Últimas postagens

Ver todos

Como montar um plano de negócio em 7 etapas

plano de negócios, um guia com todas as informações de uma empresa, é uma ferramenta de planejamento de extrema importância para o sucesso de quem deseja empreender. Ele permite mensurar riscos, avaliar alternativas e evitar decisões erradas.

Não à toa este é um dos temas mais buscados no Google com relação a empreendedorismo. Fazer um planejamento adequado antes de empreender é como organizar uma viagem de férias para um lugar desconhecido, afirma Artur Motta, professor de empreendedorismo e marketing da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap).

“É imaginar e prever situações futuras, se preparando para montar um cronograma de ações e tomar decisões com os recursos disponíveis”, explica Motta.

E não adianta deixar para pensar nas respostas quando o negócio já começou.

“Um bom plano é um documento que prepara o empreendedor para estruturar a empresa. Com ele, o negócio vai ter mais chances de sobreviver e ter sucesso”, afirma David Kallás, coordenador do Centro de Estudos em Negócios do Insper.

Como montar um plano de negócios?

Para montar o plano de negócios é preciso estudar o mercado e montar um documento com informações detalhadas sobre a empresa, e mantê-lo atualizado. Esse relatório vai ajudar na solução dos problemas que possam surgir.

“A falta de planejamento prévio é uma das principais causas de mortalidade das empresas”, afirma Wilson Poit, diretor superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP).

De acordo com Poit, um plano de negócios é composto pelos seguintes itens:

  1. Ramo de atividade: Conhecer o setor que vai atuar e definir produtos. É importante responder às perguntas: Qual problema seu negócio vai resolver? Como isso será feito?
  2. Análise de mercado: Listar quem são os possíveis clientes, concorrentes e fornecedores. Para isso, é preciso conversar com muita gente, visitar a concorrência, participar de eventos e buscar informação.
  3. Plano de marketing: É o conjunto de ações para divulgar um produto ou serviço. “Isso pode ser telefonando para os amigos, mandando mensagens por WhatsApp, pela internet. Costumo dizer que tudo que não é divulgado não existe”, afirma Poit.
  4. Plano operacional: Informações sobre tudo o que é preciso para fazer o negócio acontecer: localização, equipamentos, estimativa de tamanho, quantos funcionários são necessários.
  5. Plano financeiro: Noção de quanto investir para começar a empresa e uma estimativa de custos nas primeiras semanas, primeiros meses. Precisa listar também quais são as despesas para fazer um fluxo de caixa.
  6. Análise de cenários: É importante conversar com outros empreendedores e com pessoas que admira, para saber que caminhos seguir e que alternativas adotar. “Para abrir qualquer negócio e pensar em um plano, o empreendedor precisa saber qual é o seu diferencial. O cliente só vai comprar se ele tiver uma diferença em relação aos concorrentes. Pode ser o jeito de atender, de embrulhar o produto, de entregar, pode ser a marca, a qualidade”, explica Poit.
  7. Avaliação do plano: Depois de ter todas as informações anteriores, é hora de avaliar cada detalhe e colocar o plano em prática.

Confira outras dicas importantes, segundo os especialistas:

  • Revise o plano constantemente. Se tiver novas informações, ele deve ser atualizado o mais rápido possível;
  • Use essas informações no dia a dia do seu negócio.
  • Cuidado com o otimismo exagerado. “É perigoso acreditar que sua visão é uma verdade absoluta, sem testar as premissas do plano de negócios“, orienta Motta, da Fecap;
  • Estude muito o mercado, converse com pessoas de diversas áreas, junte informação, pesquise negócios semelhantes e concorrentes. “Conversar com quem já está estabelecido em um negócio é surpreendente, porque a receptividade de outros empresários, na maioria das vezes, é muito boa e daí saem informações importantes”, diz Kallás, do Insper;
  • Teste diversas vezes as hipóteses utilizadas;
  • Planos de negócios em cenários muito competitivos ou em operações mais complexas devem conter um maior volume e detalhamento de informações.

Mudanças pós pandemia

O plano de negócios tem que ser reavaliado sempre, principalmente em momentos de crise. Se a ideia de um negócio já existia antes da pandemia do coronavírus, ele precisa ser revisto.

“As premissas de negócios mudaram e elas devem ser reavaliadas aos poucos. Estamos entrando em uma nova normalidade e a dinâmica empresarial começa a ser retomada. Alguns empresários podem avançar nos seus planos, fazendo revisões. Outros podem chegar à conclusão de que ainda não é o momento para avançar com um investimento. Tudo vai ser diferente pós pandemia”, alerta Motta.

Fonte: G1

Dicas de cursos para melhorar a gestão do seu negócio

2021 chegou e com ele a renovação de um ano melhor e mais saudável para os negócios. No entanto, como conhecimento nunca é demais e é algo que você pode investir tempo nesse ano que se inicia, para melhorar a sua gestão, separamos algumas dicas de cursos para melhorar a gestão do seu negócio. Vem conferir!

O curso pode colaborar não só com o conhecimento em si, mas com insights e trocas de experiência para driblar a crise. Neste sentido, é importante se prevenir e ter estratégias que vão ajudar diante das incertezas que temos pela frente, principalmente em relação a aprovação da vacina e até medidas mais restritivas para o comércio em geral. Veja algumas questões para ficar de olho:

 

#Planejamento

Por isso, planejamento é fundamental, não só do negócio como um todo, mas financeiro. Sem dinheiro em caixa, fica difícil sobreviver às adversidades e foi uma das grandes lições aprendidas em 2020. Segundo pesquisa­ realizada pelo Sebrae, em média, os pequenos negócios conseguiriam pagar as contas com a empresa fechada por até 23 dias. Quem não estava capitalizado precisou buscar crédito e se reinventar para atender o cliente em casa.

 

#Saiba quem é seu cliente

A adaptação de muitos negócios foi fundamental em 2020. E uma dessas adaptações foi conhecer quem é o seu cliente. Com esta informação é possível oferecer o produto e serviço que ele realmente quer. Se antecipe

 

#Inove e não se acomode

Os pequenos negócios precisam estar sempre atentos às possíveis inovações e não se acomodar. E isso não quer dizer somente oferecer um serviço ou produto mais barato, mas realmente ser uma solução.

 

Com essas informações, vamos às dicas de alguns cursos para melhorar a gestão do seu seu negócio:

 

GESTÃO FINANCEIRA

Instituição: Sebrae

Sobre o curso: Os 4 (quatro) módulos contemplam a importância da gestão financeira, fluxo de caixa, controlar o giro de caixa e controle e análise de estoques

Formato: Online

Duração: 3 horas

Prazo para a conclusão: 15 dias

Gratuito

Clique no link e saiba mais

 

 

INOVAÇÃO E POSSIBILIDADES DE CRESCIMENTO

Instituição: Sebrae

Sobre o curso: Neste curso será mostrado o que é preciso saber para implantar a cultura de inovação no seu negócio.

Formato: Online

DURAÇÃO: 2 horas

Gratuito

Clique no link e saiba mais

 

 

CRESCIMENTO PLANEJADO E ORIENTADO PARA RESULTADOS

Instituição: Sebrae

Sobre o curso: No curso você aprenderá que analisando a situação atual da empresa é possível chegar a uma projeção de como ela estará daqui a alguns anos.

Formato: Online

Duração: 2 horas

Gratuito

Clique no link e saiba mais

 

 

TÉCNICAS DE VENDAS E EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO

Instituição: Voitto

Sobre o curso: No curso você vai aprender a desenvolver as habilidades essenciais para se tornar um vendedor de sucesso.

Formato: Online

Duração: 16 horas

Investimento: R$ 603,00

Clique no link e saiba mais

 

 

WORKSHOP MARKETING DIGITAL

Instituição: Voitto

Sobre o curso: Confira os primeiros passos para estruturar o marketing digital do seu negócio.

Formato: Online

Duração: 3 horas

Investimento: R$ 87,30

Clique no link e saiba mais

 

 

WORKSHOP VENDAS NO VAREJO

Instituição: Voitto

Sobre o curso: Veja estratégias para se diferenciar e aumentar resultados.

Formato: Online

Duração: 3 horas

Investimento: R$ 87,30

Clique no link e saiba mais

 

 

ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DE NEGÓCIOS

Instituição: Senac

Sobre o curso: Você aprofundará seus conhecimentos na administração de pequenas e médias empresas usando técnicas de planejamento e gerenciamento para melhoria do seu negócio.

Formato: Online ou presencial, dependendo da unidade

Duração: 60 horas

Investimento: Valor depende da região selecionada

Clique no link e saiba mais

 

 

ADMINISTRAÇÃO DE CONTAS A PAGAR, RECEBER E TESOURARIA

Instituição: Senac

Sobre o curso: Você aprofundará seus conhecimentos em previsões de entrada e saída no fluxo de caixa de organizações, identificando custos, inadimplência, sobras ou falta de recursos financeiros.

Formato: Online ou presencial, dependendo da unidade

Duração: 24 horas

Investimento: Valor depende da região selecionada

Clique no link e saiba mais

 

 

A importância do planejamento financeiro de curto prazo

Ter um bom planejamento financeiro de curto prazo é de extrema importância para a PME, o primeiro passo é definir o orçamento

 

Planejamento é um tema recorrente na pauta dos empreendedores, independentemente do tamanho da empresa, segmento de atuação e momento do ciclo de vida. Nas grandes empresas esse conceito já é amplamente difundido e o processo de planejamento e suas revisões é parte da rotina e do calendário anual.

 

Os grandes negócios normalmente trabalham com três processos de planejamento integrados em maior ou menor grau: planejamento financeiro (budget ou orçamento), planejamento de marketing (plano de marketing) e planejamento estratégico (ou revisão ou refresh da estratégia).

 

Para difundir a importância do planejamento entre as pequenas e médias empresas, destaco a importância do planejamento financeiro de curto prazo que, normalmente, recebe significativo destaque uma vez que é nesse processo que será definido o montante de investimento futuro, objetivo de vendas, necessidades de capital, dentre outros.

 

Fundamentalmente, essas metas de investimento terão peso significativo para definir a parte variável da remuneração dos executivos. Irão também nortear as ações diárias nas mais diversas áreas da empresa, uma vez que além da criatividade, a inovação e a conquista de novos mercados dependem dos recursos financeiros que estão disponíveis.

 

Planejamento como o modelo de negócio que é uma PME

 

Porém, o modelo de gestão de pequenas e médias empresas é diferente das grandes por uma razão óbvia: disponibilidade de recursos. Para os gestores de menor porte a pergunta mais básica é: o que eu ganho ao implementar um processo de planejamento financeiro na minha PME? A resposta é que o planejamento financeiro é tão importante que pode significar a diferença entre sobrevivência e morte empresarial.

 

A maioria dos administradores das pequenas empresas já deve ter enfrentado situações em que teve que atuar como bombeiro e correr atrás de fôlego para o capital de giro. O problema é que esse fogo pode se alastrar e alguns incidentes podem levar à quebra de uma empresa, atraso de recebimento de algum cliente importante, necessidade de compra de matéria-prima, conserto de equipamento, despesa trabalhista inesperada, etc.

 

Trabalhe em cima do capital de giro

 

Você provavelmente já captou a mensagem: implementar um fluxo de caixa futuro diário e dinâmico para curtíssimo prazo é prioridade zero. O capital de giro é o ABC do planejamento financeiro e a atualização diária desse caixa deve ser parte da rotina do departamento financeiro.

 

A importância do fluxo de caixa futuro é clara: você poderá gerenciar entradas e saídas de forma proativa e preparar uma reserva de capital. Dessa forma terá uma boa noção de onde estarão seus “furos de orçamento”.

 

Aliás, gerenciar a reserva de caixa de acordo com o fluxo futuro de recebimentos e pagamentos é fundamental em empresas familiares, onde os sócios confundem a conta da empresa com a conta pessoal e acabam por retirar lucros em momentos inadequados.

 

Quando o negócio tem mais de um dono a importância se torna ainda maior. Regras claras devem ser criadas para retirada de lucro e definição de pró-labore – ou o dinheiro que deveria ser utilizado pagar um fornecedor, acaba virando a viagem da filha de um dos sócios para a Europa. Nada contra viajar, mas tudo tem hora certa. Planejar serve para isso.

 

Por: Diego Simioni (Diego Simioni é administrador de empresas e sócio fundador da GOAKIRA)

 

Gestão Financeira: Guia para não deixar a sua empresa no vermelho

O planejamento financeiro de uma empresa é o que irá guiar o desempenho do empreendimento. Além disso, a gestão financeira é reconhecida como o conjunto de estratégias e práticas que irão impedir que sua empresa fique no vermelho

Manter a empresa no azul, ou seja, com saldo positivo, pode ser um grande desafio para diversos empreendedores. No entanto, seguindo algumas dicas recomendadas por especialistas, é possível evitar esta situação.

Confira dicas para não deixar a sua empresa no vermelho

O gestor precisa acompanhar suas finanças com frequência para verificar como está o desempenho financeiro da empresa e para, se for o caso, tomar as medidas necessárias para impedir maiores prejuízos. 

Para ajudar neste objetivo, separamos as principais dicas para você, gestor, não deixar a sua empresa no vermelho. Confira!

Conheça suas despesas e acompanhe os gastos

Uma empresa pode ter diversas despesas. Afinal, existem itens importantes a serem adquiridos para manter o estabelecimento funcionando, assim como pagamentos gerais e de tributos, gastos com recursos e serviços, contas de manutenção (água, luz e telefone). Sendo assim, é fundamental saber exatamente quais são as despesas da sua empresa e ter o hábito de acompanhar os gastos variáveis com o fluxo de caixa. 

Com esta atitude, você conseguirá observar o status financeiro e aumentar as chances de impedir que a empresa entre no vermelho em algum momento.

Negocie descontos com seus fornecedores

Economizar é sempre algo interessante, certo? Converse com seus fornecedores para negociar descontos e economizar onde for possível, como na compra de insumos e matérias-primas. Esta pode ser uma maneira de controlar melhor os gastos e reduzir algumas despesas para ajustar o orçamento.

Faça planejamentos e mantenha-se organizado

Para evitar dívidas, o essencial é trabalhar com planejamentos bem definidos e detalhados, além de manter a organização da sua empresa. Com estas ferramentas, há como saber se seu negócio está crescendo, principalmente em relação ao financeiro. 

Além disso, são os principais jeitos de identificar erros na gestão financeira e baixo desempenho na empresa como um todo. O planejamento também possibilita que metas e objetivos sejam traçados para curto, médio e longo prazo.  

Use uma plataforma de gestão

Automatizar sua gestão financeira auxilia nos processos diários de trabalho e permite que você acompanhe o desempenho financeiro da sua empresa com mais facilidade, otimização, entre tantos outros benefícios.

Para isso, abra sua conta na MarketUP em alguns minutos e conheça uma plataforma de gestão completa para seu estabelecimento. Você poderá utilizar os relatórios para conferir importantes informações em tempo real da sua empresa, além de diversos outros recursos. 

Dicas de como se preparar para empreender

É preciso coragem e força de vontade para empreender, mas além disso, é necessário se planejar e se preparar para o empreendedorismo. Por isso, nós separamos para você, que pretende se aventurar nesse universo, algumas dicas de como se preparar para empreender.

Abrir um negócio exige dedicação muito antes de tirar a ideia do papel e entender do ramo ou atividade a ser exercida, o que é tão importante quanto estar atento ao planejamento financeiro e a gestão em geral.

Veja a seguir algumas sugestões para te ajudar a ter sucesso nesta jornada.

 

DEFINA O SEU NEGÓCIO

Este é o primeiro ponto a ser definido, saber qual será o tipo de negócio que você vai empreender. No entanto, para isso, é primordial fazer um planejamento da sua empresa, para entender realmente se é viável transformar em realidade.

 

PLANEJANDO O SEU NEGÓCIO

Comece traçando um plano de negócios. Com ele tudo ficará mais claro e você conseguirá colocar a sua ideia realmente em prática. Neste sentido, vale analisar o mercado e quais oportunidades podem ser encontradas adotando esse tipo de atividade etc.

 

FAÇA UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO

A maior parte dos pequenos empreendedores considera a organização financeira um “bicho de sete cabeças”. Fazer planejamento financeiro, controlar fluxo de caixa, enfim, acaba sendo um dos maiores desafios para o empreendedorismo. 

 

Para isso, além de buscar capacitação em instituições específicas como o Sebrae, por exemplo, é importante neste momento inicial já começar a cuidar do fluxo de caixa e prever de quanto será preciso para abrir o negócio, bem como de quanto tempo o caixa deverá se tornar positivo. Esses são fatores essenciais para se planejar financeiramente, principalmente, se você tiver muitas contas ou responsabilidades familiares.

 

Somado ao planejamento, uma boa opção é procurar o auxílio de um software de gestão, que colabora não só no controle financeiro, mas a planejar estoque e entre outras necessidades do dia a dia de uma empresa.

 

ENTENDA E INTERAJA COM O SEU CONSUMIDOR

No momento de elaboração do seu plano de negócios e até os primeiros meses de vida do negócio, é importante saber quem é o seu público e interagir com esse consumidor.

Quando possível, procure eventos voltados para esse público, apresente seu projeto. E por que não tentar as redes sociais como um termômetro para entender cada vez mais sobre o seu cliente e produto?

 

REGULAMENTE O SEU NEGÓCIO 

É muito importante manter o seu negócio regulamentado, de acordo com a legislação. Além de abrir uma empresa, se for necessário tire os alvarás de funcionamento exigidos, assim como autorizações e outros documentos. Se tiver dúvidas, converse com um contador para buscar mais orientações. Lembre-se de fazer isso antecipadamente e antes de abrir a sua empresa, pois essa documentação geralmente leva um tempo para ficar pronta.

 

MARKETING E VENDAS

Assim como cuidar do Financeiro e da gestão de uma maneira geral, é importante hoje em dia, para qualquer empreendedor, ter alguma noção de marketing e vendas. Sim, é verdade.

Marketing vai te ajudar a pensar em estratégias para atrair clientes, fornecedores e até investidores. Já Vendas, vai auxiliar a destacar os diferenciais do seu produto e entre outros quesitos, o que vai contribuir para alcançar os resultados pretendidos.

 

MANTENHA-SE ATUALIZADO

Independente do tipo de negócio, se manter atualizado é importante para qualquer empreendedor. A atualização vale tanto para a gestão da empresa quanto em relação ao mercado, aos concorrentes e às novas tecnologias que surgem a todo o momento.

Vale destacar, que você só vai aproveitar as oportunidades se estiver atento ao que acontece ao seu redor.

 

Neste artigo nós vimos algumas dicas para empreender e mostramos que ter o seu negócio é um desafio, que requer disciplina, mas com benefícios. Agora, chegou a sua vez de aplicar  essas sugestões e se aventurar neste universo fascinante, que é empreender.

 

Como fazer o controle financeiro do seu e-commerce?

Toda empresa precisa fazer um controle financeiro do seu negócio e isso inclui os e-commerces. Com o crescimento do comércio digital, cuidar da parte financeira se faz tão necessário quanto ter a loja virtual. Mas, como fazer o controle financeiro do seu e-commerce? É o que vamos responder a seguir.

O controle financeiro ajuda a medir os resultados do seu negócio, por isso é tão importante. E ele é necessário não só para garantir a entrada de dinheiro no caixa, mas para entender e otimizar os processos e a tomada de decisão em uma empresa. 

É disso que se trata uma gestão eficiente e o que vai garantir o crescimento saudável do seu negócio.

Para aqueles que não tem experiência em administração financeira este é um desafio. Por isso, separamos algumas dicas básicas para ajudar a controlar as finanças do seu e-commerce, bem como tornar ele cada vez mais rentável. Confira!

 

Planejamento

Planejamento é a base de tudo e é primordial para o sucesso de qualquer negócio. Se ainda não fez isso, comece registrando os objetivos e metas para o seu e-commerce. Pense nisso em médio e longo prazo, traçando estratégias para no mínimo cinco anos.

Com essa reflexão, você já pode começar a buscar por esses objetivos dentro dos prazos estabelecidos, bem como a necessidade de captação de recursos para alcançá-los. É importante destacar, que o planejamento deve ser baseado e acompanhado por relatórios, que tenha as informações sobre o e-commerce.

 

Controle do fluxo de caixa

O próximo passo para fazer o controle financeiro do seu e-commerce é gerenciar o fluxo de caixa, que nada mais é do que registrar a entrada e a saída de dinheiro no caixa.

Paralelo a isso, é necessário projetar receitas e despesas fixas e variáveis, assim como margem de lucro como mais uma etapa para controlar o seu financeiro. somente desta forma, você conseguirá saber qual é a quantidade de vendas que você deve ter em seu e-commerce para que sua empresa seja financeiramente saudável.

 

Controle de estoque

O controle de estoque é outra parte importante deste processo de controle financeiro. Ajuda a economizar ao ser mais assertivo na reposição dos itens, mantendo o estoque com os produtos necessários para as vendas. 

Para isso, a utilização de um sistema ERP colabora para minimizar risco de erros no registro da entrada e saída de produtos, bem como orienta a não deixar o espaço de armazenamento superlotado e nem faltando produto.

 

Calcular preço de venda

O cálculo de um produto no e-commerce não inclui somente o preço de produção ou aquisição do item a ser vendido e o lucro, mas também o valor do frete (se será pago pela empresa ou pelo consumidor).

O ideal é no final deste cálculo chegar a um preço que seja interessante para você e para o cliente. Para isso, pesquise os concorrentes e veja os valores aplicados no mercado.

 

Tenha um sistema de gestão

Um sistema de gestão ajuda a trazer mais praticidade e agilidade nos processos de uma empresa e isso não seria diferente para um e-commerce. Com mais eficiência nos processo do dia a dia e redução de falhas, devido a automatização, é um reforço e tanto para o dia a dia de qualquer empresário

Um ERP completo  pode te ajudar em todas as dicas que citamos acima, principalmente na parte  do controle financeiro. Existem algumas opções no mercado e uma delas é o MarketUP, que além de ser 100% online e gratuito, oferece tanto recursos  para processos internos, como falamos anteriormente, quanto o recurso PDV (frente de caixa), para tornar seu atendimento cada vez mais eficiente. Aproveite e crie a sua conta já na plataforma.

 

Como vender mais nos feriados do segundo semestre?

Esse ano todos os comerciantes foram pegos de surpresa com a pandemia do novo coronavírus. Com isso, surgiu a necessidade de se adaptar e traçar novas estratégias para continuar as operações em meio a uma crise que todo o mundo enfrenta.

Os pequenos negócios precisaram correr com a transformação digital e acelerar processos de vendas online, pagamentos digitais, vendas via delivery, entre outros.

As vendas no primeiro semestre com o isolamento social podem ter sido prejudicadas. Porém, para o segundo semestre é preciso seguir um bom planejamento para que seu negócio tenha sucesso nas vendas.

Se você conseguir se organizar para essas datas comemorativas, pode ter um pico em seu faturamento. Com isso, é possível reverter os impactos negativos que a pandemia possa ter causado em seu estabelecimento.

Então, que tal começar a se estruturar agora mesmo? 

 

OS FERIADOS 

Passamos a pouco uma data comemorativa bem importante para o comércio  brasileiro – o Dia dos Pais.

Portanto, a partir deste momento, precisamos ficar de olho nos feriados para que essas paralisações não atrapalhem o desempenho da sua empresa.

CONFIRA OS PRÓXIMOS FERIADOS

  • 7 de setembro – Independência do Brasil – Segunda-feira
  • 12 de outubro – Dia das Crianças – Segunda-feira
  • 2 de novembro – Finados – Segunda-feira
  • 15 de novembro – Proclamação da República – Domingo
  • 25 de dezembro – Natal – Sexta-feira

 

Para os feriados que caem em dias úteis, é preciso que o empreendedor ajuste a operação para que a produção e as vendas não sejam prejudicadas. 

Como se planejar para os feriados do segundo semestre

Para muitos empreendedores, principalmente para quem trabalha no varejo, é difícil fechar as portas em feriados. Principalmente, porque muitas pessoas aproveitam a folga para ir às compras.

Além disso, algumas ocasiões como as datas comemorativas podem ser grandes oportunidades de vendas.
Para você ter êxito em seu planejamento, é preciso analisar dois fatores:

  • Cliente: Você conhece o seu público? Qual é o perfil do seu cliente? Quais benefícios ele procura em seus produtos ou serviços?
  • Concorrentes: Como eles se preparam em datas comemorativas? No que eles se diferenciam de você?

 

 

Além de se preocupar com essas questões, há também outras formas de se preparar para as datas comemorativas como: cuidado com a vitrine, decoração temática no espaço físico, promoções, descontos e muito mais. E não esquecer de todo o protocolo de higiene e saúde determinados pelos governos da sua região.

Vamos a seguir ver algumas dicas para o seu planejamento com os feriados e datas comemorativas:

Planeje com antecedência

O primeiro passo para vender mais nessas datas é um bom planejamento com os produtos. Por isso, negocie antecipadamente com seus fornecedores. Desta forma, é possível conseguir bons preços e boas condições de pagamentos. Com isso, você, empreendedor, consegue ter os produtos em seu estabelecimento e vender tranquilamente nas datas comemorativas, evitando problemas como: falta de mercadoria em estoque, atraso nas entregas, preços mais elevados com fornecedores etc.

Controle o estoque

Ao conhecer o seu público, você consegue entender quais produtos possuem mais saída, quais itens são mais buscados nas datas comemorativas. Assim, você consegue fazer o controle eficiente do seu estoque, de acordo com as necessidades dos seus clientes. Uma outra dica importante é ter um sistema de gestão em sua empresa, pois desta maneira fica mais fácil controlar o estoque, assim como muitos outros setores do seu negócio, de maneira simples e rápida.

Aposte no Marketing

Uma outra dica muito importante neste período é investir em divulgação. Não adianta, fazer um bom planejamento se não divulgar este trabalho. Tanto para atrair novos clientes quanto para trazer os clientes fiéis, é preciso trabalhar com uma boa divulgação. Uma das estratégias que tem crescido muito, ainda mais em período de pandemia, são as redes sociais. Portanto, explore esses canais e divulgue as ações que seu negócio tem preparado para as datas comemorativas e feriados.

 

POR: TAINÁ ALMEIDA

Planejamento estratégico em meio a pandemia do coronavírus

Com a pandemia do novo coronavírus, os segmentos, sem restrição, foram afetados em todos os países. E, principalmente a saúde e a economia sofrem neste momento.Porém, antes de se preocupar com as ações que deverão ser tomadas, o empreendedor deve consultar o seu plano de negócios.

Ao iniciar uma empresa, o gestor precisa criar um plano de negócios. Nele, consiste informações sobre o estabelecimento que deseja montar. Com esse planejamento, fica mais fácil ter uma visão do negócio e as metas alcançáveis.

As empresas que estão aproveitando este momento para investir o seu tempo em gerir a crise, se planejar, idealizar soluções, campanhas, por exemplo,om certeza, terão grandes resultados quando essa pandemia passar.

Aproveite para pensar e inovar. São em períodos difíceis que surgem as grandes oportunidades. Pense em quais soluções a sua empresa pode oferecer e contribuir. 

Os planejamentos mudam e situações inesperadas podem surgir. Precisamos estar preparados para agir.

E devemos lembrar que para tudo na vida é importante um planejamento, não é mesmo? Para sua vida empresarial, não seria diferente.

O planejamento

Ter uma estratégia para sua empresa é o processo para saber onde pretende-se chegar e quais objetivos e metas deseja-se alcançar.

E através do planejamento estratégico que é possível identificar quais serão os rumos e desdobramentos de seu empreendimento.

Geralmente ao abrir um negócio são traçadas  as estratégias para a empresa. Porém engana-se quem acredita que o plano estratégico é importante apenas para a abertura de um estabelecimento.

É importante estar atento às adversidades do ambiente externo, pois toda empresa deve estar preparada para acompanhar as oscilações do mercado, para assim ajustar seus objetivos. Exemplo disto, é a pandemia que estamos passando.

Como fazer um planejamento estratégico?

Primeiramente, é preciso responder três questões principais para iniciar este processo:

  1. Onde estamos?
  2. Para onde queremos ir?
  3. Como chegar lá?

Ou seja, seu desafio é muito maior do que você imagina. Ao definir as estratégias é de extrema importância levar algumas questões em considerações como:

  •  Tornar sua empresa diferente das outras que existem no mercado;
  • Trazer uma vantagem competitiva;
  • Avaliar um jeito diferente de disputar em um mercado tão competitivo.

Ao começar a pensar em seu negócio, você perceberá a importância de entender o propósito da empresa, assim como estará preparado para eventualidades e problemas que possam surgir no caminho de seu empreendimento.

Coloque no papel todos os passos e ideias de sua empresa, ou seja, uma ferramenta de gestão para funcionários e parceiros saberem quais são as missões e objetivos do negócio. Faça isso no plano de negócios.

Veja 7 passos para criar um planejamento estratégico

 1#  Faça pesquisas

Mapeie seus clientes, pois são eles que contratam e consomem seus serviços e produtos. Portanto, é importante saber suas expectativas para que sua empresa consiga atendê-los para atingir os resultados desejados. Além deles, vale pensar em seus funcionários também, pois são eles que contribuem para o bom funcionamento do seu negócio.

2# Defina uma identidade organizacional

Ao abrir um empreendimento, é preciso decidir missão, visão e valores para sua empresa. Os três pilares são:

MISSÃO

É a razão de existir de uma empresa.

VISÃO

É o que a empresa aspira a ser.

VALORES

Conjunto de princípios que servem de guia para o comportamento e as atitudes das pessoas que buscam atingir a visão.

3# Análise SWOT

Outra etapa importante no seu planejamento estratégico é a análise Swot. O termo de origem inglesa, refere-se a forças (strengths), fraqueza (weakness),  oportunidades (opportunities) e ameaças (threats). Com esse estudo, você poderá concentrar nos seus pontos fortes, entender as fraquezas, encontrar as oportunidades e prevenir-se das ameaças.

4# Metas e objetivos desejados

Quando se empreende, são decididos metas e objetivos. Pois, todo empreendedor ao abrir o seu negócio tem um propósito a ser alcançado, seja um sonho ou até mesmo conquistar uma estabilidade financeira, entre muitos outros. Portanto, é indispensável que os objetivos e metas sejam estabelecidos. Mas antes, deve-se entender que há uma diferença entre os objetivos e as metas. Os objetivos são resultados maiores, onde realmente se deseja chegar. As metas são conquistas de curto prazo, servindo como uma espécie de passo a passo para atingir os objetivos.

5# A empresa

Para um bom funcionamento do negócio é preciso olhar para dentro do ambiente da organização. Questões como processos operacionais, pessoas motivadas, produtos de qualidade, instalações de qualidade fazem parte do desenvolvimento. Faça uma lista dos principais recursos necessários para alcançar seus objetivos. Avalie eles como pontos fortes e pontos fracos. Para ficar mais fácil de entender, um ponto forte (ou força) é tudo aquilo que beneficia a empresa, como pessoas motivadas, tecnologias de ponta e processos eficazes. Um ponto fraco (ou fraqueza), por sua vez, consiste em tudo que pode prejudicar o negócio, como máquinas ultrapassadas, profissionais desqualificados e excesso de burocracia.

6# O ambiente externo da empresa

Avaliar o cenário externo da empresa deve sempre ser levado em consideração, pois ele tem uma forte influência nas ações empresariais. Como crises financeiras, surgimento de novas leis e mudanças de hábitos de consumo devem ser pensadas com antecedência.

7# Público alvo

O consumidor final é a grande chave para o sucesso. Por isso, no planejamento empresarial é preciso conter estratégias para engajar seus clientes em novas decisões de compra, assim como estratégias para fidelizá-los. Portanto, dê uma atenção especial aos seus consumidores, entenda seus hábitos de compra e consiga compreender como aumentar cada vez mais essa clientela.

 

POR: TAINÁ ALMEIDA