Últimas postagens

Ver todos

Entenda a diferença entre e-commerce e marketplace

O meio digital costuma trazer dúvidas aos empreendedores, principalmente aos novos termos e conceitos que aparecem com certa frequência. Uma das mais importantes para quem quer vender pela internet é saber a diferença entre e-commerce e marketplace.

Apesar de serem os dois principais conceitos de venda pela internet atualmente, é preciso analisar toda a sua cadeia de produtos e serviços, estoque e a verba, para ver qual a melhor opção de inserir o seu negócio no mundo digital. Assim sendo, a MarketUP vem explicar tudo sobre a diferença entre e-commerce e marketplace.

A diferença entre e-commerce e marketplace

Mas antes de contar sobre o ecossistema dessas duas plataformas, é necessário explicar o que é cada conceito. 

Um e-commerce é um site próprio, no qual você é o responsável tanto pela abertura, manutenção e atualização de tudo o que acontece com o site. 

Estoque, integração com plataformas de pagamento, entrega e transporte. Todos esses assuntos são de responsabilidade sua, o que pode gerar um desgaste e até custos extras para quem for se aventurar nessa empreitada.

Com o sistema de gestão da MarketUP, o empreendedor tem acesso a um domínio totalmente grátis, com direito a personalização do site, além de integração com transportadoras, sistemas de pagamento e com o seu estoque, o que facilita — e muito — a vida do empresário.

Por outro lado, o marketplace é como se fosse um grande “shopping center virtual”, na qual em um só lugar — o site, nesse caso —, a pessoa tem acesso a produtos de diversas lojas.

Então, para os empreendedores, pode ser um caminho mais “simples”, já que só precisa fazer o cadastro como parceiro e anunciar os seus produtos. 

Agora que você já sabe a diferença entre e-commerce e marketplace, podemos explorar quais são as principais vantagens e desvantagens de cada um. Sempre vale ressaltar que a escolha não é binária, ou seja, você pode ter os dois, caso faça sentido para o seu negócio, o intuito aqui é justamente explicar como esses modelos e, assim, tornar a sua decisão mais embasada e mais segura.

As vantagens do e-commerce

São vários os pontos que podem ser citados. A presença digital é a maior delas, tendo um ponto de contato virtual com os seus clientes e que os possibilita comprar os seus produtos e serviços sem precisar sair de casa.

Outro que vale ser mencionado é, sem dúvidas, a autonomia. Quando se tem um e-commerce, como citado acima, você é responsável por absolutamente tudo que envolve a criação do site, desde o design do site, as cores, os produtos e todas as integrações de compras e transportadoras.

Isso permite que você tenha mais domínio sobre o site e que consiga maximizar os lucros online.

As desvantagens do e-commerce

Do mesmo jeito que a autonomia é uma vantagem, ela pode ser uma desvantagem, dependendo do seu nível de conhecimento sobre o mundo virtual. Quando não se tem o domínio de assuntos como mídia paga, tráfego, analytics, essa liberdade pode ser uma cilada.

A parte da visibilidade também entra nesse pacote. Quando se coloca um site só seu no ar, você precisa que as pessoas entrem nele para comprar, aí entra um assunto importante: o volume de tráfego.

Se você tiver uma loja ainda de pequeno porte e que não conseguiu se estabelecer no mercado, ter um site e não investir em mídia e em conteúdos patrocinados é um tiro no pé, afinal, as pessoas não vão entrar no seu site “do nada”.

As vantagens do marketplace

Se o quesito visibilidade é um ponto a se observar no e-commerce, nos marketplaces é justamente o contrário: esse quesito é um dos maiores atrativos do modelo.

Alguns dos marketplaces famosos no Brasil são Magalu, Mercado Livre, Casas Bahia, Submarino, entre outros. Não é preciso falar do tamanho dessas empresas. Assim, você se cadastra no site deles e já pode anunciar os seus produtos nesses sites.

Outra facilidade é a praticidade. Diferentemente do e-commerce, no qual você acaba sendo responsável por todos os pontos envolvendo a manutenção do site, em um marketplace, você só precisa se preocupar com os anúncios e o gerenciamento de estoque.

As desvantagens do marketplace

Mas nem tudo é perfeito, né? Assim como tudo na vida, os marketplaces também têm seus defeitos. Um dos principais é a concorrência. Justamente por conta do alto volume, milhares de empresas anunciam os seus respectivos produtos por lá.

Ou seja, diferentemente de um e-commerce, onde só tem produtos seus para vender, em um marketplace, milhares de outras empresas estão anunciando produtos iguais ou muito semelhantes. Para isso, você precisa se destacar.

Seja destacando o seu anúncio através de mídia paga, caprichar no SEO e nas fotos. São diversos os meios de tentar ganhar essa disputa acirrada por cada venda.

Concluindo…

A diferença entre e-commerce e marketplace é essa. Não existe qual é melhor ou pior, tudo vai variar das metas e objetivos da sua empresa. Lembrando que você pode ter um site próprio e anunciar nesses marketplaces, inclusive, é o melhor dos mundos! Mas sabemos que é uma realidade que nem todas as empresas conseguem.

Por isso, antes de ir comprando domínios ou anunciando nas lojas, estude o seu público, a sua clientela e o seu fluxo de estoque. Quanto mais dados você tiver, mais fácil será a escolha.

Independentemente, conte com a MarketUP! Nós possuímos recursos de gestão tanto para o “Time e-commerce”, com site gratuito, edição de páginas ilimitadas, integração com estoque, meios de pagamento diversos e transportadoras, quanto para o “Time marketplace”, com integração com os maiores do país, além de integração automática com o seu estoque e fluxo de caixa.

Afinal, não importa de qual time você seja, juntos, somos grandes.

Leia mais 

Se quiser mais dicas sobre o mundo da gestão de negócios, confira estes outros artigos:

Gostou do conteúdo? Fique de olho no Canal PME para entender mais sobre todos os principais temas do mercado e conhecer em primeira mão as novidades da MarketUP

Aproveite também para seguir a MarketUP nas redes sociais agora.

Compartilhe!

Redes sociais: Como alavancar suas vendas

Conforme a Global Web Index, empresa especializada em pesquisa, a América Latina é a campeã mundial no uso de redes sociais. Diariamente, as pessoas gastam uma média de 212 minutos nas redes sociais.

 

O que isso significa?

 

As redes sociais desempenham um papel vital nas relações humanas, tanto pessoais quanto profissionais. Dos hábitos de compra ao convívio, a mídia é, sem dúvida, a queridinha da interação do público, conhecer novas pessoas e marcas e, claro, fazer compras.

 

Por isso, se você é um empreendedor digital, não pode ignorar o potencial das redes sociais para promover e vender seus produtos. Porém, com tanta informação e usuários nesses canais de comunicação, é preciso fazer algo diferente para se destacar dos seus concorrentes e chamar a atenção de potenciais clientes.

 

Invista no marketing digital da sua empresa com os parceiros da MarketUP. Conheça agora mesmo.

 

Pensando nisso, o Canal PME explicou para que serve as redes sociais para empreendedores, qual a importância de usá-las, como escolher a melhor para o seu negócio e dicas para alavancar as suas vendas com elas. Confira!

 

  • Para que serve as redes sociais para empreendedores?
  • Qual a importância de usar as redes sociais?
  • Como escolher a melhor rede social para o meu negócio?
  • Dicas para alavancar as suas vendas com as redes sociais

 

Vamos começar! 

 

Para que serve as redes sociais para empreendedores?

 

Os empreendedores, em estágio inicial ou não, precisam estar atentos e prontos para enfrentar os desafios que enfrentarão na venda de produtos ou serviços e na comunicação da marca, principalmente para microempresas online. Uma dessas ações é usar as redes sociais para fortalecer e divulgar seus negócios.

 

Atualmente, as estratégias de marketing digital e publicidade online fazem parte da rotina da empresa. Nesse processo, as redes sociais se tornaram uma ferramenta essencial, tanto para auxiliar nas campanhas de vendas quanto para aproximar os públicos, trazendo retornos satisfatórios em termos de reconhecimento da marca e fidelização de clientes.

 

Qual a importância de usar as redes sociais?

 

Para começar a usar as redes sociais para negócios, você precisa entender por que as usa e como elas funcionam na prática. Aqui estão algumas razões pelas quais é importante utilizar as redes sociais em sua estratégia de negócio. Confira!

 

Seu público com certeza está nelas

 

Você já deve saber que precisa entender o público-alvo da sua marca para poder oferecer produtos e serviços de seu interesse. Além de conhecê-los, você tem que ir onde eles estão, e eles definitivamente estão nas redes sociais. Sabendo disso, você tem que descobrir em quais redes sociais seu público está, ou seja, quais redes sociais eles usam para construir uma presença neles e assim ser visto por eles.

 

Além de atrair novos consumidores para sua marca, você também pode manter relacionamentos fiéis com pessoas que já são clientes do seu negócio.

 

Publicação de conteúdos

 

As redes sociais são plataformas de interação e conteúdo, ou seja, não basta existir nelas sem agir. Sua empresa deve publicar conteúdo que seja de interesse de seus consumidores, lembrando que cada rede é única. Dedicar tempo e planejar o conteúdo que será veiculado nesses canais é fundamental para prender a atenção do seu público, estabelecendo assim rotinas de comunicação e relacionamento com ele nas redes sociais.

 

Pesquise as redes sociais que seu público usa para criar conteúdo adequado para cada plataforma. Cada rede tem suas características e comportamentos, portanto a política de cada rede deve ser diferente.

 

Interação também é importante

 

Como mencionado anteriormente, para ter sucesso com as redes sociais, além de estar onde seu público está e postar conteúdo com frequência, sua marca precisa construir um relacionamento com eles. Buscar se envolver com seus usuários aproximará sua empresa deles.

 

Por isso, monte uma rotina para monitorar sua rede social e analisar as curtidas, comentários, mensagens, menções e avaliações que seu negócio recebe e, claro, responda-lhes para ter uma conversa com seu público e manter o relacionamento. Essa interação proporcionará um grande engajamento e ajudará sua marca a se tornar mais conhecida.

 

Com os parceiros da MarketUP, você tem acesso a ferramentas para otimizar a divulgação dos seus produtos e serviços e se destacar no mercado. Saiba mais.

 

Encontre o tom de voz certo

 

Por conta dos diferentes tipos de redes sociais, os públicos que as utilizam possuem características e comportamentos distintos, portanto, a forma como sua empresa se comunica com eles deve ser baseada no seu perfil de negócios e nas características que cada rede apresenta.

 

Aprenda como os públicos que seguem suas redes sociais reagem às suas publicações e você saberá como falar com esses públicos, como tratá-los e como se comunicar melhor com eles.

 

Investimento baixo

 

Além de ser uma ótima ferramenta para engajar e aproximar o público do seu negócio, as redes sociais podem criar anúncios que alcancem mais do seu público de forma segmentada e com menor investimento. Esta é uma grande ajuda para pequenos empreendedores que estão apenas começando e têm poucos recursos.

 

Mais importante do que gastar muito pouco em anúncios de mídia social é saber como fazê-los da maneira certa. Aprender e entender essas ferramentas é essencial para planejar e executar campanhas adequadamente, além de evitar o desperdício de dinheiro e atingir um público maior.

 

Maior visibilidade para seu negócio

 

Como as redes sociais são tão populares e utilizadas por pessoas de todo o mundo, seu negócio se tornará mais conhecido e ganhará mais visibilidade à medida que suas ações forem colocadas em prática.

 

Seu negócio pode ser bem conhecido no Brasil e até no exterior, podendo encontrar clientes de diversos lugares para conquistar suas preferências entre seus concorrentes. Basta continuar melhorando seu comportamento nas redes sociais, crescer gradativamente e alcançar resultados satisfatórios.

 

Analise tudo

 

Outro fator que não pode ser ignorado é sempre analisar e monitorar o que você faz nas redes sociais. Confira os seguintes dados: número de postagens, alcance das publicações, melhores horários para postar, tipo de conteúdo, aumento de seguidores, número de interações e muito mais.

 

É importante sempre observar esses pontos e fazer os ajustes necessários em suas ações com base nos resultados obtidos, para você poder melhorar cada vez mais seu desempenho e não cometer os mesmos erros.

redes sociais

Saiba o que seu público pensa sobre sua empresa

 

Um dos grandes benefícios do uso das redes sociais é a capacidade de acompanhar e monitorar o que os consumidores estão dizendo sobre o seu negócio.

 

Nas redes sociais, as pessoas adoram comentar, criticar, elogiar, sugerir ou reclamar de qualquer coisa. Dessa forma, você saberá como melhorar sua estratégia e usar essas informações a seu favor, além de ajudar a fortalecer seu relacionamento com o seu público.

 

Como escolher a melhor rede social para o meu negócio?

 

Esse é um ponto muito relevante. Afinal, se você escolher o meio errado para o seu negócio, suas ações e estratégias vão dar errado.

 

São múltiplas as opções, como Facebook, Instagram, YouTube, Twitter, LinkedIn… Então, quais são os cuidados estratégicos necessários para atingir seus objetivos? Aqui estão algumas coisas a considerar. Veja!

 

Analise seu público

 

O primeiro passo na escolha de uma rede social é avaliar o perfil e as preferências do público-alvo da sua loja virtual. Essa é a direção principal de outras estratégias, inclusive a escolha da rede social mais adequada.

 

O objetivo é descobrir quais consumidores de mídia mais frequentam e os tipos de conteúdo com os quais eles mais se envolvem.

 

A partir daí, você pode criar personas que representam o perfil ideal do cliente, a pessoa que interage com a marca com um problema a resolver. Confira as redes sociais que eles mais usam e crie um plano de conteúdo eficaz.

 

Crie campanhas sem sair da plataforma do MarketUP e conte com suporte e atendimento online de nossos parceiros. Cadastre-se agora.

 

Conheça as características de cada rede social

 

A comunicação com o público pode ser feita de diferentes maneiras. Pense no compartilhamento de público com o qual você deseja se comunicar, pois, esse fator pode ser o fator decisivo para uma abordagem no Facebook ou no Snapchat, ou talvez em ambos.

 

Perceba que a rede social mais adequada pode mudar conforme as necessidades do negócio. Então, entenda as características do seu e-commerce e audiência para tomar decisões estratégicas sobre as mídias mais interessantes.

 

Analise suas necessidades

 

As redes sociais são um canal de marketing e precisam atender demandas cuidadosamente selecionadas. Isso significa que a escolha mais adequada deve se basear nas alternativas que o levam ao seu objetivo.

 

Dois exemplos simples são uma empresa que deseja aprimorar o visual e a inspiração de seus produtos e outra empresa que deseja construir um melhor relacionamento com os consumidores. No primeiro caso, o Instagram pode ser mais divertido. Em segundo lugar, o Facebook é um ajuste melhor.

 

Considere os recursos

 

As redes sociais são fundamentalmente diferentes. Alguns estão mais focados em imagens, outros estão mais preocupados com o relacionamento com os consumidores e ainda outros são voltados para a troca de informações.

 

Devido a essas características, é necessário considerar as características oferecidas em cada caso. Avalie quais tipos de conteúdo cada meio permite, quão fácil é se envolver com o público e como as interações ocorrem. Assim fica mais fácil definir o que precisa ser feito.

 

Dicas para alavancar as suas vendas com as redes sociais

 

Separamos algumas dicas para usar as redes sociais para crescer e aumentar as vendas do seu negócio. Confira!

 

Escolha a rede social que mais combina com seu público-alvo

 

Qual é o seu público-alvo? Essa é a primeira pergunta a ser feita. Em quais redes sociais o seu negócio pode alcançar melhor seu público?

 

Este é o primeiro ponto e não é à toa: há uma grande diferença entre audiência e conteúdo no LinkedIn em relação ao Instagram, por exemplo.

 

Para entender melhor quais redes sociais usar, separamos algumas informações e um breve resumo de cada uma para você escolher a melhor rede social para criar seu conteúdo:

 

  • Facebook: o alcance orgânico do Facebook é de apenas 1% a 2%, mas é a rede social com mais usuários no mundo e possui diversas opções para impulsionar as vendas, como anúncios no Facebook;
  • Instagram: o Instagram já é uma rede mais dinâmica e visual; proporcionando interatividade através de Stories, IGTV, bobinas e outras opções de produção de conteúdo. É o que mais atrai o público, por isso acaba sendo o queridinho da marca.
  • Linkedin: O LinkedIn foca em conexões profissionais, conectando pessoas e empresas com outras empresas, basicamente o B2B das redes sociais;
  • Youtube: Por fazer vídeos com conteúdo de qualidade e se tornar referência para o seu nicho, além de poder divulgar seus produtos, de maneira mais orgânica. Não vale a pena ser “forçado” no Youtube, seu foco é inteiramente no conteúdo.
  • Twitter: concentre-se principalmente em conteúdo curto, rápido e conciso. O público do Twitter é mais jovem e depende muito do engajamento. É mais recomendado para marcas que já interagem bem com seus públicos e estão mais expostas em outras mídias.

 

Agora que você já sabe um pouco sobre cada rede social, passe para a próxima dica e torne-se uma autoridade em sua marca.

 

Invista em publicidade para ampliar o alcance do seu negócio e fortalecer a sua marca no mercado. Saiba mais.

 

Crie conteúdo relevante e tenha frequência de publicação

 

De acordo com uma pesquisa recente da We are Social, os brasileiros passam em média 3,5 horas por dia nas redes sociais. Por isso, é muito importante criar uma frequência de publicações. Esse tipo de mídia é muito direto e o público está sempre em busca de conteúdos novos e informativos.

 

Sem falar nos algoritmos, que favorecem marcas em constante interação. Então se postar uma vez por semana, não conseguirá atingir um público tão grande porque a própria web te limita.

 

Portanto, crie um calendário editorial mensal ou semanal (dependendo da quantidade de conteúdo) e concentre-se em conteúdo interessante, informativo e envolvente. Se ainda não sabe como seu público gosta de consumir conteúdo, faça um teste por algumas semanas.

 

Por exemplo, se sua rede social tem foco em produtos para cabelos, uma ótima forma de criar conteúdo relevante para seu público é mostrar técnicas do dia a dia e cuidados com os diferentes tipos de cabelo. Você pode usar vídeos, fotos, bobinas, histórias e influenciadores.

 

Basicamente, crie conteúdo não repetitivo! Há tanta informação online que os consumidores estão procurando algo novo e atraente mais do que nunca.

 

Por fim, execute testes e acompanhe os resultados do engajamento. O processo é um pouco demorado, principalmente porque seu público está acostumado com sua presença digital.

 

Aproveite para saber mais sobre produção de conteúdo e confira este artigo sobre dicas para uma produção de conteúdo mais eficiente.

 

Interaja com seus seguidores para aumentar seu engajamento

 

O Brasil tem cerca de 140 milhões de usuários ativos nas redes sociais, então as chances de se conectar e se comunicar com seu público são muito altas. Mas quando falamos de comunicação, trata-se realmente de estar presente e prestar atenção ao seu público.

 

Converse com seu público. Essa é uma dica de ouro! Postar apenas conteúdo valioso é inútil se não responder a comentários, histórias e pensar apenas em curtidas. O engajamento é, sem dúvida, a coisa mais importante a se fazer com as redes sociais.

 

Repostar seus seguidores para marcar seus stories, responder aos comentários de forma íntima é aproximar-se do seu público. Um bom exemplo dessa interação é a Netflix.

 

O público comentou as publicações da empresa esperando respostas, e prometemos que, quando chegar, elas se sentirão importantes e parte do todo. Portanto, envolva-se com seus seguidores. Essa proximidade leva a um maior engajamento e um sentimento de pertencimento à sua marca.

 

Utilize opções de segmentação, linguagem e posicionamento

 

Você sabia que algumas redes sociais oferecem opções de segmentação e direcionamento para determinados tipos de público? Bem, essa estratégia é ótima para direcionar conteúdo. Isso aumenta as possibilidades de interação e cobertura orgânica.

 

Outro ponto importante é encontrar o tom e a linguagem da sua marca. Pegando a Netflix novamente, a plataforma usa uma linguagem jovem com gírias e memes da própria internet, posicionando-se com base em sua audiência.

 

Não é “natural”. Pode ter certeza que a equipe de redação da Netflix tem um enorme documento mostrando como esses valores se traduzem em qualquer coisa escrita usando a marca.

 

Sua melhor aposta é verificar como seus clientes em potencial falam e se comportam nas redes sociais para que o idioma e a segmentação correspondam às preferências deles. Ilustração de uma árvore cujas folhas são ícones para redes sociais.

 

Utilize ferramentas de gestão de redes sociais

 

Para ter sucesso com todas essas dicas e vender seus produtos e serviços, é melhor usar ferramentas de gerenciamento de redes sociais. É possível possuir uma conta comercial, fanpage e avaliar métricas utilizando relatórios fornecidos pela própria rede ou utilizando ferramentas como MLabs.

 

Além de ajudar você a monitorar curtidas, menções e engajamento, essas ferramentas permitem agendar postagens e automatizar o processo – o que economiza seu tempo.

 

Responda as dúvidas dos seus seguidores rapidamente

 

A resposta é capaz de construir um relacionamento forte e até fidelização. Isso porque a pessoa apreciará o esforço da organização em tratá-la bem e tentará tornar sua experiência o mais positiva possível. 

 

Finalmente, o reconhecimento do cliente é o que mais importa. Além disso, é importante ser rápido, pois o consumidor desses canais exige essa dinâmica. Se não responder em poucas horas, seus concorrentes responderão e as chances de perder um cliente são altas.

 

O software ERP da MarketUP pode ajudá-lo nessa missão. É um sistema de gestão que integra todas as informações de uma organização em uma única plataforma. O termo significa Enterprise Resource Planning, que em português significa Planejamento de Recursos Empresariais.

 

Na prática, o sistema ERP conecta diferentes áreas da empresa, armazenando os dados de cada setor – financeiro, estoque, suplentes – e automatizando essas informações em um único sistema.

 

Ou seja, quando um usuário entrar em contato com o seu negócio através das redes, o sistema facilitará esse processo através de um banco de dados cadastrais que conterá todas as informações em um só lugar, tanto dados pessoais do usuário, quanto histórico de compras, chamados. Além disso, também terá acesso hábil do controle de estoque para atender as solicitações e solucionar as dúvidas de maneira ágil.

 

Não deixe para depois para fazer uma gestão descomplicada, sem burocracia e otimizada para seu negócio. Abra sua conta no MarketUP de forma totalmente grátis e em menos de 1 minuto. Cadastre-se agora! 

 

Conclusão

 

Neste artigo, explicamos qual a importância das redes sociais para alavancar as suas vendas, como escolher a melhor e dicas para aumentar as vendas do seu negócio com elas. 

 

Aqui você vê que utilizar as redes sociais é mais fácil e tranquilo do que parece. Não importa o tamanho da empresa, é possível iniciar os trabalhos de maneira online. Quanto mais investir em sua estratégia de redes sociais, mais seguidores, interações e vendas acontecerão. Não perca esta oportunidade!

 

Se quiser mais dicas sobre marketing para alavancar suas vendas, confira estes outros artigos:

 

 

Gostou do conteúdo? Fique de olho no Canal PME para entender mais sobre todos os principais temas do mercado e conhecer em primeira mão as novidades da MarketUP

 

Aproveite também para seguir a MarketUP nas redes sociais agora.

 

Compartilhe!

Conheça os 15 cursos online gratuitos pelo WhatsApp oferecidos pelo Sebrae

As aulas contam com tecnologias avançadas de inteligência artificial, proporcionando uma experiência instigante e motivadora

Você é empreendedor e usa o WhatsApp constantemente? Já imaginou aproveitar seu tempo no aplicativo para absorver conhecimento que ajudará no crescimento do seu negócio? Essa é a mais nova proposta do Sebrae: cursos online que podem ser feitos através do WhatsApp. A novidade foi lançada em julho durante a pandemia, pelo Sebrae SP. Desde então, cerca de 50 mil usuários já procuraram participar da iniciativa. Diante do sucesso nas adesões, os cursos agora estão disponíveis para empreendedores de todo país, gratuitamente.

Até o momento são quinze opções de cursos: Será que sou empreendedor? Empreendedor de sucesso, A formação de preço para o meu tipo de negócio, Fluxo de caixa como ferramenta de gestão, Marketing digital, Controle da movimentação financeira, Conhecendo e valorizando o cliente, Planeje metas e resultados, Acesso ao crédito, Avaliando as vendas, Desenquadramento do MEI e novas possibilidades de tributação, Crescimento planejado e orientado por resultados, Inovação e possibilidades de crescimento. No início de 2021 serão lançadas mais opções com foco na economia criativa.

Todos os cursos disponibilizados foram elaborados com tecnologias de inteligência artificial e proporcionam aos alunos uma experiência de autodesenvolvimento, com uso de vídeos, textos, imagens e testes interativos com perguntas e respostas. Durante a imersão no conteúdo, os usuários vão recebendo pílulas de conhecimento com feedbacks de como está indo sua evolução. Caso a pessoa desista do curso, também há interação motivacional, para que ela volte a dar atenção ao conteúdo que é criado de maneira bastante objetiva.

A analista de soluções do Sebrae, Raquel Bentes, afirma que o sucesso na procura pelos cursos se dá pelo fato de as pessoas poderem acompanhar o material de maneira independente, de onde estiverem e com a facilidade de cursar pelo telefone. “O Sebrae entende que o dia a dia o empreendedor é muito corrido. Muitas dessas pessoas trabalham sozinhas. Paralelamente a isso, a maioria vive conectado, usa bastante o WhatsApp para se comunicar com clientes e fornecedores. Então o Sebrae criou essa oportunidade para ele absorver conhecimento enquanto usa a ferramenta de trabalho. O resultado tem sido muito positivo”, analisa.

Raquel acrescenta que os cursos foram criados com tecnologias avançadas de ensino à distância, por isso proporcionam aprendizado real e engajamento dos usuários. “Mais uma vez o Sebrae inova, trazendo para os microempreendedores uma experiência baseada na Learning Management System (LMS) que significa Sistema de Gestão de Aprendizagem. Essa inteligência desenvolve, estimula e acompanha o processo de estudos online, num ambiente instigante. Oferecemos gratuitamente uma metodologia avançada, gerando conhecimento para que empreendedores possam aplicar em seus negócios e crescerem cada vez mais”, observa a analista.

Serviço:

Será que sou Empreendedor

Empreendedor de Sucesso

A formação de preço para o meu tipo de negócio

Fluxo de caixa como ferramenta de gestão para o seu negócio

Marketing digital: planejar para vender pela Internet

Controle da movimentação financeira

Conhecendo e valorizando seu cliente

Planeje suas metas e resultados

O caminho para a formalização: benefícios e responsabilidades

Acesso ao crédito

Avaliando as vendas do seu negócio

Desenquadramento do MEI e novas possibilidades de tributação

Crescimento planejado e orientado para resultados

Indicadores para seu negócio

Inovação e possibilidades de crescimento

Fonte: ASN – Agência Sebrae de Notícias

5 Dicas para bares e restaurantes enfrentarem a crise

Sabemos que o novo coronavírus provocou uma grande crise econômica em nosso País. Vários estabelecimentos fecharam as portas e muitos outros foram prejudicados com a pandemia. O setor de alimentação é um deles.

O segmento de alimentação que gera milhões de empregos e corresponde a 2,7% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, segundo dados do Sebrae, hoje sofre com a pandemia da COVID-19.

Portanto, bares e restaurantes precisam desenvolver várias estratégias para continuar com suas vendas e evitar que o estabelecimento quebre bruscamente.

Por isso, separamos algumas dicas e orientações para , você, dono de bar ou restaurante adotar em seu estabelecimento para minimizar as consequências e prejuízos. Vamos ver a seguir.

#1 – Reabertura consciente

Especificamente na cidade de São Paulo, desde a última segunda-feira (6), os bares e restaurantes puderam reabrir, segundo o decreto publicado pela Prefeitura da capital paulista. Após, 104 dias fechados, os estabelecimentos podem voltar suas atividades, porém com diversas restrições.

Segundo o decreto, os bares e restaurantes podem funcionar apenas 6 horas diárias. Para a Prefeitura, esses estabelecimentos poderiam funcionar até às 22h, porém o decreto do estado, que prevalece sobre o municipal, estabelece o limite de horário até 17h.

Além disso, outras determinações do protocolo devem ser seguidas. Veja abaixo:

  • Ocupação máxima de 40% da capacidade do estabelecimento;
  • Distância de 2 metros entre as mesas e de 1,5 metro entre as pessoas;
  • Máximo de 6 pessoas por mesa;
  • Proibição de consumo nas calçadas;
  • Atendimento deve ser feito apenas para clientes sentados;
  • Uso obrigatório de máscaras por clientes e funcionários no estabelecimento. (Apenas quando estiver sentado em sua mesa, o cliente poderá deixar de utilizar a máscara);
  • Proibição de aglomerações;
  • Disponibilizar álcool gel para higienização das mãos;
  • Barreiras de acrílico devem ser instaladas nos caixas e balcões de alimentos;
  • Temperos e condimentos devem ser fornecidos em sachês;
  • Cardápios deverão ser disponibilizados digitalmente ou em quadros na parede;
  • Funcionários devem usar máscaras, viseiras de acrílico e luvas; 
  • Pratos, copos e talheres devem ser higienizados;
  • Guardanapos de tecido estão proibidos;
  • Ambiente deve ser submetido a um intenso processo de limpeza;
  • Funcionários que apresentarem sintomas de síndrome gripal devem ser testados;
  • Apoio a colaboradores com dependentes no período em que creches e escolas estiverem fechadas.

Mesmo a capital paulista sendo classificada na fase amarela do plano estadual de flexibilização gradual da economia, onde autoriza a reabertura destes setores, ainda há estabelecimentos que não pretendem voltar.

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) revelou que 59% dos bares e restaurantes da cidade de São Paulo não pretendem reabrir as portas com as atuais regras que proíbem mesas na calçada e limitam o horário de funcionamento até as 17h, entre outras. Se considerados somente os os bares, o índice de estabelecimentos que não pretende reabrir chega a 80%.

Portanto, uma das dicas para seu estabelecimento superar essa crise é estar dentro dos protocolos da Prefeitura da sua cidade.

#2 –  Usar o Delivery

Uma das alternativas para o comércio em momento de pandemia foi adotar o delivery em seus estabelecimentos.

Portanto, usar essa estratégia em seu bar ou restaurante ainda continua sendo uma boa opção para continuar vendendo nos horários em que o espaço físico encontra-se fechado.

Mesmo com a reabertura dos estabelecimentos, as pessoas ainda podem encontrar uma resistência a voltarem a frequentar esses espaços públicos.

Afinal, ainda convivemos com o vírus e o risco de contaminação ainda segue alto.

Sem contar que a tendência é que os pedidos de entrega cresçam cada vez mais. E, claro, você, empreendedor, deve estar ligado nessa nova forma de atender ao seu cliente.

Se você ainda não trabalha com o sistema de entrega, é um bom momento para iniciar esse serviço.  Para aqueles que possuem o seu próprio serviço de entregas, no sistema de gestão MarketUP existe um recurso específico para ajudar o seu negócio nesse quesito: o delivery. Com essa funcionalidade, é possível, de forma fácil e prática, gerenciar esse serviço na plataforma e online. 

Porém, se você ainda não possuir uma equipe de entrega, pode contar com os serviços de terceiros como, Rappi, iFood e LalaMove, depois, dentro da plataforma da MarketUP, cadastrar os pedidos, de acordo com os status desses fornecedores, o que poderá ser visto no PDV da MarketUP, em um único lugar.

#3 – Marketing Digital

A crise chegou para todos. Porém, ela veio ainda mais forte para os empreendedores que estão fora da internet. Sem presença em redes sociais, sem site e sem estrutura para delivery.  É neste momento que é importante investir em Marketing Digital.

As pessoas estão de quarentena em suas casas, totalmente conectadas à internet, já que vem sendo um meio de comunicação com “mundo externo”. Então, se aproveite disso e mantenha o contato com seu cliente.

Marketing digital está ligado a diversas estratégias que todo empreendedor, pode adotar em seu negócio.

Se você ainda não estava inserido no ambiente online, pode começar a usar as redes sociais. Além disso, criar um site e campanhas de publicidade são algumas das ações básicas que você pode começar a usar.

Use a internet para divulgar seu delivery, cardápio e, claro, seus pratos. Portanto, tire boas fotos, aquelas de dar água na boca a seus clientes.

#4 – Enxugue o seu cardápio

Alguns estabelecimentos trabalham com um cardápio variado. Porém, em tempos de coronavírus a previsão de saída de produtos é incerta. Portanto, oferecer uma grande variedade de itens pode aumentar a chance de ter desperdício de alimentos.

Por isso, foque em produtos e pratos que possuem mais saída e com uma margem de lucro menor.

#5 – Reduza o estoque

Da mesma forma que é recomendado diminuir o cardápio, trabalhar com um estoque menor também é indicado. Bares e restaurantes geralmente trabalham com produtos frescos e perecíveis e com a queda do movimento dos clientes é importante não desperdiçar dinheiro com estoque parado. 

Portanto, investir em diversos produtos neste momento não é o mais indicado, pois eles podem correr o risco de ficar armazenados por muito tempo e perder o prazo de validade.

 

POR: TAINÁ ALMEIDA

 

 

 

Marketing digital: novas tendências de vendas

Muitos negócios foram pegos de surpresa com a pandemia do coronavírus. E começaram a se perguntar: E agora? O que eu devo fazer com meu estabelecimento fechado?
Não estou na internet. Não faço delivery. E agora?
A crise chegou para todos. Porém, ela veio ainda mais forte para os empreendedores que estão fora da internet. Sem presença em redes sociais, sem site e sem estrutura para delivery.  É aí que entra o Marketing Digital.

O Marketing Digital são ações de comunicação e vendas que todas as empresas podem fazer.

A crise causada pelo novo coronavírus surgiu como um empurrão para as empresas que ainda mantinham seus negócios apenas no mundo off-line.

Agora, muitas estão passando pela transformação digital para continuar se mantendo no mercado. 

Engana-se aqueles que acreditam que Marketing Digital é apenas voltado para as redes sociais. Existem inúmeras estratégias de Marketing que os pequenos negócios podem começar a fazer para se adaptar neste momento.

Começando pela transformação digital. O pacote site mais rede social é o básico. Procure ajuda de especialistas e pesquise sobre o assunto. Faça cursos online, inclusive, alguns estão sendo disponibilizados gratuitamente neste período). É preciso entrar para o mundo do marketing digital. 

O País já é o sétimo mercado do mundo em Marketing Digital e deve fechar o ano movimentando algo perto de US$ 18 bilhões nessas plataformas, mesmo com o impacto da pandemia de Covid-19.

Hoje, migrar suas operações para o mundo virtual, é algo crucial para a sobrevivência das empresas, é a melhor alternativa que temos para manter as vendas ativas.

Mas, como começar a investir em Marketing Digital? Muitos, ainda possuem dúvidas de como fazer isso. Por isso, vamos explicar neste artigo.

Como implementar Marketing Digital em minha empresa?

Se você ainda não estava inserido no ambiente online, fique tranquilo que vamos te ajudar. O primeiro passo é começar, para assim ir construindo estratégias e comunicações eficazes para atingir os seus objetivos.

Iniciar com um site e campanhas de publicidades são ações básicas para começar no meio digital.

As redes sociais também são plataformas complementares para suas estratégias de Marketing Digital.

Não use esses canais somente para propaganda ou comunicação. Mas sim, para fazer transações e vendas.

Até 2023, mais de 50% dos orçamentos em publicidade devem ser alocados para o ambiente online. Então, podemos afirmar que cada vez menos iremos investir em Marketing offline como: panfletos, mala direta, cartazes etc.

Além dessas estratégias citadas, podemos colocar ainda outras plataformas de Marketing Digital que podem contribuir neste momento de crise como: Campanhas no Google, Google, Negócios, Loja Virtual, Delivery e muito mais.

Vamos a seguir falar um pouco mais das estratégias de Marketing que pode te ajudar.

Estratégias de Marketing Digital

Existem inúmeras maneiras de aplicar Marketing Digital em sua empresa. Veja a seguir qual é a melhor estratégia para o seu negócio.

GOOGLE MEU NEGÓCIO

O Google Meu Negócio é uma ferramenta gratuita que possibilita que seus clientes encontrem a sua empresa com mais facilidade no Google, através de pesquisas e no Maps.

Com o isolamento social, as pessoas estão usando ainda mais o Google para encontrar empresas, produtos e/ou serviços que desejam. Então, aproveite este momento para “pegar carona” nessa nova tendência.

Coloque informações como seu horário de funcionamento, site e endereço. Além disso, interaja com seus clientes, responda os comentários, poste fotos que mostrem seu produto ou serviço e faça sua presença digital nesta plataforma.

CAMPANHAS NO GOOGLE

Anunciar na internet permite investimentos baixos para pequenos negócios e comércio local, ao contrário de outros investimentos em mídias como rádio e televisão. E o melhor de tudo, o anunciante só paga quando um usuário de fato se interessa pelo seu anúncio.

Invista em Google Ads (plataforma de anúncios do Google) e consiga alcançar seus clientes através de anúncios e palavras chaves. Você pode também investir no Google Shopping, uma outra ferramenta de anúncios, na qual seus produtos aparecem no topo da lista de busca. Basta criar uma conta no Google Merchant e fornecer ao Google informações de seus produtos.

A MarketUP a fim de ajudar os pequenos negócios, firmou uma parceria com o Google e os usuários de sua plataforma conseguem criar anúncios de um jeito simples, fácil e sem sair da plataforma. 

Para saber mais sobre essa parceria, crie sua conta e comece a utilizar os serviços gratuitos da MarketUP.


LOJA VIRTUAL

Uma ferramenta que está bastante em alta neste momento são as plataformas online de vendas – as lojas virtuais. Como uma das alternativas para continuar operando neste momento de crise, os pequenos negócios começaram a utilizar cada vez mais essa ferramenta. O e-commerce já vêm mostrando um crescimento nas vendas, por isso empreendedor investir nessa estratégia pode ser uma saída para continuar vendendo nesta crise.
No sistema integrado de gestão empresarial, você, empreendedor consegue criar a sua própria loja virtual, de forma simples, prática e gratuita.

DELIVERY

É outra ferramenta que vêm sendo muito utilizada após a pandemia de COVID-19. O cenário em que estamos também mostra que o comportamento do consumidor vem se transformando. Antes, era comum apenas usarmos esses serviços para alimentação, porém devido aos fechamentos dos estabelecimentos, o delivery está sendo usado para diversas necessidades. 

Você pode incluir seu próprio serviço de entregas e contar com o sistema de gestão integrado MarketUP para te auxiliar com essa funcionalidade.

Ou usar serviços de terceiros, como Rappi, Ifood, Loggi e usar a plataforma da MarketUP para cadastrar esses pedidos e fazer a gestão dessas vendas.

Quer saber mais sobre Marketing Digital? Acesse nosso podcast.

 

POR: Tainá Almeida

#08-MUPCAST | EDIÇÃO ESPECIAL | MARKETING DIGITAL PARA PMEs

Neste episódio especial do Mupcast, vamos falar sobre como a presença digital das empresas podem ajudá-las neste momento de crise e superar os impactos da pandemia do coronavírus (Covid-19). O convidado Ricardo Martins da Triwi Marketing Digital, respondeu várias perguntas importantes sobre marketing digital. Confira!

5 ferramentas de marketing digital para empreendedores

Aprenda a gerenciar metas e otimizar a dinâmica de sua equipe com estas ferramentas de marketing digital

Com o passar dos anos, não param de surgir ferramentas de marketing digital que auxiliam empresários em suas estratégias. Certos serviços são eficientes em alguns aspectos e outros podem não ser, se utilizados de forma errada. Mas, o importante é conhecer estas ferramentas que melhoram o entendimento do empreendedor do panorama digital.

Em 2017, o número de soluções digitais para a área de marketing cresceu cerca de 40%, segundo o estudo da Marketing Technology Landscape. São muitas opções feitas para atenderem melhor certos rumos do mercado.

Seja para criar projetos ou gerenciar o marketing, confira uma lista agora uma lista com dicas de ferramentas de Marketing Digital que todo empreendedor deve conhecer:

1. Trello

O Trello é uma ferramenta colaborativa que organiza projetos e  m quadros arrastáveis. Sua clareza na exibição das informações é sua principal característica. Ele consegue, por exemplo, gravar o progresso de projetos, com a possibilidade de adicionar comentários, além de controlar prazos, checklists e a situação de cada demanda em andamento. Tudo isso de uma forma totalmente simplificada e personalizada.

O sistema de notificações do Trello funciona ainda em integração com uma série de aplicativos, sendo que pode direcionar notificações para o seu e-mail. Outra função muito boa para o escritório é a de delegar tarefas, compartilhando arquivos de diversos tipos para facilitar o ritmo de trabalho.

2. Slack

Uma solução bem interessante para comunicação interna da empresa, o Slack unifica a empresa e simplifica o contato entre seus funcionários. Sua ferramenta de busca por tópicos é bem eficiente e seu design é simples, facilitando o uso.

Mensagens diretas para uma conversa privada, ou em grupo, com notificações, estão disponíveis para os usuários. É um concorrente direto do Skype, mas está em maior uso por empresas desde 2017. Ela possui integração com diversos aplicativos como o Google Drive e Dropbox.

3. MailChimp

O MailChimp é um serviço de automação de marketing e e-mail marketing bastante simples e gratuito. Com ele, é possível, por exemplo, colocar um newsletter em seu site, para que os clientes recebam mensagens suas quando você quiser.

Com gráficos baseados em relacionamento e engajamento do cliente, é possível efetuar milhares de disparos de e-mails ao mesmo tempo. É possível enviar até 12 mil e-mails por mês para seus clientes.

Você pode, ainda, personalizar os templates de seus e-mails, segmentar assinantes e classifica-los com base no comportamento do usuário no site.

4. Hootsuite

O Hootsuite é um sistema especializado em gestão de marcas na mídia social, feito para otimizar e engajar os usuários. Em um único painel, é possível gerenciar as contas de todas as redes sociais mais utilizadas, fiscalizar menções, agendar posts e acompanhar palavras-chave importantes para sua empresa, encontrando novos assuntos que possam ser utilizados. É ideal para facilitar a rotina do empresário ou do seu setor de marketing.

5. Google Analytics, Google Alerts e Google AdWords

Todos as ferramentas acima são gratuitas e disponibilizadas pelo próprio Google. Com o Google Analytics você pode mensurar o retorno de seu investimento com publicidade (ROI), assim como rastrear as origens de tráfego e verificar qual é o conteúdo ou página mais acessada em seu site.

Existe a possibilidade de integração com o Google Alerts, onde é possível monitorar menções sobre determinados assuntos. Outra de suas maiores vantagens é a facilidade de manuseio, juntamente com a mensuração de desempenho de todos os canais de entrada do seu site.

Por fim, com o Google AdWords você pode anunciar na seção “Links Patrocinados”, ao lado dos resultados da pesquisa, para aumentar o tráfego do seu site e, consequentemente, as vendas.

Uma estratégia de marketing digital de sucesso, o planejamento!

planejamento-1024x353

Muitas ações de Marketing, inclusive no Marketing Digital, são fadadas ao fracasso sem um planejamento previamente realizado.

Não entenda esse momento como perda de tempo, muito pelo contrário! O planejamento de marketing digital, além de fazer com que você ganhe tempo ao investir em estratégias assertivas, ajuda também a economizar recursos financeiros.

O planejamento de Marketing Digital é um processo com etapas fundamentais, tais como:

1. Relatório do atual estado do seu negócio

Para saber onde quer chegar, é necessário saber primeiro como está atualmente.

Quando enxergar de maneira clara quais as forças, as fraquezas e oportunidades e desafios da sua empresa e do mercado em que atua, poderá dar o próximo passo, pois assim será possível determinar com mais assertividade quais os objetivos do negócio.

2. Estude a persona da sua empresa

Conhecimento nunca é demais, principalmente quando se refere ao público-alvo do negócio em uma estratégia de Marketing Digital.

Esse estudo serve para encontrar novas informações sobre o público da sua empresa e confirmar aquelas que você já possui.

Dessa forma é possível criar estratégias focadas na condução do seu público-alvo pela jornada de compra.

3. Determine objetivos

Uma vez que você conhece seu público-alvo e seu mercado, os objetivos podem ser traçados de maneira mais clara.

Seus objetivos determinarão para onde caminhará sua empresa.

Para saber se seus objetivos estão sendo cumpridos, estabeleça metas ao longo do percurso.

Seus objetivos podem ser referentes a geração de tráfego para seu site, pode ser o aumento de leads qualificados, o aumento de engajamento em suas Redes Sociais e assim por diante.

4. Liste os recursos necessários para atingir seus objetivos

Uma vez que seus objetivos já foram traçados, é hora de entender o que é necessário para alcançá-los.

Além das metas colocadas ao longo do percurso, liste os recursos necessários para que cada meta seja atingida, seja recursos financeiro, mão de obra, tempo, parcerias e etc.

5. Faça um cronograma

Um cronograma é essencial para te ajudar a estimar quanto tempo e esforço será necessário para cada tarefa.

Ele te ajuda a ter o mínimo de atraso possível e a acompanhar as tarefas, podendo alterar prazos ao longo do percurso, caso seja necessário.

Além disso, fazer o acompanhamento periódico do cronograma ajudará a conseguir ter uma consistência saudável de todo seu plano e projeto.

6. Certifique de todas as ações podem ser monitoradas e monitore-as

É muito importante dar preferências para as ações que podem ser 100% monitoradas, pois isso será fundamental para avaliá-las e determinar se o resultado delas é positivo ou negativo.

Após o término de cada tarefa, avalie os dados e identifique pontos de melhorias no processo ou pontos a serem corrigidos.

Observe também os pontos de acertos para poder replicá-los em futuras ações e estratégias, criando também um know-how sobre o assunto.

 

Serviços que podem fazer a diferença no seu negócio

Para quem resolveu se aventurar no mundo do empreendedorismo sabe que uma boa gestão empresarial faz a diferença quando se trata da saúde da empresa. Por isso, estar atento aos serviços e ferramentas que possam melhorar e otimizar os seus negócios, podem ser uma opção para auxiliar no dia a dia e até na estratégia a ser desenvolvida.

Nesse contexto, a tecnologia se tornou uma excelente aliada para melhorar os processos internos das companhias e até pequenas e médias empresas (PME), proporcionando agilidade nos procedimentos, integrando funcionalidades e até contribuindo para uma melhor experiência do consumidor

Por isso, é bom ficar atento aos lançamentos para soluções corporativas e, principalmente, avaliar a implementação de uma nova ferramenta aos recursos já existentes e também se faz sentido tê-la para o negócio.

Quer conhecer alguns desses serviços que podem fazer a diferença na gestão da sua empresa? Confira:

Ferramenta para avaliar atendimento

Como está a qualidade do atendimento ao seu cliente? É possível ter essa informação, por meio de uma plataforma digital, que ofereça relatórios para avaliar o desempenho nesse tipo de serviço e, assim, promover uma melhor experiência para o consumidor, que está cada vez mais exigente e conectado com o mercado digital. E esse pode ser um diferencial que te ajude a driblar a concorrência.

No entanto, antes de escolher o melhor recurso, é importante conhecer o seu público e reunir o maior número de informações, além de verificar se a ferramenta se conecta com o seu sistema e outras funcionalidades que possui. Com esses dados, você já consegue escolher uma plataforma que melhor te atenda.

Redes Sociais

As redes sociais são boas opções de divulgações e que envolvem um custo baixo ou nenhum. Criar um perfil no Instagram, Facebook ou Youtube, por exemplo, é gratuito. No entanto, é preciso ter estratégia e frequência para fidelizar a sua audiência.

Hoje com os recursos tecnológicos, você pode criar suas próprias artes, por meio de aplicativos que disponibilizam layouts prontos e que podem ser customizados para o seu negócio, bem como os recursos de câmeras de celulares podem ser alternativas para uma foto legal e que gere muitos likes ou curtidas.

Quer ampliar ainda mais o seu alcance nas redes sociais? É só se programar para um investimento em impulsionamentos dos posts. Se você quer entender um pouco mais sobre o assunto, hoje no mercado existem diversos cursos que te ajudam na gestão das redes sociais, com perfil comercial. Veja mais dicas.

Atenção às finanças

Para qualquer empresa ficar no vermelho é um verdadeiro pesadelo. Entretanto, somente a venda do seu produto ou serviço não é o suficiente para ter um negócio bem sucedido. É importante ter um planejamento orçamentário satisfatório e garantir um bom fluxo de caixa, bem como evitar dívidas desnecessárias. 

Agora, quem por ventura acabou se endividando, pode tentar resolver esse problema sem precisar se deslocar até uma agência bancária ou financeira, iniciativas como a do Serasa Experian disponibiliza um serviço online e gratuito, o Serasa Recupera, no qual é possível consultar se o CNPJ da sua empresa possui débitos e, desta forma, negociar com os credores participantes do programa.

Marketing digital

O Marketing digital pode ser uma excelente estratégia para o pequeno empresário atingir o seu público.

Ferramentas simples como o e-mail marketing, para enviar conteúdos informativos ou relacionados à promoção, podem ajudar a impactar o consumidor. É possível encontrar no mercado versões com mais recursos e também gratuitas. 

Dependendo do segmento, o investimento em ações com Whatsapp Bussiness para campanhas, atendimento e na divulgação da marca, por exemplo, pode ser uma boa alternativa, bem como a aplicação de Marketing de Conteúdo, especificamente, na criação de blog ou outro produto informativo, que seja relevante e esteja de acordo com os interesses do seu público.

Sistema de gestão empresarial

O uso de um sistema de gestão vai otimizar, e muito o dia a dia da sua empresa e principalmente ajudar a administrar o negócio.

Com recursos cada vez mais inovadores, hoje é possível encontrar esse modelo, também conhecido como ERP (Enterprise Resource Planning), como uma plataforma online.

Um dos softwares de gestão encontrados no mercado é o MarketUP, que tem como diferenciais ser 100% e o mais completo, por isso vai atender necessidades em diversas frentes como: no atendimento, incluindo PDV (ponto de venda), loja virtual, vendas e comandas; no controle de estoque, envolvendo compras, catálogos e estoque; e no gerenciamento da empresa, o que contempla a parte financeira, relatórios, emissão de nota fiscal e pagamentos. Além disso, possui como facilidade o acesso a plataforma, tanto na versão para desktop quanto mobile.

CONFIRA A OUTRAS DICAS PARA MELHORAR A GESTÃO DA SUA EMPRESA

Além de aproveitar a otimização que a tecnologia pode trazer para o seu negócio, é importante lembrar de outras dicas importantes, como:

Metas

É imprescindível saber quais são os objetivos da sua empresa, ou seja, onde quer chegar, o que pretende conquistar, o que precisa fazer e até em quanto tempo pretende realizar. E para isso, estabelecer metas é fundamental. 

Desempenho

Tão importante quanto focar na meta é analisar o desempenho desses objetivos que foram estabelecidos. Para a eficácia, um detalhe essencial é avaliar de tempos em tempos se está dando certo ou se é preciso redirecionar esforços, mudar alguma coisa ou até modificar a estratégia. 

Nós temos algumas estratégias para melhorar a sua gestão empresarial. Veja:

 

 

POR: CAROLINA BARROS