Últimas postagens

Ver todos

O que os brasileiros mais buscaram no Google

Estamos vivendo há três meses um cenário totalmente diferente com a chegada do novo coronavírus. As pessoas e as empresas precisaram se adaptar à nova realidade e à transformação digital. 

Com o isolamento social e a maioria dos comércios fechados, as pessoas começaram a usar cada vez mais a tecnologia para suprir suas necessidades.

O comportamento dos consumidores precisou ser alterado devido à quarentena. Por isso, os brasileiros aumentaram suas compras online e passaram a usar mais os meios digitais de pagamentos

Segundo dados do Facebook, que é o dono tanto do Instagram quanto do WhatsApp, a digitalização do consumo foi acelerada pela pandemia. Com isso, 46% dos consumidores substituiram a compra física pela online até para itens vendidos em locais que continuam funcionando, como supermercados. 

Rapidamente, as pessoas começaram a usar as ferramentas digitais, pois o risco de contaminação ao sair nas ruas ainda é alto. 

Não só os consumidores, mas as empresas também precisaram se adaptar a este novo cenário com a pandemia do coronavírus.

Números da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) mostram que, desde o início da pandemia, 107 mil lojas aderiram à venda online de seus produtos, o que fez o número desse tipo de negócio quase dobrar no período, passando de 135 mil lojas ativas para 242 mil. Antes da pandemia, a média de crescimento era de 10 mil novas lojas por mês.

Ou seja, os negócios tiveram que passar por uma transformação digital para continuar ativos no mercado.

Mas, o que as pessoas estão procurando? 

É interessante analisar este cenário de transformação, pois podemos observar uma mudança significativa dos hábitos de consumo dos brasileiros.

Os setores que mais se sobressaíram neste período foram os de Moda, Alimentos e Serviços. O e-commerce como um todo registrou mais de 50% de crescimento entre março e maio, após o início da pandemia.

Além destes setores, outros também se destacaram como: Esporte, Lazer, Brinquedos e Games.

A necessidade dos consumidores mudaram e com o isolamento social, as pessoas começaram a buscar itens para realizar atividades físicas, produtos de lazer como jogos para se entreter, além de brinquedos para as crianças que seguem em casa junto de seus pais.

Alguns produtos específicos tiveram maior aumento de buscas no Google no Brasil durante este período de distanciamento social por causa do novo coronavírus como:

  • Chinelos;
  • Pantufas;
  • Pijamas;
  • Tablets;
  • Webcams,
  • Vasos;
  • Máquinas de pão.

Isso mostra que as pessoas estão comprando itens para aumentar o conforto e o bem-estar dentro de casa. Além de preencher o tempo com atividades de lazer.

Ao analisar esses produtos, você, empreendedor, enxergar algumas oportunidades de negócios para o seu estabelecimento.  

A venda pela internet

O isolamento social trouxe impactos para o varejo. Porém aquelas empresas que conseguiram acelerar a transformação digital, não terão suas vendas tão prejudicadas.

De acordo com o Compre&Confie, o e-commerce brasileiro faturou R$ 9,4 bilhões em abril de 2020, aumento de 81% em relação ao mesmo período do ano passado.

Ainda de acordo com a companhia, a alta reflete principalmente o crescimento no número de pedidos realizados durante o mês. Ao todo, foram 24,5 milhões de compras online, aumento de 98% em relação a abril de 2019.

Ou seja, este momento é a oportunidade para as empresas entrarem de vez no mundo digital e, assim, continuar atendendo seu público.

A MarketUP possui várias alternativas para os pequenos negócios neste momento de crise, como: vendas online através da loja virtual, ferramenta de delivery, vendas através do nosso Marketplace, divulgação do estabelecimento em um site para ajudar os micro e pequenos empreendedores: compre do pequeno negócio e muito mais.

Dicas para os empreendedores

Este é um momento novo para todos nós. Porém ao abrir um negócio é importante que o empreendedor esteja preparado para as adversidades que possam ocorrer. 

Muitos empreendedores não tinham pretensão de vender através da internet e precisa se adaptar a este “novo normal”.

Por isso, separamos algumas dicas para ajudar você neste momento.

 

  1. Use as redes sociais: As pessoas passam hoje a maior parte do tempo conectadas nas redes, por isso use essas plataformas para divulgar o seu negócio. Como o digital tornou-se tendência em tempos de coronavírus, pode ser uma boa alternativa para este momento. O Instagram é uma ótima ferramenta para expor seus produtos através de imagens e vídeos. Já o WhatsApp, é um canal que você pode estreitar o relacionamento com o seu cliente.

 

 

  • Plataformas gratuitas: Devido ao cenário econômico, investir em tecnologias de alto valor pode não ser uma opção viável para muitos empreendedores. Por isso, a MarketUP que sempre pensou nos pequenos negócios disponibiliza uma loja virtual 100% gratuita para que os pequenos negócios possam vender seus produtos de maneira online.

  • Aposte no delivery: Veja qual a melhor alternativa para realizar as  entregas dos seus produtos. Analise a possibilidade de contratar alguns motoboys, contar com empresas terceirizadas para fazer suas entregas ou até se cadastrar em algum aplicativo de entrega. O sistema de delivery passou a ser muito utilizado em tempos de coronavírus. Então, por que não pensar nesta modalidade?

 

 

Quer saber mais sobre o assunto? Ouça o nosso podcast sobre:

 O que mudou no comportamento do cliente na internet com a pandemia?

 

POR: TAINÁ ALMEIDA

 

#11-MUPCAST | EDIÇÃO ESPECIAL | COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

Neste episódio especial do MUPcast, vamos falar sobre novas maneiras de entender o consumidor diante das mudanças nos hábitos de consumo, especificamente no universo online. Como os pequenos negócios através de dicas e de ferramentas como o Google podem se beneficiar em relação ao que seu cliente busca na internet. Nosso convidado para este episódio é o Fernando Raniere, gerente de parcerias do Google . Confira!

Empresas promovem ajuda para PMEs na crise

Sebrae, Facebook e Google são alguns exemplos

 

 

O Sebrae vai destinar 50% de sua arrecadação, por meio do Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas (Fampe). O objetivo é ampliar, pelos próximos três meses, o crédito para os pequenos negócios (PMEs), que enfrentam a crise causada pelo novo coronavírus. A ação vem de encontro com as iniciativas governamentais e de acordo com a Medida Provisória (MP) nº 932, que trata sobre essa destinação, serão concedidos até R$ 12 bilhões para este fim.

Os recursos da instituição vão para o Fampe e têm como finalidade possibilitar garantias para que os pequenos estabelecimentos possam cumprir as exigências dos bancos para a  concessão do crédito.

Hoje o fundo tem uma disponibilidade de cerca de R$ 470 milhões e com a medida receberá um aporte de aproximadamente R$ 500 milhões. Com isso, poderá favorecer empréstimos em até 12 vezes o valor de seu patrimônio.

O Fampe permite que tanto pequenos negócios quanto o microempreendedor individual possam obter os recursos para capital de giro, estratégia importante para manter os estabelecimentos e os empregos. 

Durante esse período de crise, o regulamento do fundo tem sido alterado para dar melhores condições de pagamento ao empreendedor como, por exemplo, com prazos maiores, taxas de juros mais baixas e um período de carência maior.

Ainda de acordo com a MP, o Sebrae fica responsável por vai avaliar e orientar os investidores nas operações de crédito junto a Caixa Econômica Federal. A instituição também está em negociação com novos parceiros para tentar ampliar os recursos para o fundo, o que permitiria estender a linha de crédito a mais para os empresários.

Outras empresas também realizam iniciativas em prol das pequenas e médias empresas (PMEs), conheça algumas delas:

Facebook

O Facebook anunciou que vai conceder 100 milhões de dólares para ajudar até 30 mil pequenas empresas em mais de 30 países nesse momento de crise.

Segundo a rede social, esse fundo será dividido entre concessão financeira e em créditos publicitários dentro da plataforma

O objetivo é ajudar nas despesas de PMEs que possam ter perdas de faturamento durante o atual cenário econômico. Desta forma, poderiam manter o funcionamento e garantir os salários dos funcionários.

Saiba mais informações sobre o projeto, clique aqui.

Google

O Google é outra empresa que se prontificou a contribuir neste momento de crise com os pequenos negócios. Por isso, vai investir 800 milhões de dólares para ajudar empresas afetadas pela pandemia, bem como organizações de saúde e centro de pesquisas.

De uma maneira geral, a ajuda será em dinheiro, créditos em publicidade e serviços de computação em nuvem. Do montante anunciando, 340 milhões de dólares serão direcionados para as pequenas e médias empresas com conta ativa no Google Ads no último ano, estas poderão publicar anúncios na rede e desta forma minimizar os custos para fazer contato com os clientes.

Além disso, será disponibilizado um fundo comum global, de 20 milhões de dólares em crédito, para os serviços do Google de hospedagem em nuvem, para que pesquisadores e instituições acadêmicas que estão trabalhando no combate à pandemia.

Também estão previstos 250 milhões para doações à Organização Mundial da Saúde (OMS) e mais organizações em todo o mundo que contribuem com informações para conter a disseminação do coronavírus.

 

Como aumentar suas vendas de Natal com ações simples e baratas

Dezembro já chegou, trazendo consigo todas aquelas tradições típicas de final de ano, como planejar os próximos objetivos para o ano seguinte. Mas, para os varejistas, final de ano traz mais um motivo para comemorar: o Natal. Esta, que é uma data tão querida e esperada por muitos, é também um grande oportunidade para vender mais. Mas será que você conhece as melhores estratégias para isso?

Todo ano, milhares de varejistas preparam seus estoques para as vendas de final de ano que acompanham Natal, Black Friday e outras tradições. No entanto, sem uma boa estratégia de vendas para esta época, os resultados podem ficar muito abaixo do esperado. Afinal, como conseguir atrair clientes para seu ponto de venda e vender mais numa época em que todos estão tentando fazer a mesma coisa?

Essa não é uma missão das mais fáceis, sabemos, mas com algumas ações certeiras é possível, sim, obter sucesso. Por isso, a seguir, separamos algumas dicas simples, porém super eficazes, para você aumentar suas vendas neste Natal.

OFEREÇA BOM ATENDIMENTO

Você certamente já ouviu isso antes, mas nunca é demais ressaltar que um bom atendimento é a alma de todo negócio bem-sucedido. Lembre-se que cada cliente que entrar na sua loja deseja sentir-se especial, então é seu dever oferecer um atendimento à altura dessa expectativa. Com isso, o cliente se sentirá muito mais satisfeito e à vontade para comprar o que desejar, além de querer voltar mais vezes.

Como o movimento costuma aumentar consideravelmente nesta época do ano, o ideal é que sua loja possua colaboradores suficientes para dar conta desta demanda. Se for necessário, vale a pena contratar atendentes extras para o Natal e treiná-los para entregar um atendimento de qualidade. Com esta pequena atitude, pode ter certeza que sua loja fará muito sucesso entre os clientes antes do Natal.

CRIE COMBOS E PROMOÇÕES

Durante a época que antecede o Natal, os consumidores esperam que os preços de produtos desejados caiam consideravelmente. Esta pode ser a oportunidade ideal para sua loja criar promoções atrativas que ofereçam vantagens reais e que sejam capazes de atrair mais clientes. Mas, lembre-se que é necessário planejamento, principalmente de estoque, para garantir que a alta demanda possa ser atendida.

Outra dica bastante importante para aumentar as vendas para o Natal é criar aqueles famosos combos, ou seja, oferecer dois produtos parecidos juntos por um preço menor do que se o cliente adquirisse os dois separadamente. Dessa maneira, existe uma chance maior de aumentar o ticket médio dos consumidores em sua loja. Quanto mais atraentes forem os combos, mais os clientes desejarão comprá-lo.

INVISTA EM ITENS NATALINOS

Para muitas pessoas, o Natal é uma das melhores épocas do ano. É quando as decorações começam a aparecer nas ruas e o espírito natalino se manifesta. Em sua loja, essa pode ser uma oportunidade para aproveitar a data e vender mais. Investir em itens de decoração natalinos, como luzes e enfeites, é sempre muito eficaz para atrair os consumidores. Assim como disponibilizar embalagens de Natal.

Um dos maiores exemplos de empresa que utiliza muito bem o clima natalino para vender seus produtos é a Starbucks. Todo ano, milhões de consumidores esperam pelos tradicionais copos natalinos, que podem até mesmo ser colecionados. Por isso, se você deseja vender mais no Natal, vale a pena investir nesses itens decorativos para criar toda uma experiência de consumo diferenciado e atraente.

DIVULGUE EM CANAIS CERTOS

O segredo de toda e qualquer campanha de Natal está, em grande parte, em uma boa divulgação. Sem isso, a dificuldade para atrair clientes para sua loja pode ser ainda maior – e o prejuízo, incalculável. Portanto, se você pretende vender mais no Natal deste ano, é fundamental investir em divulgação da sua loja, dos produtos oferecidos por ela e das promoções que você pretende oferecer a seus clientes.

Mas será que você conhece os melhores canais de divulgação para a sua empresa? Trouxemos, a seguir, dois que você com certeza precisa conhecer e começar a usar.

Google

Você sabia que, antes de contratar um serviço ou realizar uma compra, 96% dos brasileiros utilizam do Google para buscar informações e ofertas? E que 93% dos brasileiros entra em contato ou visita a empresa que se destaca publicando promoções, fotos e respondendo perguntas?

Investindo um mínimo de R$ 500,00 por campanha, sua empresa já estará na página de resultado de busca no Google! 

Com esta parceria facilitamos ainda mais a compra destes espaços. Na sua conta MarketUP, clique no menu em “UpStore”  e, depois, em “Google Ads” – nesta página, terá todas as informações para criar o seu anúncio da forma mais eficiente. 

Teste agora! E veja suas vendas crescerem!

Zenvia

O SMS pode ser um importante canal de comunicação da sua empresa, pois 98% das mensagens enviadas por SMS são lidas!

Se você cadastra os seus clientes na MarketUP, será ainda mais simples utilizar esta ferramenta para divulgar lançamentos, promoções e até parabenizá-los nas datas de aniversário.

Compre o pacote que melhor se encaixe às suas necessidades diretamente pela MarketUP: entre na sua conta MarketUP, no menu, clique em “UpStore” e, depois, em “ZENVIA”.

Compre agora e fidelize seus clientes! A partir de R$0,07/SMS

5 dicas para sua empresa aparecer na primeira página do Google

Entenda a importância de seu negócio estar presente na Internet e aprenda como melhorar seu posicionamento nas ferramentas de busca

 

Não existe dúvida de que estar presente na Internet pode fazer toda a diferença para o seu negócio. Afinal, é nela que consumidores do mundo todo buscam pelos produtos que desejam comprar ou serviços que querem contratar. Hoje, são pouquíssimas as empresas que não possuem um site, blog ou loja virtual onde mantém contato com clientes. Basta apenas procurar algumas poucas palavras-chave no Google, principal ferramenta de buscas atualmente, para encontrar qualquer coisa.

 

Mas, no cenário competitivo da Internet, outro desafio se apresenta: como aparecer na primeira página de resultados do Google? Essa é uma dúvida que qualquer pessoa que trabalha ativamente com a Internet possui, mas que poucos sabem responder. Afinal, estar bem posicionado nos resultados de busca do Google é uma vantagem enorme contra concorrentes. Quanto mais perto do topo da primeira página você estiver, maiores são as chances de possíveis clientes escolherem você.

 

Mas, para alcançar esse objetivo, é necessário saber como trabalhar na Internet.

 

Para ajudar você a posicionar o site de sua empresa na primeira página do Google, separamos as dicas a seguir.

 

UTILIZE O SEO PARA OTIMIZAR O SITE

 

Para ganhar destaque na Internet, não é suficiente apenas montar um site, é preciso otimizá-lo. Isso significa reunir todas as características que o Google costuma valorizar para o ranqueamento. Chamamos isso de SEO (sigla para otimização para motores de busca, em inglês). Quanto mais equipado seu site estiver com palavras-chave e  links, mais preparado para aparecer nas buscas orgânicas ele estará. Ou seja, você não precisará pagar anúncios online para que sua empresa apareça para os usuários entre os resultados. E isso atrai mais clientes para você.

 

PRODUZA CONTEÚDO DE QUALIDADE

 

É muito comum que as empresas que desejam conquistar um posicionamento melhor na Internet invistam em conteúdo. Essa é uma maneira de tornar a empresa reconhecida como autoridade em um determinado assunto, seja ele qual for. Quanto melhor o conteúdo produzido, maiores são as chances de conquistar um público fiel e convertê-los em clientes. Se você possui um site que oferece serviços, por exemplo, a melhor maneira de atrair clientes é escrever sobre eles.

 

INVISTA EM UM BOM ‘LINK BUILDING’

 

Uma das práticas mais valorizadas para melhorar o ranqueamento do site de sua empresa no Google é o link building. Ela consiste basicamente em outros sites apontando para o seu por meio de links em conteúdos próprios. Quanto mais sites confiáveis estiverem linkados com o seu, maiores suas chances de aparecer na primeira página do Google. Existe a opção de pagar para que outros sites utilizem seu link. Isso porque pode ser difícil encontrar outros sites que queiram utilizar esses links apenas por boa vontade. É um investimento que vale muito a pena.

 

USE AS REDES SOCIAIS DA EMPRESA

 

Pode até não parecer, mas as redes sociais da sua empresa têm ligação direta com o ranqueamento de seu site. Quanto mais seu conteúdo for compartilhado e comentado em redes sociais como Facebook e Instagram, maior credibilidade o site terá. Uma dica de ouro para você é utilizar botões de compartilhamento e curtida em seus conteúdos. Dessa forma, um usuário pode compartilhar seu site em suas próprias redes sociais gratuitamente. Com o tempo, você terá uma legião maciça de usuários que acessam seu site diariamente e compartilham seus conteúdos.

 

DEIXE O SITE SEGURO PARA USUÁRIOS

 

Por fim, seu site deve ser 100% seguro para que os usuários possam navegar sem problemas. Então, invista em todas as medidas necessárias para que os dados de seus usuários estejam seguros. Para isso, seu site irá precisar de um certificado SSL, criptografa as informações inseridas pelos usuários. Se seu site não possuir esse certificado, o Google irá alertar os usuários, que podem desistir de acessá-lo.

 

POR: Luis Carvalho

 

LEIA TAMBÉM

> Coworking: como saber se é a melhor ideia para sua startup?
> 5 dicas para recrutar bons funcionários e acertar nas contratações
> Tecnologia em seu estabelecimento: Dicas para atrair mais clientes

 

Remarketing: adote e melhore as vendas de seu e-commerce

Para ter sucesso em sua empresa, é de grande importância adotar recursos de marketing para melhorar os seus resultados. O remarketing pode ser uma boa alternativa para isso.

Utilizado de várias formas a técnica é bastante utilizada para estabelecimentos online, por isso se você possui um e-commerce e quer vender mais o remarketing pode ser ideal, pois ele ajuda na obtenção de resultados, conversões e o aumento do alcance de sua página.

 

Mas, afinal o que é remarketing?

 

É a uma técnica de fazer marketing novamente para a mesma pessoa, gerando impacto mais de uma vez para a pessoa que demonstrou interessou em algum produto.

Exemplo: Uma pessoa entra em um site de vendas, mas por algum motivo não efetua a compra e sai da página.

Portanto, o que o remarketing faz? Ele permite que o seu produto apareça mais vezes para o consumidor, durante um período pré-determinado.

Raramente o consumidor faz a compra depois da primeira pesquisa, ou depois de ver um anúncio pela primeira vez.

Segundo dados coletados pelo Google Adwords, apenas 3% dos visitantes de um e-commerce fazem a conversão na primeira visita.

Por isso, utilizando a técnica de remarketing, o cliente vai lembrar da sua oferta, vai continuar refletindo sobre a compra e será cada vez mais “convencido” de que vale a pena fechar o negócio.

 

Em que situações eu posso utilizar o remarketing?

1.    Para tentar vender para quem ainda não comprou

2.    Para fortalecer o seu branding

3.    Para direcionar o público para as outras etapas do Funil de Vendas

4.    Para fazer com que os seus clientes comprem outro produto seu

5.    Para conhecer melhor o seu público-alvo

6.    Para ter uma segmentação melhor

 

 Melhores resultados

 

Para obter melhores resultados, é preciso planejamento para que os anúncios apareçam de forma correta e para o público certo.

O plano de remarketing precisa ser desenvolvido para atingir consumidores que estejam nos diferentes estágios do processo de compra: conscientização, consideração, compra ou fidelização.

Por exemplo, o remarketing para quem somente pesquisou um produto será diferente do remarketing para quem visualizou o preço, para quem inseriu o item no carrinho e abandonou, ou para quem efetivamente concluiu a compra.

E uma das formas mais eficientes para retomar esse contato é por meio do remarketing em redes como o Facebook e o Google Adwords.

Antes de fazer seu anúncio, é preciso que o Facebook, o Adwords ou a rede na qual você escolheu anunciar, tenham a informação de quem são os usuários que já tiveram contato com seus anúncios ou página.

 

Google e Facebook

 

Para realizar as campanhas de remarketing, o Google e o Facebook são ótimas plataformas para anúncios.

Através do Google é possível criar anúncios dentro de sites, blogs, além de anúncios que são exibidos quando alguém faz uma busca.

No Facebook, os anúncios são exibidos apenas para pessoas que já demonstraram algum interesse no produto ou serviço oferecido.

 

Vantagens em fazer remarketing

 

Captação de Clientes: Os anúncios são exibidos para pessoas que já tiveram contato com os produtos de sua empresa.

Aumento de Conversões:  O objetivo não é só realizar vendas, mas com o remarketing é possível aumentar o acesso no site, download de arquivos, inscrição de listas de e-mails.

Melhor Relacionamento:  É possível ter acesso às informações do seu público alvo como, de onde ele acessou seus conteúdos, quanto tempo ficou no seu site, quais páginas visitou. Através desses dados é possível conhecer melhor o cliente para ofertar produtos de acordo com as necessidades dele.

Fortalecimento da marca: O Google é uma plataforma gigantesca, por isso a probabilidade de inúmeras pessoas terem acesso aos seus anúncios são maiores, por isso com o remarketing você consegue fortalecer a sua marca e aumentar a exposição da empresa.

 

Por: Tainá Almeida

 

VEJA MAIS:

Networking: Como criar uma boa rede de contatos

Fluxo de caixa: o que é e como calcular o da sua empresa

Como uma planilha de vendas pode ajudar no controle da sua empresa

26 cursos gratuitos do Google com certificado

O mercado do empreendedorismo está em constante desenvolvimento e aqueles que fazem cursos gratuitos estarão mais aptos para as mudanças que moldam o futuro do empreendedorismo

O Google oferece uma infinidade de cursos gratuitos em diversas línguas, para aquelas pessoas que buscam conhecimento de forma gratuita e online. São cursos de marketing digital, desenvolvimento web, empreendedorismo e muito mais.

A gigante de tecnologia ainda chega a oferecer um certificado ao final de cada curso, uma oportunidade de especialização e para garantir mais conhecimentos em sua vida profissional.

Hoje, ser integrado aos meios digitais é algo essencial para a maioria das empresas, para se destacar, ter conhecimentos sobre tudo aquilos que interagimos e que molda a nossa realidade é, sem dúvidas, muito importante. Confira, a lista de 26cursos gratuitos do Google com certificado:

Actívate

A plataforma oferece cursos presenciais na Espanha e também cursos on-line. Sendo assim, o conteúdo é 100% em espanhol, mas pessoas de todos os países podem usufruir do conteúdo. Para isso basta fazer um cadastro com alguns dados pessoais, escolher o tema e participar. Todos cursos têm 40 horas de duração. Ao final é oferecida certificação por organizações e instituições espanholas. Confira as opções disponíveis.

1) Marketing Digital

O curso com 40 horas de duração conta com certificado da IAB Spain. Ele ensina sobre ferramentas básicas de Marketing Digital para o desenvolvimento profissional. Além disso, explica também sobre redes sociais, e-commerce, SEO, SEM, web analytics e outros temas.

2) E-commerce

O curso on-line passa orientações de como criar uma loja virtual, ensinando como comprar e vender produtos e serviços na web. Ele é certificado pela Escola de Organização Industrial.

3) Transformação Digital para o emprego

Também certificado pela Escola de Organização Industrial este curso orienta os profissionais sobre as principais áreas do mercado digital que existem hoje e as novas profissões que tendem a surgir.

4) Cloud Computing

Este outro curso que também conta com certificação da Escola de Organização Industrial, orienta sobre o armazenamento em nuvem com foco de ajudar profissionais e empresas a reduzirem custos.

5) Desenvolvimentos de Apps

O curso ensina conceitos básicos sobre a criação de aplicativos para smartphones. Ele é certificado pela Universidade Complutense de Madrid (UCM).

6) Desenvolvimento Web I

Este é um curso introdutório sobre o tema que tratará do surgimento da Web e como ela se desenvolveu ganhando a forma que conhecemos hoje. O intuito é capacitar profissionais a criar páginas web utilizando HTML5. Certificado pela Universidade de Alicante (UA).

7) Desenvolvimento Web II

Também certificado pela Universidade de Alicante (UA), este curso dá continuidade ao primeiro módulo completando a formação dos profissionais que vão aprender sobre a linguagem CSS para criar sites completos.

8) Produtividade Pessoal 

A Fundação Santa María La Real certifica este curso que ensina sobre ferramentas e processos que te ajudarão a ser mais produtivo ao desenvolver um trabalho ou projeto.

Ateliê Digital

A plataforma oferece tutoriais gratuitos com certificação Google. O intuito é capacitar profissionais e empresas sobre mídias sociais, marketing digital, e-commerce e outros temas relacionados. Para aproveitar basta se cadastrar com o gmail. Depois são pedidas as motivações pessoais e os objetivos profissionais que levaram o profissional até o site. Em seguida, de acordo com o que foi respondido, o usuário será direcionado a um conteúdo. Ao todo são oferecidos 23 tutoriais. Ao clicar me “Biblioteca” é possível ver todas as opções oferecidas. Saiba quais são:

9) A oportunidade on-line

Conta com 2 lições que vão ensinar sobre como tirar melhor proveito de websites, vídeos e mídias sociais para alcançar metas.

10) Construa a sua presença na web

Tem 6 lições que vão ensinar a melhor maneira de posicionar o negócio de modo que ele seja encontrado no ambiente digital.

11) Primeiros passos para alcançar o sucesso on-line

Um curso que mostra o funcionamento básico dos canais digitais, quais seriam as melhores opções para empresa e como criar um planejamento estratégico para obter resultados.

12) Comece a utilizar a pesquisa

Também com 6 lições, este curso ensina sobre as diferenças das pesquisas pagas e orgânicas e como elas funcionam.

13) Estabeleça contatos por e-mail

Ensina sobre fundamentos do e-mail marketing e qual a melhor forma de usá-lo em campanhas comerciais.

14) Obtenha visibilidade com a pesquisa

Explica conceitos básicos de SEO e como desenvolver um plano adaptável.

15) Tire o melhor partido da pesquisa

Este tópico ensina sobre os principais conceitos de meta tags, backlinks, SEO internacional, entre outros.

16) Obtenha visibilidade com anúncios de pesquisa

Explica sobre o funcionamento de um leilão de Marketing de Busca (SEM) e como criar anúncios que se destaquem.

17) Melhore as suas campanhas de pesquisa

Este curso ensina sobre as ferramentas de pesquisa e a seleção de palavras-chave para aproveitar ao máximo as oportunidades do SEM.

18) Comece a utilizar o Google Analytics

Mostra como utilizar os dados da plataforma para atingir os objetivos estabelecidos para o negócio.

19) Encontre o sucesso com o Google Analytics

O intuito aqui é transmitir conhecimento para que seja possível fazer análises da Web de forma mais assertiva.

20) Obtenha visibilidade localmente

Mostra como uma loja física pode tirar proveito das ferramentas de geolocalização para ser encontrada por seus clientes.

21) Ajude as pessoas nas proximidades a encontrá-lo(a) on-line

Ensina sobre como tirar mais proveito das ferramentas de geolocalização para alavancar os negócios da empresa.

22) Obtenha visibilidade com as redes sociais

Mostra como a empresa pode marcar presença on-line e ter interação com seus clientes através das redes sociais.

23) Aprofunde os seus conhecimentos sobre as redes sociais

Ensina como incluir as redes sociais no planejamento estratégico e como obter melhores resultados para o negócio através desta ferramenta.

24) Descubra as possibilidades dos dispositivos móveis

São 3 lições sobre ferramentas de marketing digital focadas em mobile.

25) Tire partido dos dispositivos móveis

Mostra sobre as ferramentas disponíveis para criação de uma campanha de marketing mobile de sucesso.

Udacity

26) Deep Learning

Através da plataforma voltada para o ensino da tecnologia, o Google oferece este curso sobre Deep Learning, o “cérebro” artificial usado pelo Google para extrair informações e analisar dados.

O curso realizado através de videoaulas tem uma duração estimada de cerca de 3 meses. Ele foi desenvolvido com Vincent Vanhoucke, cientista chefe do Google, e líder técnico na equipe do Google Brain.

Para participar é necessário ter conhecimentos intermediários de programação e machine learning, sistema de funcionamento do Deep Learning. Para saber mais clique aqui.

  • Encontre mais cursos on-line e gratuitos clicando aqui.

Fonte: Catraca Livre

Como identificar (e evitar) aplicativos falsos na Play Store

Aplicativos falsos na Play Store são um problema, as pessoas criam listas projetadas para se parecer exatamente com aplicativos populares

Aplicativos falsos nos enganam geralmente usando o mesmo ícone e nome, para induzi-lo a fazer o download e, em seguida, bombardeá-lo com anúncios (ou pior, malware).

A Google Play Store é o lar de milhões de aplicativos para Android. Ao mesmo tempo, também é lar de aplicativos falsos que procuram roubar seus dados. Existem diretrizes rígidas em vigor e o Google implantou vários métodos para restringir essa prática.

O Google Play Protect e o recurso Granular Permissions no Android são apenas dois deles. Mesmo assim, aplicativos Android falsos ou aplicativos com malware e adware são completamente inevitáveis. De um jeito ou de outro, esses proprietários de aplicativos conseguem encontrar seu caminho na Play Store e, pior, ficam lá.

A pergunta é: como você identifica aplicativos falsos de aplicativos genuínos na Google Play Store? O que você pode fazer para garantir que nem você nem qualquer outro usuário do Android instalem esses aplicativos em seus dispositivos? Vamos compartilhar algumas dicas para identificar esses aplicativos Android falsos da Google Play Store.

Diferenciando recursos de aplicativos nos resultados da pesquisa

O primeiro passo envolvido no download e instalação de um aplicativo é pesquisar o nome do aplicativo. Enquanto na maioria dos casos, haveria apenas uma versão do aplicativo. Se alguém estiver tentando imitar e falsificar um aplicativo popular, ele definitivamente tentará copiar o nome e o ícone do aplicativo.

Por exemplo, o jogo Asphalt original é desenvolvido pela Gameloft, mas uma pesquisa na Play Store mostra imitadores.

Google Play Store Search fake apps

Portanto, quando você pesquisa um aplicativo específico na Google Play Store e obtém muitos resultados com o mesmo nome ou ícone do aplicativo, provavelmente a maioria deles é falsa. Você deve verificar pelo menos alguns desses fatores mencionados abaixo que podem levantar alguns sinais de alerta:

  1. O nome do desenvolvedor do aplicativo;
  2. O número de downloads que tem;
  3. Classificações do utilizador, para identificar se é uma aplicação genuína ou falsa;

A Google Play Store adicionou recentemente “Data de publicação” para todos os aplicativos da Play Store. Agora, você também pode verificar se o aplicativo já existe há algum tempo ou se foi adicionado recentemente à Play Store.

Verificar o nome do desenvolvedor de aplicativos

Mesmo que por acaso, dois aplicativos com o mesmo nome e ícone sejam enviados para a Google Play Store, a probabilidade de eles terem o mesmo nome de desenvolvedor é quase nenhuma. Em situações em que você não consegue distinguir entre vários aplicativos com o mesmo nome ou ícone, observe o nome do desenvolvedor.

Se você não conseguir identificar ou diferenciar entre o desenvolvedor real e o falso, basta clicar no nome do desenvolvedor para ver se eles publicaram outros apps na Google Play Store ou se têm classificações positivas sólidas dos usuários. Se algum desses critérios não for satisfatório, o aplicativo provavelmente será falso.

Verificar a descrição e as capturas de tela do aplicativo

Às vezes, quase tudo o mais sobre a listagem do aplicativo na Google Play Store parece familiar ou indistinguível dos outros aplicativos. No entanto, é sempre bom ler a descrição do aplicativo escrita pelo desenvolvedor e as capturas de tela do aplicativo.

qqqqq

Desenvolvedores genuínos fornecem capturas de tela de alta qualidade da interface do usuário do aplicativo, além de uma descrição que explica os recursos e os destaques do aplicativo. Se você não encontrar essas capturas de tela ou descrições de aplicativos para um aplicativo com um nome semelhante ao de um aplicativo popular, talvez esteja procurando um aplicativo falso.

Analise as análises do apps

Como há milhões de pessoas que usam telefones Android, há uma boa chance de que muitas pessoas já tenham usado o aplicativo que você estava prestes a fazer o download.  A maioria desses usuários pode ter compartilhado seus comentários e avaliado o aplicativo também.

Sempre leia alguns comentários antes de ir para o processo de instalação. Apenas para um exemplo, veja vários comentários de um aplicativo da MarketUP o Dashboard que podem alertá-lo.

avaliação

Embora seja verdade que alguns desenvolvedores compram avaliações falsas, você pode classificar as avaliações como “mais úteis”, “mais recentes” ou até mesmo com base nas versões do aplicativo. Essa é uma boa prática para saber o que outros usuários disseram sobre o aplicativo e saber se é um aplicativo genuíno ou falso.

Verifique as permissões do aplicativo solicitadas

A maioria dos aplicativos falsos tem como objetivo obter o maior número possível de downloads, para que possam ganhar dinheiro exibindo uma tonelada de adware ou Spamware para os usuários ou coletar dados dos usuários.

Portanto, antes de instalar qualquer aplicativo, observe atentamente a lista de permissões de aplicativos mencionada na página de descrição. Se algo parecer estranho, como um aplicativo de galeria solicitando os detalhes de um contato, um aplicativo de música solicitando permissão de câmera, é mais provável que eles sejam aplicativos Android falsos.

Fonte: MashTips