Últimas postagens

Ver todos

Como gerenciar o fluxo de caixa enquanto seu negócio cresce

O fluxo de caixa é a realidade natural de qualquer negócio, é preciso saber gerenciá-lo sabiamente

Uma das primeiras coisas que todo empreendedor aprende com seu negócio são os balanços, declarações tributárias e, claro, o fluxo de caixa. Sua função é ordenar os gastos da empresa, criando um banco de dados de recebimentos e pagamentos que pode ser consultado em decisões administrativas.

Alguns proprietários de empresas não têm compreensão sólida dele, o que é problemático – especialmente quando seus negócios começam a dar os primeiros passos. Se você não quer estar entre estas pessoas, confira 10 maneiras de gerenciar seu fluxo de caixa à medida que seu negócio cresce.

     1.Fique organizado

Saiba onde cada fatura, estrato bancário e recibo podem ser encontrados eletronicamente. Invista em contabilidade digital e software de arquivamento para que você possa acessar contas a receber e outras categorias com rapidez e facilidade. Utilize serviços de escrituração contábil para manter seus registros de negócios reconciliados para que você saiba quanto dinheiro gira em cada mês.

     2.Concentre-se em sua renda mensal

Determine exatamente quanto de receita você precisa para equilibrar todos os meses e, em seguida, alinhe suas metas de fluxo de caixa com isso em mente. Depois, o priorize sobre os lucros até que seu negócio esteja bem consistente.

     3.Estruture pagamentos de despesas estrategicamente

Se o seu fornecedor tiver uma política de pagamento líquido até o dia 30, pague no dia 29. Além disso, tente incentivar a antecipação de débito dos clientes oferecendo um pequeno desconto se o fizerem rapidamente.

     4.Concentre-se nos departamentos de contas a pagar de seus clientes

Conheça antecipadamente os protocolos de processamento de seus clientes para que você possa evitar possíveis obstáculos durante o envio de faturas. É melhor ter um nome para ligar quando você estiver tentando rastrear o seu dinheiro.

     5.Seja seu próprio agente de cobrança

Coloque alguém na sua equipe encarregado das cobranças. Muitas vezes você tem que se afirmar se quer ser pago a tempo. Portanto, quando uma fatura chegar atrasada, comece a ligar no dia 31, por exemplo, e faça um acompanhamento por e-mail. Continue assim até receber uma atualização de status ou a confirmação da quitação.

     6.Saber negociar contratos

Se você conseguir estruturar um projeto de longo prazo, sinta-se à vontade para estruturar um pagamento mensal ou periódico dentro do contrato, de modo que receba o máximo possível do dinheiro adiantado.

     7.Fique atento a “fuga de objetivo”

Isso vai comer os seus lucros se você não for cuidadoso. Se o cliente perguntar repetidamente: “você pode fazer isso também?” ou “pode dar um desconto a mais?”, não concorde até que você recalcule os custos e apresente um adendo ao plano original. Não há nada errado em cobrar taxas adicionais por trabalhos adicionais.

     8.Vender inventário ou equipamentos antigos

Se você tem um estoque que está parado há muito tempo, diminua o preço e descarregue-o. O mesmo vale para equipamentos inativos ou ineficientes (para isso existem sites como o OLX).

     9.Abaixe suas despesas de empréstimos

Veja se você pode renegociar suas despesas mensais de empréstimos bancários com uma taxa de juros mais favorável. Mesmo um extra de R$100 no seu bolso a cada mês pode ir longe. Pergunte ao seu banco se ele eliminará ou reduzirá qualquer taxa de manutenção ou serviço em contas de cheque especial ou linhas de crédito.

     10.Na medida do possível, barganhe

Se você faz negócios com algum designer gráfico, site ou gráfica, é preciso mostrar referências ou eles podem precisar de seus serviços no futuro. Sugira um acordo de troca. Você consegue manter seu dinheiro no bolso e pode ser uma vitória para ambas as partes.

Pense bastante antes de assumir novas despesas. Analise todas que você já tem, encontrando maneiras exclusivas de reduzir custos e liberar fundos para reforçar seu fluxo de caixa.

Se seu objetivo é evitar sustos fiscais inesperados, esta é uma abordagem inteligente para manter seu negócio e aumentar sua lucratividade a longo prazo.