Últimas postagens

Ver todos

7 tendências do e-commerce para o crescimento

O rápido crescimento acompanhado da tendências do e-commerce estão mudando a forma com enxergamos as compras online, então é preciso ficar sempre atento à suas tendências

Seguindo os rápidos desenvolvimentos na tecnologia e as crescentes capacidades da Internet, o comércio eletrônico está se tornando parte da vida tanto para as empresas quanto para os consumidores. Estas são as 7 principais tendências do e-commerce que devem ajudar o crescimento on-line de sua empresa nos próximos 12 meses.

Enquanto os consumidores estão se voltando para o e-commerce para uma experiência de compra mais conveniente, mais empresas estão utilizando esse meio para ampliar seu alcance para mais clientes e vendas. O e-commerce oferece às empresas a oportunidade de crescer, e isso impactou significativamente o setor de varejo como um todo.

Os avanços tecnológicos e as preferências em constante mudança dos consumidores levaram as tendências a surgirem a cada ano que passa, que nenhuma empresa de comércio eletrônico pode ignorar. Gostaríamos de compartilhar com você as 7 principais tendências de comércio eletrônico que devem ajudar o crescimento on-line de sua empresa no ano seguinte:

1. O celular será um grande meio

O Mobile Commerce (vendas online feitas por dispositivos móveis) continua apresentando índices de crescimento acima do mercado. Segundo o mesmo relatório do Ebit, o crescimento do Mobile Commerce em 2017 foi de 35,9%, representando 24,6% de todas as transações online realizadas no ano.

Agora que apresentamos os dados e resultados mais impressionantes do ano, veremos a seguir algumas datas que foram de extrema importância para o mercado de e-commerce em 2017.

Este crescimento se atribui a uma melhor experiência móvel – com telas maiores, processo de compra mais suave, melhor pesquisa para dispositivos móveis e descoberta baseada em contexto. Isto se baseia na otimização para os clientes- devido aos varejistas que acham que os mobiles são importantes e recebem uma recompensa por ter uma plataforma que funciona em sincronia com o tamanho e a funcionalidade do telefone.

2. Pagamentos digitais serão mais comuns

O ano de 2017 foi de grande avanço para os pagamentos digitais a medida que mais e mais clientes adotaram os tipos de pagamento digital por meio de vários canais para concluir transações com o mínimo de contato ou fricção possível.

Os pagamentos digitais são a nova tendência para todo o tipo de compras e na China essa é já a realidade para cerca de 40 por cento dos consumidores, que, segundo dados da revista Forbes, renderam-se por completo à ‘carteira eletrônica’.

3. Personalização do comércio eletrônico

Os clientes foram expostos à conveniência de experiências personalizadas de plataformas como Amazon e Netflix, e agora esperam este nível de personalização de varejistas on-line. Eles querem que as recomendações de produtos sejam baseadas no tipo de item em que mostraram interesse e não apenas em uma lista de “tamanho único”.

No futuro, espera-se que os varejistas adotem a personalização do zero e desenvolvam campanhas altamente segmentadas com base em experiências on-line anteriores de diferentes segmentos de clientes.

4. Ainda mais omnichannels

Os dias em que as empresas estavam limitadas ás lojas físicas já não existem mais. Agora existem vários canais onde as empresas podem realizar transações de vendas. No entanto, isso deu origem a uma questão crítica para os varejistas: a fragmentação do canal. Com mais recursos sendo lançados ao longo do tempo, os canais disponíveis para varejistas aumentam ainda mais sua lacuna. Isso pode resultar em confusão total.

5. A ascensão dos chatbots

Nos últimos aos presenciamos a repentina popularidade de aplicativos de mensagens móveis e o crescimento da personalização do comércio eletrônico. A Inteligência Artificial é usada para prever resultados e ações apropriadas com base nas ações anteriores da meta, que tem sido cada vez mais adotada por muitos grandes varejistas.

2018 é o ano em que essas duas tendências se combinam para redefinir as compras e a comunicação. Embora a maioria dos chatbots de e-commerce ainda esteja em fase de desenvolvimento e ainda não esteja aperfeiçoada, ainda é possível que os chatbots passem a ter um papel mais proeminente no comércio eletrônico nos próximos anos.

6. Maior expectativa de entrega

Os cronogramas de entrega de e-commerce foram drasticamente reduzidos e se tornaram mais precisos. Muitos varejistas on-line também estão procurando formas mais lucrativas de entregar frete grátis para competir com os maiores nomes do setor. Espera-se que, nos próximos anos, eles continuem a fazê-lo. Tudo isso em nome de oferecer aos clientes o melhor serviço possível, até a entrega de suas compras. Há várias razões para isso:

  • 44% dos clientes abandonam os carrinhos se os custos de entrega forem considerados exorbitantes
  • 58% dos compradores estão dispostos a gastar mais e comprar mais itens se isso significa qualificação para entrega gratuita
  • 83% estão dispostos a suportar tempos de envio mais longos se os custos de entrega forem gratuitos

7. Esquemas de fidelidade

Com o grande crescimento que o e-commerce viu nos últimos anos , a lealdade do cliente é uma força a ser reconhecida. As pessoas estão mais inclinadas a permanecer leais às empresas que lhes dão algo em troca de seu patrocínio.

Dar aos clientes fiéis ou afiliados algo pelo seu suporte contínuo também é uma tendência que está aqui para ficar. Com uma grande quantidade de opções on-line e a ascensão de golpistas que se apresentam como negócios legítimos, é essencial que os clientes criem relacionamentos de confiança com as empresas para que tenham tranquilidade ao fazer compras on-line.

Fonte: Carlton Coleman em Tradegecko