda a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma pequena ou média empresa – ainda mais neste momento em que as empresas estão disputanso bons profissionais que sejam capazes de acrescentar um diferencial importante ao negócio.

Para efetuar a contratação de um empregado, a empresa ou empregador deve submeter os candidatos selecionados a uma determinada vaga ao processo de recrutamento – passando pela seleção e pela entrega da documentação, até a finalização da contratação com o efetivo registro do empregado. O fechamento do processo se dá com o registro do empregado com as devidas anotações nos livros, fichas ou sistemas informatizados, podendo variar de acordo com o procedimento adotado pela empresa, bem como na Carteira de trabalho e Previdência Social (CTPS) do empregado.

Pensando na dificuldade que pode ser contratar um bom funcionário – e mantê-lo muitos anos com você em sua empresa – elaboramos algumas ótimas dicas de como encontrar e contratar funcionários nota dez. Confira:

O QUE SABER ANTES DE CONTRATAR

Existem alguns aspectos a se considerar antes de uma contratação. O primeiro deles é, que esse possível funcionário vai estar inserido na sua empresa com base em regras empregatícias, baseadas nos valores da PME e da lei. Por exemplo: regras relativas ao local de trabalho que vai até da iluminação do local, até equipamentos adequados. Não basta apenas contratar, são necessários cumprimentos de certas exigências trabalhistas.

COMO CONTRATAR CERTO

Muitas vezes as pessoas contratam no desespero e acabam chamando parentes ou pessoas indicadas. Isso aumenta as chances da relação na dar certo por uma série de motivos, dentre eles, a pessoa se achar dona do negócio assim como você, por exemplo. Outro erro comum é que em vez de entrevistar, muitos começam a falar de sua empresa como se tentassem convencer a pessoa a aceitar a vaga. Mas, antes de convencer, você precisa saber se aquela pessoa é a certa.

Para saber disso, desenhe o perfil da vaga, para depois procurar um candidato que se encaixe nela. Infelizmente, só contratar pessoas gentis e agradáveis, não quer dizer que elas terão competência para geração dos resultados desejados. Pense nos objetivos que você quer cumprir e escolha um candidato que apresente estar disposto a cumpri-los.

PROCESSO DE PRÉ – CONTRATAÇÃO

Se você precisa de um novo colaborador, trace os resultados esperados da vaga, selecione as habilidades necessárias e analise um bom perfil comportamental que se encaixe na dinâmica da empresa. Depois destes processos você poderá começar a procurar candidatos que se encaixem na vaga. Este método funciona como uma filtragem e poderá ajudar muito em médio e longo prazo.

DEPOIS DE CONTRATADO, VALORIZE-O

Manter um modelo de avaliação que seja transparente não deixa dúvidas de como está o desempenho de cada funcionário. Assim, todos saberão os motivos exatos de estarem ganhando bônus ou aumento, quem vai ganhar mais por que teve melhor desempenho, e vão tentar repetir as ações premiadas. Transparência também é importante para que o funcionário não se sinta injustiçado e vá procurar valorização na concorrência.

PERGUNTAS PARA SE FAZER NA HORA ENTREVISTA

Quais são os seus objetivos profissionais?
Quando estiver na entrevista, pergunte qual é o objetivo profissional do candidato. Isso serve para você entender o futuro desta pessoa dentro da sua empresa e se realmente o trabalho oferecido tem a ver com a meta do candidato.

Em que área profissional você tem interesse de trabalhar?
Também se pode perguntar em qual área a pessoa não quer trabalhar. Dessa forma você entenderá quais são as preferências e como ele pode se desenvolver nas funções que a vaga exige.

O que seu antigo chefe diria se eu ligasse para ele agora e pedisse alguma informação sua?
Aproveite para notar a linguagem corporal neste momento, se há algum incômodo ou nervosismo. Isso o ajudará a conhecer o futuro colaborador e como ele se relaciona com os seus superiores.

Por qual motivo você saiu da antiga empresa?
Serão vários os motivos listados, então, aproveite para analisar cada um com cautela. Se o candidato culpar a empresa pela saída, pode ser um sinal de problema com este futuro funcionário.

Saiba como demitir seus funcionários da forma correta

Para muitos empreendedores, demitir seus funcionários é a parte mais difícil em ser chefe

Na rotina de um gestor existem momentos positivos, assim como fases negativas, em que ocorrem perda de ativos e ocasiões em que será necessário demitir seus funcionários para a manutenção e estabilidade do negócio.

Uma série de efeitos financeiros ocorre com uma demissão, como o pagamento do 13° salário e o valor rescisório. Entretanto, precisam ser considerados outros fatores, como por exemplo: se há necessidade de reposição da vaga, contratação e treinamento de um novo funcionário. O que pode gerar certa dor de cabeça aos empreendedores.

Demitir funcionários é uma medida extrema, recorrida em último caso, pois outras pessoas terão mais trabalho até que haja um novo colaborador. Por essa razão, a comunicação entre contratado e contratante deve ser recíproca, honesta e imparcial. É sempre recomendado direcionar o selecionado e notificá-lo antes, caso seja necessária à exclusão dele da empresa.

Abaixo listamos alguns conselhos para aqueles que têm a árdua tarefa mandar um empregado embora, independentemente do cargo exercido, e que podem ajudar a tornar o momento menos dramático:

1. ALERTE, AVALIE E PLANEJE

É essencial dar feedbacks aos seus funcionários antes de demiti-los. É uma oportunidade para eles poderem melhorar seu desempenho e se prepararem para o que vem a seguir. Todas as pessoas possuem prazos diferentes de adaptação e os dirigentes também são obrigados a realizar uma investigação caprichada das habilidades dos colaboradores, de modo a diferenciar pontos fortes e fracos.

Dessa maneira, é possível conseguir trabalhar nas dificuldades e reverte-las, caso o empregado queira isto. Caso nada dê certo, planeje uma reunião em um lugar tranquilo. Se dedique ao preparo da documentação básica, para que você consiga passar todos os detalhes de pagamentos devidos. Divida informações apenas com funcionários que estarão envolvidos no processo e seja discreto.

2. FAÇA VOCÊ MESMO E NO AMBIENTE DE TRABALHO

Evite a falta de espírito profissional neste momento delicado. Sua forma de se comportar será levada como o exemplo que o funcionário teve ao se incluir na empresa. Por este motivo, evite se comunicar por outros meios. É melhor que o supervisor direto esteja presente, para gerar confiança durante a conversa.

Pode parecer coisa antiga, mas demitir presencialmente é honesto e verdadeiro. Evite segundas e sextas-feiras e faça o anúncio pela manhã. Comece também a conversa com o assunto da demissão, uma vez que justificativas elas podem levar tempo e acabar deixando o seu ex-funcionário mais nervoso.

3. LEVE ALGUÉM DO RH E EVITE ELOGIOS OU PEDIDOS DE DESCULPAS

Sempre que realizar uma demissão esteja com uma pessoa do RH ao seu lado. Se não houver este setor em sua empresa, leve um supervisor encarregado. O importante é haver uma testemunha.

Pelo lado negativo é muito importante, pois caso ocorra agressão verbal ou até mesmo física, a terceira pessoa na reunião poderá apaziguar a discussão agindo de forma isenta e justa. Evite, ainda, pedidos de desculpas e elogios em excesso, pois pode aumentar ou abaixar a estima do funcionário em um momento delicado.

4. SEJA CORDIAL E OBJETIVO

Ser educado e cordial torna a reunião honesta e calma, isso é unânime. Tente terminar a relação profissional com no máximo uma amizade. Com a cordialidade devida, explique todos os detalhes que levaram à demissão, pois quanto mais detalhes ele souber, melhor.

A objetividade pode ajudar também na eliminação de teses discriminatórias ou sexistas. Demonstre todos os motivos de maneira cronológica, isso ajuda no entendimento e linha de raciocínio do demitido.

5. NÃO SE ESQUEÇA DE FAZER UM BACK-UP DO COMPUTADOR DO FUNCIONÁRIO

Não interessa se seu funcionário tem poucos meses ou vários anos de vasa. O sentimento de dor é inevitável e não se descreve. Cada pessoa terá uma reação diferente, então saiba lidar com isso da melhor maneira.

Se a pessoa trabalha com dados sigilosos, será ainda preciso fazer um back-up dos arquivos antes da demissão. Para que não aconteça vazamentos, danificação ou alteração de dados.