Últimas postagens

Ver todos

Banco do Brasil habilita emissão de boletos pelo WhatsApp

O Banco do Brasil anunciou que agora os seus clientes podem emitir, consultar e alterar boletos bancários através do WhatsApp. Lançado na semana passada, o sistema de cobrança bancária por chat da instituição é pioneiro no País. A novidade beneficiará principalmente os pequenos empreendedores, segundo o Banco. 

O assistente especializado em pessoa jurídica (PJ) no WhatsApp do Banco do Brasil foi o primeiro a ser oferecido por uma instituição financeira no último ano. Além das operações da cobrança, a ferramenta realiza atendimentos sobre crédito, capital de giro, desconto de títulos, desconto de cheques, folha de pagamentos, conta corrente, cartão de crédito e suporte técnico. Ela também permite que o cliente faça consultas de saldo, extrato e limite do cartão.

Como usar os novos recursos de boleto pelo aplicativo

Para usar a novidade da ferramenta, o cliente deve acessar o WhatsApp do Banco do Brasil e iniciar uma conversa com o especialista PJ, o assistente virtual do banco no aplicativo, digitando “#PJ”. Em seguida, basta enviar uma mensagem dizendo “Preciso registrar um boleto” para que apareçam as instruções na tela da conversa.

Para que o cliente consiga utilizar o recurso, o aplicativo pedirá as informações do pagante (CPF, nome, endereço, complemento) e os detalhes sobre o pagamento (valor, vencimento). Os boletos são gerados assim que as informações forem confirmadas e o usuário pode encaminhá-lo ao destinatário.

A nova funcionalidade permite, ainda, a realização de consultas — basta que o usuário digite “Preciso consultar um boleto” na conversa com o assistente virtual. Os documentos podem ser alterados com o comando “Preciso alterar um boleto”. As duas opções permitem a geração de um PDF para compartilhamento.

Redação MarketUP | Fonte: Agência Brasil

Conecta+ Brasil capacita empreendedores na pandemia de forma gratuita

O WhatsApp e o Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS) estão oferecendo cursos de capacitação gratuitos para micro e pequenos empresários. O objetivo é ajudar empreendedores de todo o País a promover seu negócio no ambiente digital.

Totalmente online, os cursos fazem parte da iniciativa Conecta+ Brasil. Eles abordarão as principais boas práticas e ferramentas do WhatsApp Business, versão do aplicativo mais utilizado pelos brasileiros desenvolvida para atender às necessidades das micro e pequenas empresas. 

Projeto quer fortalecer empreendedor mais afetado pelo novo coronavírus

Desde o início da pandemia de covid-19, a internet e os meios de comunicação virtuais se fortaleceram ainda mais. Além de facilitar a adesão desses empreendedores a plataformas digitais como a do WhatsApp, os cursos pretendem fortalecer a retomada econômica dessas empresas, ensinando como utilizar esses novos recursos a seu favor.

“A pandemia atingiu empreendedores no mundo todo, mas teve impacto principalmente nos pequenos negócios, dos formais aos informais, das periferias”, explicou Ricardo Saad, coordenador de projetos sociais do CIEDS, em entrevista para a CNN Brasil. Por conta disso, o curso é voltado especialmente às empresas das regiões mais vulneráveis do Brasil, que foram, também, as mais afetadas pela crise decorrente da pandemia.

Aplicativo pode ser importante ferramenta para alavancar negócio

Segundo Saad, o WhatsApp Business tem enorme potencial de geração de renda. “É possível ter um catálogo e até mesmo fazer uma venda dentro do próprio aplicativo, por exemplo, além de poder se relacionar de forma mais próxima com o cliente”.

Até 10 mil empreendedores serão atendidos pela iniciativa. As inscrições para São Paulo e Rio de Janeiro vão até este domingo, dia 13 de junho. Os demais estados podem se inscrever a partir de 24 de junho. Para mais informações, basta acessar o site do Conecta+ Brasil.

Redação MarketUP | Fonte: CNN Brasil

WhatsApp Pagamentos: Saiba como utilizar o novo recurso do aplicativo

O aplicativo mais usado pelo brasileiro agora também faz pagamentos. A nova funcionalidade do WhatsApp, que permite a realização de transferências e o recebimento de dinheiro entre contatos de forma gratuita, começou a ser liberada progressivamente aos usuários do País no dia 4 de maio. 

Disponível para iPhone e celulares com sistema operacional Android, o WhatsApp Pagamentos promete ser uma forma simples e segura para os 120 milhões de usuários brasileiros fazerem transações com seus contatos e até mesmo nos seus grupos de WhatsApp.

Por enquanto, a ferramenta pode ser utilizada por pessoas físicas com contas bancárias no Banco do Brasil, Banco Inter, Bradesco, Itaú, Mercado Pago, Next, Nubank, Sicredi ou Woop Sicredi. São aceitos cartões de débito, pré-pagos ou combo nas bandeiras Visa ou Mastercard — cartões de crédito não são válidos para a operação.

Como ativar o WhatsApp Pagamentos no seu celular

Para quem já teve a funcionalidade liberada pelo WhatsApp, é preciso, antes de mais nada, criar uma conta no Facebook Pay. Basta entrar no aplicativo, ir em “Configurações” e clicar na opção “Pagamentos”. 

O usuário terá que criar uma senha numérica de seis dígitos para utilizar nas transações com o WhatsApp Pagamentos. Também é possível autorizar o uso de Face ID ou Touch ID para concluir as transferências. Para finalizar, será necessário fornecer nome, telefone e CPF, além do número do cartão que desejar cadastrar.

As transações são feitas dentro das conversas com os contatos através da opção “Pagamento”, disponível no mesmo menu em que estão as ferramentas de envio de imagens e documentos. Podem ser enviados até R$1.000,00 por vez, com um limite mensal de R$5.000,00 recebidos e R$5.000,00 transferidos. Cada usuário pode receber até 20 transferências por dia.

A nova funcionalidade do aplicativo é segura?

A popularidade do WhatsApp no Brasil pode trazer consigo alguns perigos. O aplicativo é um constante alvo de golpes, roubo de contas e clonagem, o que pode trazer preocupação para os usuários.

Em comunicado, a empresa afirmou que as transferências e pagamentos estão protegidos “por várias camadas de segurança, como o PIN do Facebook Pay ou a biometria em dispositivos compatíveis”. Matt Idema, diretor de operações do app, comentou em entrevista ao G1 que essa autenticação serve justamente para garantir que a transação está sendo feita pelo dono da conta bancária vinculada ao WhatsApp Pagamentos.

É importante que o usuário também tome algumas medidas para garantir sua segurança, como não compartilhar — seja com familiares, colegas ou empresas — o código de confirmação do WhatsApp, o PIN do Facebook Pay e o código de verificação. Mensagens e links suspeitos devem ser ignorados e o número do contato que os enviou deve ser bloqueado e denunciado.

Minha empresa já pode usar o WhatsApp Pagamentos?

O novo recurso foi aprovado em 30 de março pelo Banco Central depois de mais de um ano de negociações. O Brasil é o segundo maior mercado do aplicativo, ficando atrás apenas da Índia, primeiro país a ter disponível a ferramenta de pagamentos.

Por ora, as transações estão restritas apenas a pessoas físicas. A utilização da nova funcionalidade do app por pessoas jurídicas e empresas está nos planos do aplicativo, mas ainda depende da aprovação da entidade federal. Fique de olho no nosso blog e redes sociais para se atualizar em primeira mão sobre o WhatsApp Pagamentos.

Redação MarketUP

Banco Central autoriza transferências bancárias pelo WhatsApp

Após nove meses em análise, o Banco Central autorizou, nesta terça-feira (30), que os usuários façam transferências bancárias por meio do WhatsApp, aplicativo que pertence ao Facebook.

 

A ferramenta já havia sido lançada em junho do ano passado, mas foi barrada pelo regulador em seguida.

“Esses arranjos e instituição de pagamentos têm relação com a implementação do programa de pagamentos vinculado ao serviço de mensageria instantânea do WhatsApp (Programa Facebook Pay).

 

As autorizações permitem que ele seja utilizado para realizar a transferência de recursos entre seus usuários”, disse o BC em nota. Para dar o aval, o BC incluiu o Facebook na categoria de iniciador de transações de pagamentos, uma espécie de instituição de pagamentos.

 

O serviço será oferecido em parceria com as bandeiras de cartão Visa e Mastercard. De acordo com o texto, foram autorizados dois arranjos de pagamento, instituídos pela Visa e pela Mastercard, além de uma instituição de pagamentos na modalidade Iniciador de Transações de Pagamentos pela Facebook.

 

A parceria anunciada em junho envolvia também a credenciadora Cielo, responsável pelo processamento financeiro das transferências e uma das maiores no ramo das maquininhas de pagamentos. Além disso, Banco do Brasil, Nubank e Sicredi faziam parte do sistema. As instituições não foram citadas na nota da autoridade monetária.

 

O Banco Central não autorizou, no entanto, que sejam feitas compras pelo aplicativo. “As autorizações de hoje não incluem os pleitos da Visa e da Mastercard para funcionamento dos arranjos de compra vinculados ao Programa Facebook Pay, que seguem em análise no BC”, afirmou.

 

“O BC acredita que as autorizações concedidas poderão abrir novas perspectivas de redução de custos para os usuários de serviços de pagamentos”, continuou o órgão.

 

Em nota, o WhatsApp afirmou que recebeu a aprovação do pedido de licença como iniciador de pagamentos com muita satisfação e que está empenhado para disponibilizar a funcionalidade no Brasil assim que possível.

 

Fonte: Folha de Pernambuco

E aí, vamos falar de moda? Como vender no Instagram e WhatsApp

Se você é empresário de moda e deseja vender online, saiba como vender nas redes sociais Instagram

 

Os canais de vendas nos últimos tempos têm se diversificado. Além do e-commerce e loja física, um canal com bastante destaque para expor produtos e vender são as redes sociais, principalmente quando falamos de moda. Quer saber como vender no Instagram e WhatsApp, vem conferir neste artigo como adequar o seu negócio nestes canais.


Veja algumas dicas de como vender online sem ter uma loja virtual. Esse conteúdo é tão amplo que foi dividido em duas partes pra você! Acompanhe as ideias abaixo e transforme as vendas digitais na grande oportunidade dessa crise! E não deixe de conferir a Parte 2!

Parte 1 – Redes sociais: Instagram e WhatsApp

A venda por meio das redes sociais não é novidade, mesmo antes da crise já era o principal canal de vendas para muitas marcas. É possível utilizar várias delas de forma comercial, mas para negócios de moda a mais indicada hoje é o Instagram. Além de ser uma rede social com forte apelo visual, tem grande audiênciaconteúdos e consumidores de moda. Combinada com o WhatsApp são ferramentas poderosas de presença, relacionamento e vendas para marcas e empresários.  

Se você é uma marca e já está no mercado, provavelmente já possui uma conta no Instagram. Se ainda nãoé bem fácil criar a sua e coloque o nome de sua empresa, mas antes leia esse post até o final!  

Conta criada, considere que ela é sua loja e seu perfil é sua marca. Parabéns, você acaba de criar um canal de vendas online! Para começar a movimentar sua marca via Instagram vale as dicas abaixo:

Dica 01 – Transforme seu perfil em “perfil comercial”

Muita gente não sabe, mas em 2016 a rede social permitiu a criação de contas comerciais com a finalidade de diferenciar um perfil pessoal do perfil de uma empresa, oferecendo também outras funcionalidades que podem te ajudar na gestão do seu negócio. Além disso um perfil comercial já mostra para o público que sua empresa tem uma postura profissional e busca oferecer o melhor tipo de atendimento — com todos os recursos disponíveis na ferramenta. 

Se você ainda não tem um perfil comercial, pode cria-lo agora! Esses sites dão o passo a passo de como fazer:

Dica 02 – Tenha uma Bio inteligente

A bio é aquele espacinho no topo do aplicativo que traz informações sobre o seu perfil e a sua marca. É o espaço que deve comunicar ao visitante qual é o seu negócio e quais os seus diferenciais. Ela deve ser interessante a ponto de convertê-los em seguidores e em futuros clientes.  A bio é o primeiro ponto de contato do seu visitante antes do seu feed. Por isso é super importante você dizer claramente quem você é!  

Quer saber mais sobre como construir uma bio de sucesso? Veja esse vídeo da Camila Renaux, que fala super bem sobre esse assunto.

Dica 03 – Seu feed é sua vitrine!

No mundo da moda a vitrine é uma das principais ferramentas de atração clientes para dentro das lojas. No Instagram não é diferente. Se sua conta é sua loja e seu perfil é sua marca, seu feed é sua vitrine.  

É importante que os negócios de moda que desejam investir no Instagram mantenham seu feed com fotos de qualidade dos seus produtos, além de outros conteúdos que possam apoiar as vendas.

Dicas quentes:

  1. Mostre fotos das araras, do seu espaço físico, para que o/a cliente perceba que o seu negócio é estabelecido além das redes sociais, e, se ele desejar, é uma opção o atendimento presencial também (dica para quando acabar o isolamento social).
  1. Mostre fotos de looks completos, mostrando que sua loja tem uma curadoria de estilo e busque com isso alavancar o tíquete médio – ou seja, o número de peças vendidas por cliente. Faça parcerias com consultoras de imagens que possam te ajudar a montar os looks e ofereçam conteúdo no seu perfil e em troca da divulgação do seu trabalho.

Use modelos reais nas suas fotos! Evite pegar fotos de modelos na internet usando as mesmas roupas. Por mais que seus fornecedores possam ter fotos super elaboradas com roupas que você também vende, em geral, elas não representam a identidade da sua marca. Utilizar as fotos de fornecedores pode deixar o seu feed sem identidade e desconectado do que você oferece.

Não é necessário contratar modelos, mas é interessante que suas clientes conheçam a modelagem do produto, o caimento, o comprimento das peças. Lembrem-se: elas não estão tocando nas roupas, por isso, o máximo de informações que puder passar por meio da foto é ideal. Por isso é momento de você entrar na frente das câmeras ou convidar uma amiga, uma tia, uma sobrinha, para ser sua garota ou garotas propaganda!

Quer saber mais sobre como construir um feed harmônico e organizadoVeja esse vídeo da Camila Renaux, que fala super bem sobre esse assunto.

Dica 04 – Produza conteúdo

Essa é a dica do milhão! A finalidade das redes sociais, seja ela qual for, é a conversa, o bate papo, a troca de informações e interação entre as pessoas. Por isso, só a venda de produtos não é suficiente para manter seu canal interessante e acessado. A criação de bons conteúdos se tornou algo muito importante e, hoje, é uma das estratégias indispensáveis para se ter sucesso na internet.

Trazer dicas úteis para seus clientes é uma boa forma de produzir conteúdo complementar no seu canal. Seu perfil está disponível para os seus seguidores 24 horas por dia, 7 dias na semana, por isso nem sempre eles vão acessar o seu espaço para comprar. Ter informação interessante e de qualidade é fundamental para manter um cliente sempre presente que lembrará da sua marca no momento da compra.

Que tipos de conteúdo eu posso oferecer no meu canal de moda?

  1. Tendências, cores e modelos da temporada
  1. Dicas sobre organização de guarda-roupas e closets
  1. Dicas sobre a lavagem e armazenagem de peças delicadas
  1. Dicas de montagem looks para diversas ocasiões
  1. Notícias do mundo da moda
  1. Dicas sobre o universo do seu público: dicas sobre o universo feminino, infantil, praia, fitness, masculino – de acordo com os produtos que você venda 

Ponto importante é que nem sempre você será o gerador de todo esse conteúdo, até porque alguns deles exigem a presença de um profissional qualificado para entregar informação de qualidade. Faça parcerias! Personal stylists, maquiadores, consultores de imagem, personal organizers e muitos outros podem ser parceiros na construção dos temas. Ele ganha visibilidade e autoridade no Instagram e você um conteúdo de qualidade e mais seguidores.  

É importante saber também que o modelo de textos no Instagram são textos curtos. Se você gostar da ideia e quiser escrever mais direcione seus seguidores para outros canais, um blog, site, LinkdIn ou outros.

Dica 05 – Abuse dos stories, vídeos, lives e destaques para apresentar os seus produtos 

A geração de conteúdo não deve ser explorada só no feed, na verdade uma das grandes ferramentas de engajamento no Instagram são os Stories. Por ser de rápido consumo e ter um apelo visual incrível, os Stories te ajudam a captar rapidamente a atenção do público e opinião deles sobre determinado assunto.  

Disseminar conteúdos por meio de vídeos faz muito sentido no Instagram. Você pode utilizar vídeos tanto no feed (no máximo 1 minuto), no stories ou num espaço específico do Instagram, que é o IGTV. Hoje os vídeos são a maneira mais eficiente de trazer engajamento e atenção para a sua marca. Seus clientes se identificam primeiro com o que você fala e depois com o que você vende. Explore essas ferramentas!  

Confira a diferença entre Feed e Stories e se prepare para a sua produção de conteúdo. 

E conheça outras formas de trabalhar com vídeos e stories no Instagram nesse vídeo.

Vendas por WhatsApp

Além de utilizar seu Instagram como vitrine para os seus produtos e ponto de contato com os seus clientes, uma forma de potencializar esse canal de vendas é utilizar o WhatsApp ou o Telegram para aproximar ainda mais esse relacionamento. Você pode distribuir os conteúdos também por WhatsApp por meio de listas de transmissão, grupos ou formar um grupo da sua marca no Telegram.

A vantagem do Telegram em relação ao WhatsApp é que ele permite grupos para um número maior de pessoas. Enquanto um grupo de WhatsApp tem o limite de 256 membros, no Telegram são permitidos até 200 mil integrantes. Via Telegram é possível que você utilize também as famosas enquetes, as mesmas que o Instagram possui para movimentar as suas redes. A venda por esses canais deve ser a mais direta e facilitada possível. Por isso, é importante que suas peças sigam com os valores e formas de pagamento, as promoções devem ser anunciadas logo de início, o que chama a atenção de seus clientes para explorar os conteúdos.

Gostou das dicas? Agora que você já conhece os primeiros passos para começar suas vendas no Instagram saiba que tem mais oportunidades no mundo digital antes de abrir o seu e-commerce.

 

FONTE: Sebrae

WhatsApp libera recurso que facilita compras para todos os usuários

O aplicativo ganhou uma função de carrinho de compras que permite escolher produtos e fazer pedidos

 

WhatsApp libera para todos a partir de hoje (08/12) um recurso que facilita compras no aplicativo. É a chegada do carrinho de compras, um ícone no aplicativo que permite ver um catálogo, selecionar produtos e realizar um pedido por mensagem para a empresa.

A novidade chega como uma alternativa ao sistema de pagamentos no WhatsApp, barrado pelo Banco Central. EXAME apurou que a liberação será nos primeiros meses de 2021.

O novo recurso do aplicativo pode ajudar os 175 milhões de usuários de contas comerciais ativas mensalmente no WhatsApp Business, o aplicativo da empresa para pequenas e médias empresas. Segundo a empresa, diariamente, mais de 13 milhões de pessoas veem um único catálogo de empresas no app.

A função do carrinho de compras poderá ser utilizada para interagir com diversos negócios, como restaurantes, docerias ou lojas de roupas.
A empresa informou que um restaurante de Brumadinho (MG), chamado Rancho do Peixe, teve acesso antecipado ao novo recurso e constatou que o método é mais eficiente para compras.

Segundo pesquisa da consultoria Accenture, de julho deste ano, 83% dos brasileiros já utilizam o WhatsApp para fazer compras — e 37% deles consomem produtos de grandes empresas. Nos negócios de pequeno porte, a prevalência é ainda maior: 64%. E se engana quem pensa que o uso é ocasional. A pesquisa mostra que 59% fazem compras pelo menos uma vez por semana.

O carrinho de compras do WhatsApp chegou atrasado para a Black Friday, mas bem a tempo das compras de natal.

 

Fonte: Exame

WhatsApp terá função de compras dentro do aplicativo

Opção ainda não tem data para começar a funcionar, e produtos serão oferecidos por empresários que usam a versão WhatsApp ‘Business’ 

 

WhatsApp anunciou que vai oferecer compras e serviços de hospedagem dentro do aplicativo. Os recursos serão opcionais para empresas, que utilizam a versão “Business” do app.

Todo o processo de compra poderá ser realizado dentro do WhatsApp, desde a escolha do produto, passando pelos detalhes de um pedido, até chegar ao pagamento.

Para realizar compras, as pessoas precisarão iniciar uma conversa com uma conta comercial que ofereça os seus produtos no aplicativo.

Ainda não foi revelado quando essa ferramenta estará disponível, nem se os empresários pagarão taxas ou comissões pelas transações realizadas.

A companhia diz que “ação ajudará as pequenas empresas que foram mais afetadas neste momento [de pandemia].”

Serviços de hospedagem

O WhatsApp disse ainda que vai oferecer hospedagem em integração com o Facebook, empresa que é dona do app.

Segundo um comunicado, as empresas que utilizam as ferramentas do Facebook gerenciar seus serviços terão uma opção de integração para as mensagens no WhatsApp Business, e as mensagens poderão ser armazenadas no servidor da rede social.

A novidade deve se integrar com soluções de atendimento ao cliente como o Zendesk. A data para a disponibilização dessa ferramenta também não foi revelada, mas ela será gratuita.

A companhia afirmou que irá cobrar por outros serviços que oferecem aos clientes comerciais, sem detalhar quais serão.

FONTE: Portal G1

WhatsApp lança duas novas funções para empresas; saiba como usar

Empresas que usam o WhatsApp Business ganharão QR Code e novo modo de compartilhar catálogo de produtos

 

WhatsApp Business ganhou duas novas funções. Agora, empresas que usam o aplicativo poderão ter seu próprio QR Code de identificação e compartilhar seus catálogos fora da plataforma.

Hoje, segundo a empresa, 50 milhões de negócios utilizam o WhatsApp Business. A versão oferece ferramentas voltadas ao atendimento de clientes, como a criação de mensagens padronizadas e respostas automáticas.

Veja abaixo como funcionam as duas novas ferramentas:

 

QR Code

Empresas agora vão ganhar seu próprio QR Code para facilitar o contato dos clientes. Em vez de salvar o número na agenda, eles agora poderão iniciar uma conversa apontando a câmera do smartphone para o código.

As empresas podem exibir o QR Code em suas vitrines, embalagens e recibos, por exemplo. O usuário que iniciar a conversa também verá uma mensagem predefinida pela empresa ao iniciar o chat. Veja o passo a passo de como usar o QR Code no WhatsApp.

Compartilhamento do catálogo

O WhatsApp Business já oferecia a possibilidade de criar um catálogo de produtos e serviços na ferramenta. Agora, empresas passam a poder compartilhar os seus links em sites, em redes sociais como Facebook e Instagram e em outras plataformas.

O compartilhamento também poderá ser feito pelos clientes, seja pelo WhatsApp ou por outras plataformas. Confira o passo a passo de como compartilhar o catálogo do WhatsApp.

 

FONTE: Revista Pequenas empresas Grandes Negócios