Últimas postagens

Ver todos

Juro Zero Empreendedor: MEI consegue juro zero em crédito

O MEI paulista conseguiu após a recessão um financiamento de empresas a juro zero ou apenas 0,35% ao mês

O MEI privilegiado pode seguir dois caminhos – o Banco do Povo Paulista, que oferece taxa de 0,35% ao mês. A outra opção é o programa SuperMEI, do Sebrae, que dá acesso aos recursos após os empreendedores passaram por cursos de capacitação.

Estas linha são voltadas para o MEI que vai investir em equipamentos e materiais e para capital de giro.

O gerente regional do Sebrae, Marco Aurélio Rosa, em entrevista ao site A TRIBUNA, que o SuperMEI tem parceria com o Desenvolve SP, que é a agência de fomento do Estado de São Paulo. Os selecionados passam por cursos de até duas semanas no Senai, Senac e Centro Paula Souza.

Em Santos, o site do programa oferece 12 capacitações. Entre elas, panificação, depilação e cozinha vegetariana, o site é o www.supermei.sebraesp.com.br.

Crédito liberado

A grande vantagem do SuperMEI é o juro zero, concedido pelo Estado para estimular o empreendedorismo. O empréstimo é pago em até 3 anos, com três meses de carências.

Apesar dos benefícios, o gerente regional do Sebrae observa que alguns MEIs abrem mão dos recursos e alegam que já possuem banco.

Desconhecimento em matemática financeira

A causa de não haver muitos candidatos a esse crédito é a falta de conhecimento da matemática financeira. Na maioria das vezes quem pega o empréstimo não observa os juros e sim o tamanho das parcelas.

Nome sujo

Os bancos estão mais receosos para oferecer crédito ao microempreendedor individual (MEI) e microempreendedores. Para ter acesso ao juro zero, o candidato não pode ter nome sujo. Ele irá passar por pesquisas no Serasa, SPC e Cadin (inadimplentes com o governo).

A recomendação nestes casos é diminuir as contas pessoais ou do negócio anterior, de modo que se avance aos poucos.

O que é um MEI?

Para se tornar MEI, o faturamento anual se limita a R$81 mil e não pode ser sócio, administrador ou titular de outra empresa. O negócio pode ter no máximo um empregado com salário mínimo ou piso da categoria. Em 2018, a mensalidade varia de R$48,70 a R$53,70, já incluído o INSS, conheça as informações no Portal do Empreendedor.

Se quiser mais informações sobre o juro zero acesse o site:  www.desenvolvesp.com.br/empresas/programas-de-governo/juro-zero-empreendedor/

Fonte: A TRIBUNA